CrimesFeminicídioOutros EstadosPlantão Policial

Policial Civil invade Secretaria de Educação, no Distrito Federal, e mata servidora

Este é o 14º caso de feminicídio registrado no DF em 2019

Na manhã de hoje (20), um homem invadiu a Secretaria de Educação do Distrito Federal e disparou 4 tiros em uma servidora da Subsecretaria de Gestão de Pessoas. A vítima, de 43 anos, não resistiu e morreu no local. O homem que deu os disparos, Sérgio Murilo dos Santos, era policial civil, e suicidou após o crime.

De acordo com o Secretário de Educação, Rafael Parente, o ex-policial entrou armado no prédio da Secretaria e chamou a servidora, os dois começaram a discutir e o homem disparou fatalmente na vítima, nos corredores do prédio.

De acordo com a amiga da mulher, o casal tinha um relacionamento, mas estavam separados. O homem já respondia um processo por violência doméstica e familiar

Susto

Após o crime, o Samu, o Corpo de Bombeiros e as polícias Militar e Civil foram para o local. Servidores que estavam trabalhando no momento tiveram que ser atendidos por médicos após o ocorrido.  De acordo com informações, alguns dos servidores estavam em estado de choque.

Nota da Secretaria

A Secretaria de Educação emitiu uma nota de pesar após o ocorrido:

A Secretaria de Estado de Educação do DF lamenta profundamente a morte da servidora da Subsecretaria de Gestão de Pessoas, assassinada na manhã desta segunda-feira (20), nas dependências da unidade da SEEDF da 511 Norte. Neste momento de dor, a SEEDF se solidariza com a família, os amigos e os colegas da servidora. A pasta está à disposição para contribuir na investigação do caso”.

Feminicídio

O Distrito Federal registrou 13 casos de feminicídio neste ano. De acordo com dados do Ministério da Família, Mulher e dos Direitos Humanos, em 2018, mais de 92 mil denúncias de casos de violência contra mulher foram registrados pelo número 180.

Facebook Comments

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios