Copa do BrasilCruzeiroFutebol

O Rei do Mineirão: Pedro Rocha é decisivo na vitória do Cruzeiro

Jogador abriu o placar no Mineirão e ainda deu assistência para Thiago Neves marcar o segundo

Mano Menezes surpreendeu a todos no superclássico de ontem (11). Ao invés de escalar Fred no ataque, o técnico optou por Pedro Rocha, contrariando as expectativas de jornalistas, torcida e a do próprio jogador, que só ficou sabendo que iria atuar na preleção. O que importa mesmo é que o atleta foi o nome da partida cruzeirense, marcando o primeiro gol, além de dar assistência para Thiago Neves fazer o segundo.

Durante a parada para a Copa do Brasil, Mano fez diversos treinos em que experimentava esquemas táticos diferentes. Isso porque o treinador já estava ficando com a fama de “manjado” no futebol brasileiro. Mas a maior surpresa é, que nessas novas tentativas, pouco se ouviu falar de Pedro Rocha. Sassá, Jadson e Popó eram os nomes dos treinos.

O Rei do Mineirão: Pedro Rocha é decisivo na vitória do Cruzeiro
Thiago Neves e Robinho foram dois dos autores dos gols da vitória cruzeirense no clássico – Crédito da foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Com Pedro Rocha em campo, o Cruzeiro ganhou uma nova cara. O jogador se destacou pela velocidade e deu uma canseira na defesa atleticana. Aos 12 minutos do primeiro tempo, ele fez uma golaço que tranquilizou os torcedores. Após um drible que deixou Elias desconcertado, o atacante acertou um belo chute de fora da área e fez o primeiro da vitória celeste.

Não teve jeito, a noite era dele, e quando ele não marcou, deu assistência. Após trapalhada da defesa do Atlético no meio de campo, Pedro Rocha partiu em velocidade no contra-ataque. O atacante tirou de Victor e serviu Thiago Neves, que só empurrou para dentro do gol, marcando o segundo do Cruzeiro na partida. Robinho foi o responsável por marcar o terceiro gol e fechar o placar no Mineirão.

Gol de costas

Os jogos entre Cruzeiro e Atlético sempre rendem momentos que entram para a história do clássico. E, às vezes, as lembranças não são boas para alguma das torcidas, como foi com o famoso gol de “costas”, sofrido por Fábio em 2007. Desde então, o acontecido é motivo de provocação entre as torcidas. Mas agora os cruzeirenses podem se sentir vingados. Na partida de ontem, o goleiro do Atlético sofreu um gol em lance parecido.

Victor se confundiu após Robinho chutar a gol. O goleiro foi ao chão para fazer a defesa, mas Rever interceptou o lance. A bola voltou para o camisa 19, que dominou no peito e chutou novamente. Após se levantar, o camisa 1 do Galo acabou voltando para fazer a defesa, mas, como estava de costas, não chegou a tempo e Robinho marcou o terceiro do Cruzeiro.

Alívio cruzeirense 

A vitória de ontem é um alívio para o Cruzeiro. O time vinha de nove partidas seguidas sem ganhar, além dos escândalos extra-campo. O triunfo dá uma sobrevida a Mano Menezes, que vinha sendo extremamente cobrado pelos resultados ruins. Ganhar é bom, mas ganhar em cima do maior rival é melhor ainda. Por isso, além de dar fim ao jejum de vitórias, o resultado da partida levanta a autoestima dos jogadores da Raposa, dando mais confiança para os próximos jogos.

O Rei do Mineirão: Pedro Rocha é decisivo na vitória do Cruzeiro
Mano Menezes mudou o esquema do Cruzeiro e foi um dos destaques da vitória de ontem (11) – Crédito da foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Cruzeiro 3 X 0 Atlético-MG

Motivo: Partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil
Data: 11/07/2019 (quarta-feira)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte – Minas Gerais, Brasil
Público presente: 46.113
Renda: R$ 2.190.896,00
Gols: Pedro Rocha aos 12 e Thiago Neves aos 26 minutos do primeiro tempo; Robinho aos 9 minutos do segundo tempo.
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Cruzeiro: Fábio, Lucas Romero, Dedé, Léo, Egídio, Ariel Cabral, Henrique, Robinho (Fred), Marquinhos Gabriel, Thiago Neves (David), Pedro Rocha (Jadson)
Técnico: Mano Menezes
Atlético-MG: Victor, Patric, Réver, Igor Rabelo e Fábio Santos; Zé Welison (Jair), Elias, Cazares (Giovanio), Luan (Otero) e Chará; Alerrandro
Técnico: Rodrigo Santana

Decisão

As equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, às 19h15, no Independência. A partida vai definir quem fica com a vaga na semifinal. O Cruzeiro tem a vantagem, podendo perder por até dois gols de diferença. Mesmo com a superioridade no placar, em entrevista ao Globo Esporte, Mano Menezes pediu cautela e disse que nada ainda está ganho.

O futebol te ensina que você não pode sentar numa vantagem contra um adversário grande como o Atlético. Temos que chegar lá e repetir o que fizemos aqui. Se fizermos o jogo nos mesmos moldes do que fizemos aqui, aumentamos nossas chances de classificar“, afirmou o técnico.

Antes disso, o Cruzeiro enfrenta o Botafogo, no domingo, às 16h, no Mineirão. O jogo marcará a volta do Campeonato Brasileiro, que ficou um mês parado para a disputa da Copa América. O time celeste ocupa a zona de rebaixamento e precisa vencer para respirar na competição. A tendência é que Mano Menezes mande um time misto a campo.

Deixe seu comentário

Etiquetas
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar