Barragem da Vale se rompe na cidade de Brumadinho

Por

Barragem da Vale rompe na cidade de Brumadinho

Foto: reprodução / WhatsApp

Após mais de três anos, um filme volta a se repetir na cabeça do cidadão mineiro: mais uma barragem se rompe no estado. Equipes do corpo de bombeiros estão mobilizadas para atender o rompimento de uma das barragens da Mina Córrego do Feijão, localizada em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte.

Vídeo divulgado na internet mostra destruição causada pelo rompimento.

 

Segundo informações do Corpo de Bombeiros de Contagem, que atende a região, várias viaturas e um helicóptero estão a caminho do local. A corporação informou ainda que há vitimas. O rompimento teria acontecido no início da tarde desta sexta-feira (25). Imagens aéreas mostram que casas, estradas e até uma linha férrea elevada foram destruídas pela lama.

De acordo com a Defesa Civil, os moradores da parte mais baixa da cidade serão retirados de suas casas.

 

Atendimento aos feridos

A Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) informou que o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII está sendo preparado para receber os feridos.

Segundo a Fhemig, a emergência do hospital vai atender apenas vítimas do rompimento da barragem. Demais casos serão direcionadas para outras unidades de saúde.

Ainda segundo o órgão, outros hospitais da rede estão se mobilizando para dar retaguarda ao João XXIII.

 

Comunicados oficiais

O Mais Minas entrou em contato com a assessoria de comunicação da Vale que respondeu com a seguinte nota:

A Vale informa que ocorreu, no início da tarde de hoje, o rompimento de uma barragem na Mina Feijão, em Brumadinho (MG). As primeira informações indicam que os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco. Ainda não há confirmação se há feridos no local. A Vale acionou o Corpo de Bombeiros e ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens. A prioridade total da Vale, neste momento, é preservar e proteger a vida de empregados e de integrantes da comunidade.
A companhia vai continuar fornecendo informações assim que confirmadas.
Assessoria de Imprensa – Vale

O Governo de Minas também soltou nota. Confira:

Uma força-tarefa do Estado de Minas Gerais já está no local do rompimento da barragem em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, para acompanhar e tomar as primeiras medidas. O Corpo de Bombeiros por meio do Batalhão de Emergências Ambientais, e a Defesa Civil também já estão no local da ocorrência trabalhando e há dois helicópteros sobrevoando a região. O Governo de Minas Gerais já designou a formação de um gabinete estratégico de crise para acompanhar de perto as ações. Assim que houver mais informações, o Governo de Minas Gerais emitirá novos comunicados.

Assessoria de Imprensa – Governo de Minas

A Polícia Militar confirmou o rompimento de uma segunda barragem. O Tenente Juarez Antônio da Silva, da PM de Brumadinho, confirmou que o complexo da Vale no local envolve três barragens e o rompimento da primeira sobrecarregou o trecho, provocando a ruptura de uma segunda contenção. Segundo Juarez, existe a possibilidade de um terceiro rompimento.

Garantia de estabilidade

Em matéria publicada pelo Estado de Minas, no início de 2018, foram listadas 50 barragens sem garantias de estabilidade, mas a de Brumadinho NÃO estava entre elas. A reportagem mostrou que Minas tem mais de 400 barragens de rejeitos e quase 10% delas apresentam riscos.

Inhotim

O Instituto Inhotim, localizado em Brumadinho e sede de um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil e considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina, fechou as portas por determinação do Corpo de Bombeiros, após o rompimento da barragem. Visitantes e funcionários foram obrigados a deixar o local. Segundo a assessoria de imprensa do parque, a lama de rejeitos não chegou o local.

Deixe seu comentário

Postado em 25 de janeiro de 2019