Montes ClarosPlantão PolicialPolícia Civil

Polícia Civil em Montes Claros desencadeia maior operação do ano contra crime organizado

Organização criminosa desmantelada é especializada em roubo de cargas e tráfico de drogas.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em Montes Claros, realizou na manhã desta quinta-feira (3/10) a maior operação deste ano contra o crime organizado. As investigações tiveram início em meados de janeiro, quando ocorreu uma insatisfação entre os custodiados da Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá, diante da troca do diretório da instituição, devido ao receio no endurecimento das regras de disciplina.

A operação se desencadeou após a divulgação de uma mídia nas redes sociais, com tom ameaçador direcionado aos agentes do Sistema Prisional. O material divulgado continha ainda promessas de atentados contra a vida de operadores da Segurança Pública, bem como ameaças contra propriedades públicas e privadas. O trabalho da PCMG durou cerca de sete meses, sendo realizada análise de 34.600 linhas telefônicas e monitorados 78 alvos, em um total de dez cidades dos estados de Minas Gerais e Paraná, com a expedição de 51 mandados judiciais. O Delegado Alberto Tenório representou por 11 mandados de busca e apreensão, 40 mandados de prisão preventiva e pela recolocação de 11 presos em presídios federais, cujos mandados foram deferidos pelo Poder Judiciário. O objetivo da operação foi desarticular a maior organização criminosa do Brasil – PCC, que exerce o comando efetivo no comércio de drogas ilícitas nacionalmente, além da atuação em países próximos como Bolívia, Paraguaia e Colômbia.
A Operação, coordenada pelo 11ª Departamento no Norte de Minas, aconteceu simultaneamente em dez cidades de Minas Gerais. Foram empregados durante as diligências  65 policiais civis e 18 viaturas, efetivo contabilizado somente no Departamento de Montes Claros. Nas demais cidades, onde houve o cumprimento de prisões, tais como Uberaba, Uberlândia, Patrocínio e Buritizeiro, além de dois municípios situados no Estado do Paraná, houve o uso de aparato considerável, objetivando o sucesso da Operação.

Durante a fase investigativa, a Polícia Civil conseguiu reunir provas de que integrantes do grupo criminoso determinavam a execução de vários crimes, dentre  eles roubo de cargas milionárias e venda de drogas. As provas destas práticas foram coletadas através de conversas gravadas com autorização judicial.

O Chefe do 11º Departamento, Jurandir Rodrigues, ressaltou que a deflagração desta operação demonstra que o Estado está desenvolvendo o seu papel de proteger o cidadão por meio da Segurança Pública. “Destaco o trabalho da  Polícia Civil, que com eficiência realizou essa importante investigação, desarticulando uma organização criminosa nacionalmente conhecida, cujos membros estavam comandando crimes de dentro dos presídios, inclusive encomendando mortes de agentes penitenciários. Esse trabalho é reforça a união do 11º Departamento de Montes Claros com o Poder Judiciário, Ministério Público e o Departamento Penitenciário da Secretaria de Justiça. A operação alcançou o sucesso esperado graças ao auxílio da SIPJ, que liberou apoio aéreo. Destaco a logística dos Departamentos de Curvelo, Patos de Minas, Uberlândia e Uberaba, bem como o aparato das Delegacias de Muruarama e Cruzeiro do Oeste, municípios do Estado do Paraná”, finalizou.

No total, 38 suspeitos tiveram suas prisões formalizadas,  sendo 11 presos. Além disso, os líderes da organização, que comandavam ações criminosas de dentro do Sistema Prisional, vão ser transferidos para presídios federais.

Deixe seu comentário

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar