O que você procura?


Eleições 2020: Zerésima, registro digital de voto e boletim de urna

Sérgio Fernandes Antunes 29 de outubro de 2020 às 10:27
Tempo de leitura
3 min
Foto: Thatiane Coleta/TRE-GO
Foto: Thatiane Coleta/TRE-GO

Você sabe como funciona a apuração dos votos, desde a confirmação do seu voto até o resultado da eleição?

Antes mesmo de abrirem os locais de votação são emitidas as zerésimas. Mas o que são as Zerésimas?! Elas são, basicamente, um relatório na qual as urnas emitem antes de iniciarem as votações, listando todos os candidatos que estão pleiteando as eleições e evidencia que nenhum dos candidatos receberem votos. Esse relatório é produzido através do Registro Digital de Voto (RDV), que é um arquivo que ao longo da votação vai receber os votos dos eleitores. As zerésimas nas Eleições de 2020 começarão a ser emitidas às 6 horas da manhã, e abrirão os locais para a votação às 7 horas da manhã.

LEIA TAMBÉM:  Documento revela descontentamento do vice com o prefeito de Congonhas

No ano de 2020, as eleições terão o tempo prolongado devido à pandemia e objetivando a não aglomeração de eleitores, sendo finalizada a votação às 17 horas. Posteriormente ao encerramento da votação, as urnas começarão a fazer a leitura do Registro Digital de Voto (RDV) novamente, contudo fazendo a somatória dos votos para cada candidato, assim como os votos brancos e nulos. Isso feito, é emitido o Boletim de Urna, que nada mais é que o resultado apurado de uma urna, esse relatório é impresso e os resultados também são arquivados em um pen-drive.

Você sabia que não é possível um hacker invadir uma urna? Isso se dá porque as urnas não possuem acesso à internet, dessa forma as Fakes News que surgem anunciando o hackeamento de urnas não possuem fundamento, haja vista a inexistência de conexão das urnas com a internet.

LEIA TAMBÉM:  Manifestação para entrega do relatório da CPI da Saneouro acontece nesta quinta-feira

Todo o processo de emissão dos relatórios detém procedimentos de segurança, como as assinaturas digitais, assim qualquer tentativa manipulação do que foi gravado naquele relatório vai ser identificado com a verificação dessa assinatura. Os pen-drives com as somas dos votos de uma urna são levados para um computador com acesso a uma rede privativa de internet do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os computadores estarão em chamados pontos de transmissão, que vão transmitir os dados para o TSE, esses pontos podem ser o próprio colégio eleitoral, um cartório eleitoral ou a sede do Tribunal Regional Eleitoral do estado.

O TSE é quem faz a totalização dos votos e a divulgação do resultado oficial. O boletim de urna assim que impresso se torna público, podendo toda a população ter acesso a ele. O TSE afirma que as urnas eletrônicas são totalmente seguras e que em mais de 2 décadas de uso nunca foi confirmado nenhuma fraude.

LEIA TAMBÉM:  Câmara de Ouro Preto aprova emenda que indicia ex-prefeito por improbidade administrativa
Última atualização em 13 de novembro de 2020 às 04:38