Umidade relativa do ar em BH fica 30% abaixo do mínimo recomendável
Crédito da foto: Prefeitura de Belo Horizonte

A Defesa Civil de Belo Horizonte emitiu nesta segunda-feira (29), um alerta sobre a baixa umidade relativa do ar na capital mineira. De acordo com o órgão, o índice de umidade relativa do ar estará 30% abaixo do nível recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo a OMS, o nível mínimo para a umidade é de 60%. De acordo com a Defesa Civil, o alerta vale até às 18h da próxima quarta-feira (31). Na última semana, o órgão também havia emitido um alerta semelhante sobre a umidade relativa do ar na capital.

Recomendações para se cuidar

A Defesa Civil de Minas Gerais, para auxiliar a população na situação atual da baixa umidade relativa do ar, soltou uma série de dicas para as pessoas se cuidarem. Confira algumas das recomendações da Defesa Civil:

  • Hidrate-se, é importante sempre ter uma garrafinha de água próximo a você durante o dia.
  • Evite atividades físicas ao ar livre e exposição ao sol entre as 10h e 17h.
  • Evite banhos com água muito quente. A água quente resseca ainda mais a pele que já está seca devido a baixa umidade do ar.
  • Em caso de problemas respiratórios, procure um especialista. Os problemas do sistema respiratório são comuns em épocas como essa.
  • Em caso de incêndio em mata ou floresta, avise imediatamente ao Corpo de Bombeiros (193), Defesa Civil (199) ou Polícia Militar (190).

Falta de chuva

A escassez de chuvas também favorecem a diminuição da umidade do ar. Na capital, não há chuvas que sejam significativas a 2 meses. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), uma frente fria deve chegar a Belo Horizonte durante a semana. Dessa forma, é possível que chova no próximo domingo (4).

Comentários do Facebook

Receba notícias do Mais Minas através do nosso grupo oficial do TELEGRAM. Não se preocupe, somente nosso número conseguirá fazer publicações, evitando assim conteúdos impróprios e inadequado. Participe: ENTRAR.

Faça parte também das nossas redes sociaisFacebook e Instagram. Siga o Mais Minas no Google Notícias clicando aqui.