Ultimate magazine theme for WordPress.

Três pessoas ligadas ao PSL são presas em operação da Polícia Federal

Mandados de busca e apreensão são realizados em Minas e Brasília. Crédita da Imagem: Reprodução

A Operação Sufrágio Ostentação foi deflagrada hoje (27), pela Polícia Federal. A operação busca investigar suspeitos de envolvimento em esquema de candidaturas “laranjas” do Partido Social Liberal (PSL) nas eleições de 2018.

Como resultado, a 2ª fase da investigação acontece em Ipatinga e Aimorés, na Região Leste de Minas Gerais, e também em Brasília.

Até o momento, três pessoas foram presas em Brasília e Minas Gerais: Mateus Von Rondon, atual assessor especial do ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio (PSL); Roberto Silva Soares, atual primeiro-secretário do diretório do PSL em Minas Gerais; e o ex-assessor de gabinete de Marcelo Álvaro Antônio, Haissander Souza de Paula.

Além disso, três mandados de prisão temporária e três de busca e apreensão foram expedidos pela Justiça.

Entenda o caso

Desde fevereiro, a PF e o Ministério Público Eleitoral investigam o PSL pelo uso de candidaturas de fachada para desvio de recursos do fundo eleitoral.

Com isso, promotores veem indícios de fraude em caso de mulheres que receberam votações pouco expressivas mas que, em contrapartida teriam recebido dinheiro significativo para a campanha.

Ou seja, a suspeita é que elas não fizeram campanha e combinaram a devolução de recursos ao partido do atual presidente brasileiro, Jair Bolsonaro.

Como resultado, os suspeitos são investigados pelos crimes falsidade ideológica eleitoral, emprego ilícito do fundo eleitoral e associação criminosa.

Saiba mais.

Comentários do Facebook