14.6 C
Belo Horizonte
quarta-feira, 29 junho 2022

Quem disse que o açúcar é vilão?

Quando se inicia uma dieta com o...

Como encontrar motivação para ser fisicamente ativo?

Tão importante quanto praticar exercícios físicos é...

Sono nosso de cada dia

Franciele Santana
Franciele Santana
Nutricionista, natural de Ouro Preto/MG, e uma admiradora da arte da escrita, almejo proporcionar saúde compartilhando meus conhecimentos de modo a agregar melhorias na vida do maior número de pessoas possível.

O estresse faz parte da rotina de grande parte da população, com isso um sono de qualidade tem se tornado uma realidade distante para muitas pessoas.

É durante o sono que nosso corpo se recupera das atividades exercidas durante o dia e se revigora para o dia seguinte. Devido à importância de se dormir bem é que surgem diversas recomendações populares para a indução do sono, dentre elas a ingestão de leite morno antes de se deitar.

A crença de que o consumo de leite morno pode induzir o sono se deve à presença de triptofano em sua composição. O triptofano é um aminoácido envolvido na produção de melatonina e serotonina que são hormônios com papel fundamental na regulação do sono.

Leia também: Consumir, ou não, aquele cafezinho após as refeições?

A disponibilidade desse aminoácido depende, além da ingestão de alimentos fontes, da quantidade de aminoácidos neutros, incluindo a leucina, isoleucina e valina, visto que estes  competem com o triptofano para atravessar a barreira hematoencefálica. Dessa forma, a ingestão de grandes quantidades de proteínas (ricas nos aminoácidos citados) diminui a captação de triptofano pelo cérebro. Em contraponto, a ingestão de carboidratos aumenta as concentrações cerebrais de triptofano à medida que ocorre o aumento dos níveis circulantes de insulina, pois esta estimula a captação dos aminoácidos neutros pelo músculo esquelético, tornando o triptofano mais biodisponível para a síntese dos neurotransmissores. Desse modo, a ingestão de laticínios acompanhados de carboidratos na forma de biscoitos ou cereais, como aveia e granola, por exemplo, no período noturno pode favorecer um sono de qualidade.

Além de preferir estes alimentos no período noturno, deve-se evitar alimentos gordurosos e estimulantes. Os alimentos gordurosos tem uma digestão mais difícil, causando desconfortos o que prejudica o sono.  Alimentos estimulantes (café, chás, chocolates, refrigerantes) devem ser evitados, pois estimulam o sistema nervoso, dificultando o processo do sono, devido ao fato de manterem o sistema nervoso em estado de alerta.

Do ponto de vista científico não existem evidências que comprovem a eficácia do consumo de leite morno para melhorar o sono, porém não existem contraindicações, caso seja notado um estado de relaxamento após o consumo. O fato é que o triptofano, sobretudo quando associado ao consumo de carboidratos, é benéfico à saúde por proporcionar um sono de melhor duração e qualidade. No entanto deve-se dar preferência ao leite na forma desnatada, pois com menor teor de gorduras a digestão se torna mais fácil, o que poupa energia do organismo e possibilita um relaxamento real.

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar a posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: