A construção e operação da fábrica do Grupo Heineken na cidade de Passos, no Sul de Minas, vai gerar mais de 11 mil emprego no estado, sendo 350 empregos permanentes e 11 mil indiretos. As obras da cervejaria no município começaram em março e a previsão é que a unidade entre em operação até junho de 2025.

Na última quinta-feira, 25, o governador Romeu Zema participou do lançamento da pedra fundamental da nova fábrica. O evento simbólico marca o início das obras da cervejaria, que vai fabricar produtos das marcas Heineken e Amstel.

Antes, Zema visitou o canteiro de obras e acompanhou as atividades de terraplenagem na área em que a cervejaria vai erguer sua unidade industrial. O governador foi recepcionado pelo presidente do grupo, Maurício Giamellaro.

“É uma satisfação estar em Passos novamente acompanhando o desenvolvimento da cidade, que está num ritmo acelerado. É algo impressionante uma obra do porte da nova fábrica da Heineken, que vem para impactar definitivamente Passos e região, sobretudo na geração de empregos. O que mais quero – e tenho trabalhando desde o primeiro dia do meu governo para isso – é a geração de um emprego digno para cada mineiro”, ressaltou o governador.

Evento simbólico marca início das obras de instalação da companhia na região; governador destaca trabalho para atrair investimentos e criar oportunidades de trabalho para os mineiros
Evento simbólico marca início das obras de instalação da companhia na região; governador destaca trabalho para atrair investimentos e criar oportunidades de trabalho para os mineiros – Foto: Marco Evangelista / Imprensa MG

Esta será a primeira unidade produtiva da companhia holandesa em Minas, que prevê a geração de 350 empregos permanentes e 11 mil indiretos, com investimentos de aproximadamente R$ 2 bilhões. Vale ressaltar, também, que a expectativa com as obras é a de geração de até 2 mil empregados no pico da construção.

Transformação

Com gestão eficiente, o governo estadual tem avançado no objetivo de tornar Minas um local seguro e bom para investir e gerar empregos. De acordo com Zema, os R$ 318 bilhões atraídos desde 2019 já estão transformando inúmeras realidades em todo o estado.

“Em algumas regiões, estamos próximos de alcançar o pleno emprego. Isso significa que as pessoas passam a ter autonomia, dignidade e condição de escolha, ao contrário de quem sobrevive à base de auxílio-emergencial. Não é isso o que o mineiro quer”, pontuou.

O início das obras concretiza grande esforço do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e da Invest Minas, em atrair mais um investimento da marca global de cervejas para o estado.

O presidente do Grupo Heineken destacou a seriedade, disposição e coragem do Governo de Minas na viabilização da fábrica. “Dialogar com um governo sério foi fundamental na escolha. Acrescento as características do mineiro, que sempre abraça as oportunidades, a disponibilidade de área e uma água de qualidade que a região oferece”, explicou.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, enfatizou a importância das medidas de gestão e de desburocratização, adotadas nesta gestão, para criar um cenário cada vez mais favorável a quem empreende e gera postos de trabalho.

“Temos um ambiente de negócios simplificado, além da boa infraestrutura e logística de escoamento da produção, o que viabiliza receber investimentos de grande porte como a fábrica da Heineken – e muitos outros que virão”, afirmou Passalio.

Compromisso ambiental

A primeira unidade produtiva da cervejaria holandesa em Minas Gerais, e 15ª no país, será uma referência em práticas socioambientais, uma vez que já será erguida com processos e equipamentos ainda mais modernos e eficientes, em linha com os compromissos estabelecidos pela companhia no último ano.

No pilar ambiental, a nova operação será 100% abastecida por fontes de energia renovável, contribuindo para a meta de neutralidade de carbono anunciada pela empresa em 2021.

“Além do impacto positivo na economia, a unidade da Heineken será um modelo de sustentabilidade e ajudará no processo de descarbonização da economia mineira, fazendo com que Minas Gerais cumpra mais rapidamente o compromisso firmado com a campanha Race to Zero, que prevê a neutralização da emissão de gases de efeito estufa até o ano de 2050”, destacou o diretor-presidente da Invest Minas, João Paulo Braga.

COMENTÁRIOS
Share.

Sócio proprietário e fundador do Mais Minas e jornalista em formação pela Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). Redator de cidades, tecnologia e política, além de link builder.