Venda de bebidas alcoólicas aumenta durante a pandemia

venda de bebidas alcoólicas nesse período de pandemia de Covid-19 aumentou 38% nas distribuidoras, 27% nas lojas de conveniência e 26% nos serviços de entrega em domicílio. Os números foram destacados pela subsecretária de Políticas Sobre Drogas da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, Soraya Romina dos Santos, nesta segunda-feira (15/6/20). Ela participou de audiência pública da Comissão de Prevenção e Combate ao Uso de Crack e Outras Drogas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Para fazer frente a essa realidade, Soraya Romina explicou que a subsecretaria, neste momento, tem orientado, acompanhado e monitorado, de forma sistemática, a Rede Complementar de Suporte Social na Atuação ao Dependente Químico.

Também tem sido uma iniciativa assegurar a continuidade das atividades de orientação psicossocial desenvolvidas pelo Centro de Referência Estadual em Álcool e Outras Drogas (Cread), por meio de ferramentas de comunicação remota, pelos telefones (31) 3273-6204 e 3915-4622.

Outra forma de atuação tem sido a sensibilização da população para o tema. Ela destacou a transmissão da live “Ao vivo pela vida”, que chamou atenção para a dependência química e para a violência doméstica e alcançou cerca de 400 mil pessoas, segundo a subsecretária.

 

A subsecretária falou sobre a programação da semana de prevenção
A subsecretária falou sobre a programação da semana de prevenção – Foto:Clarissa Barçante/ALMG

Semana de Prevenção – Soraya Romina enfatizou que, entre 19 e 26 de junho, será realizada a Semana  Estadual de Prevenção às Drogas. “Por conta da pandemia, será desenvolvida em ambientes virtuais, a partir de diferentes estratégias de mobilização e comunicação remotas, tendo como público alvo os adolescentes e jovens”, disse.

Entre os dias 22 e 26 de junho, serão realizadas cinco lives, sempre das 16 às 17h30. A primeira será voltada a profissionais da área. No dia 23, a transmissão abordará a expressão cultural e a prevenção e contará com diversos representantes da área. No dia 24, no mesmo horário, o assunto será esporte e prevenção, com a participação de atletas.

No dia 25, uma das lives vai tratar da espiritualidade como fator de proteção e terá a presença de lideranças jovens de diferentes religiões. A outra, para encerrar as atividades, terá a participação de grupos artísticos.

Nos dias 23, 24 e 25 de junho, também haverá salas de bate papo com as juventudes sobre a temática.

Prevenção é o melhor caminho

O presidente da Federação das Comunidades Terapêuticas de Minas Gerais, Diego Antônio Alves Aguiar, enfatizou, também na audiência pública, que a prevenção é a melhor saída para o consumo de álcool e outras drogas. “É uma oportunidade de não ter que tratar o indivíduo e reinseri-lo na sociedade posteriormente”, afirmou.

Diego Aguiar disse que cada comunidade terapêutica tem desenvolvido um trabalho nesse aspecto. Ele relatou que os acolhidos por essas instituições estão mantendo contato com suas famílias por meio de chamadas de vídeo e voz e que os acolhimentos continuam a ser feitos, consideradas as regras de isolamento social.

Segundo o presidente da federação, a legislação favorece o uso de álcool no Brasil, por permitir propagandas relacionadas ao consumo. “Nas propagandas, aparecem pessoas lindas e felizes consumindo bebidas alcoólicas. As lives de artistas, tão comuns neste momento, também são regadas a álcool”, criticou.

A vice-presidenta do Conselho Estadual de Política sobre Drogas, Dilma Abreu Rocha, concordou. Ela acrescentou que se preocupa com o fato de que crianças estão presenciando o consumo de álcool nas residências. “O uso de álcool repercute em vários aspectos, como no aumento da violência doméstica”, disse.

Deputados reforçam temor com aumento do consumo de álcool

A vice-presidenta da comissão, deputada Ana Paula Siqueira (Rede), também manifestou preocupação com o que chamou de naturalização do consumo de álcool.

Ela acrescentou que a legislação pertinente à propaganda de bebidas alcoólicas é de competência federal, mas que os deputados estaduais podem contribuir para a elaboração de normas que tratem de prevenção.

O deputado Gustavo Mitre (PSC) concordou com a deputada e destacou o papel da prevenção e a importância de um olhar diferenciado em relação a essa temática para os jovens.

A presidenta da comissão, deputada Delegada Sheila (PSL), também enfatizou a importância da prevenção.

Comentários estão fechados.