Belo HorizonteCrimes

Suspeito de pedofilia no Colégio Magnum é investigado em Belo Horizonte

A Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Dopcad) espera recepcionar nessa terça-feira (8), ao menos, 10 pais de alunos do Colégio Magnum da unidade Cidade Nova, de Belo Horizonte. Durante a última semana, a polícia investigou  dois casos de suspeita de estupro com vítimas de apenas três anos de idade. Se trata de dois meninos que contaram aos seus pais que foram abusados sexualmente por um auxiliar de um dos professores.

O diretor Eldo Pena, junto do professor responsável, foi designado para fazer supervisão do trabalho do suspeito de estupro, que também foi à delegacia.

A história teve início quando uma mãe, no dia 4 de outubro, procurou a polícia para dizer que seu filho, de três anos, havia sido abusado sexualmente. No dia 6, outra mãe foi até a delegacia para fazer outra denúncia semelhante à primeira. E nos dois casos, o autor do crime era o mesmo.

A primeira mãe disse que o seu filho foi alvo de um contato físico em “brincadeiras diferentes”. E ainda, o garoto de três anos alegou que o homem teria pegado em seu pênis e em suas nádegas. Além disso, a mãe disse que o suspeito teria feito algum tipo de “brincadeira” sem roupa e que seu filho relata ter recebido um beijo em seu órgão sexual, tendo-se repetido mais de uma vez.

Em nota, o Colégio Magnum informou que foi já foi comunicada, mas que somente de um fato acontecido, o que trouxe a reunião realizada com os pais. “A instituição reforça que acredita e defende o princípio da justiça e apoia as autoridades competentes para que a verdade seja revelada”.

Deixe seu comentário

Etiquetas
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar