The news is by your side.

Feirão do primeiro emprego oferece 500 vagas para jovens de 17 a 22 anos em empresas de médio e grande porte

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de  Domicílios Contínua (Pnad Contínua),do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística  (IBGE), a taxa de desocupação do país está em 7,4%. Esse dado refere-se às pessoas da  força de trabalho que estão desempregadas. Nesse recorte, estão inseridos os jovens  entre 15 e 24 anos, que representam 14,69% da população brasileira, segundo o  último censo do IBGE. Na capital mineira, esse grupo geracional corresponde a 13,11%  da população. 

“É um gigantesco contingente de jovens que está apto a estudar e a trabalhar, mas  nem sempre encontra a oportunidade. Isso faz o Brasil amargar a segunda colocação  mundial com o maior número de jovens com idade entre 18 e 24 anos que não  estudam e nem trabalham”, analisa o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de  Belo Horizonte (CDL/BH), Marcelo de Souza e Silva.  

Cadastro para 500 vagas de emprego na modalidade aprendiz 

Para amenizar este desnivelamento econômico e educacional, a Fundação CDL-BH,  braço social da CDL/BH, promove nos dias 18 e 19 de março o “Feirão do Primeiro  Emprego”, onde os jovens farão cadastros para 500 vagas de emprego na modalidade  aprendiz. Podem participar pessoas entre 17 e 22 anos, residentes na capital mineira e  região metropolitana, com ou sem experiência profissional.  

+ leia também: Oportunidades de Emprego na Mobiliadora Cachoeira em Cachoeira do Campo, Ouro Preto

“A ideia é fomentar a empregabilidade dessa força de trabalho ociosa e também  contribuir para a redução da evasão escolar, já que um dos critérios para participação  e permanência no programa é que o jovem esteja matriculado e com frequência  regular na escola”, explica o presidente da Fundação CDL-BH, Vilson Mayrink.  

Os jovens selecionados receberão salários que variam entre R$ 663,39 e R$ 995,08,  dependendo da carga horária de trabalho (quatro ou seis horas). O contrato do jovem  também pode ser de 11 e 16 meses. De acordo com Mayrink, essa modalidade de  trabalho é conhecida como a Lei do Aprendiz e busca a capacitação, orientação e  inserção de jovens de 14 a 24 anos no mercado de trabalho. “Excepcionalmente neste  feirão, estamos ofertando vagas para jovens de 17 a 22 anos, que é a faixa etária que  as empresas parceiras estão solicitando”, explica. “A aprendizagem é uma  oportunidade dos jovens ingressarem no mercado de trabalho com todos os seus  direitos trabalhistas e previdenciários garantidos”, completa.

Os jovens deverão levar todos os documentos listados abaixo: 

  • 01 foto 3/4 (recente);  
  • Identidade, CPF (original e xerox);  
  • Comprovante de vacina contra COVID 19;  
  • Título de eleitor – obrigatório para jovens maiores de 18 anos (original e  xerox);  
  • Carteira de trabalho digital (PDF) ou Carteira de trabalho física (original e  xerox);  
  • Declaração escolar original (validade 30 dias); 
  • Para quem concluiu o ensino médio: histórico escolar ou declaração de  conclusão (original e xerox);  
  • Comprovante de residência (recente). 
  • Caso o (a) jovem tenha filhos xerox da certidão de nascimento dos filhos;  ● Caso o (a) jovem esteja sob guarda (não residir com seus pais), trazer  declaração de guarda e/ou tutela oficial.  
  • Para pessoas maiores de 18 anos que precisarão fazer o alistamento militar:  certificado de alistamento.  
  • Para maiores de 19 anos comprovante de reservista;  
  • Certificado dos cursos que o candidato tiver realizado. 

Documentos para o Núcleo Familiar: 

  • Identidade, CPF (xerox);  
  • Certidão de nascimento das crianças ou identidade (xerox); 
  • Carteira de trabalho de todas as pessoas que residem na casa, mesmo que  não estejam trabalhando (original e xerox). 
  • Demonstrativo de salário recente (sem férias e sem 13º) de todas as pessoas  residentes na casa que trabalham (original e xerox);  
  • Para familiares que trabalham por conta própria (autônomo): fazer  declaração a próprio punho, especificando a função exercida, renda mensal;  Comprovante de recebimento de benefício social (se houver). Ex.: bolsa  família, BPC, aposentadoria, pensão, etc. Trazer extrato bancário do  benefício (original e xerox) ou declaração.  
  • Comprovante de pagamento de aluguel, financiamento da casa (original e  xerox), ou declaração de próprio punho.  

Rotina de estudo e trabalho 

Os jovens contratados pelo Programa Educação e Trabalho (PET) seguem uma rotina  de trabalho e estudo. Durante quatro dias são executados trabalhos práticos na  empresa em demandas relacionadas aos setores administrativos, serviço e comércio,  tecnologia e informação e logística/almoxarifado. 

Em um dia da semana, o jovem cumpre carga horária de conhecimento teórico na sede  da Fundação CDL-BH, onde são estudados os seguintes temas:  

  • Economia Financeira 
  • Marketing pessoal 
  • Saúde Ocupacional  
  • Atividades Culturais  
  • Matemática 
  • Língua Portuguesa 
  • Oratória  
  • Informática Básica  
  • Conteúdos específicos para desenvolvimento das atividades do cargo – Administrativo, Serviço e Comércio, T.I. e Logística (almoxarifado)  – Incentivo a atividades voluntárias  

Programa já inseriu cerca de 13.700 jovens no mercado de trabalho

O Programa Educação e Trabalho (PET) é um dos projetos sociais da Fundação CDL-BH,  que disponibiliza aprendizes a empresas parceiras. O programa técnico-profissional  prevê a execução de atividades teóricas e práticas por meio da Lei da Aprendizagem. 

Desde o início do programa em 2000, a Fundação CDL-BH já capacitou quase 24 mil  jovens por meio de oficinas introdutórias. Cerca de 13.700 jovens foram inseridos no  mercado como aprendizes e desse total, 3.774 foram contratados como funcionários  efetivos nas empresas em que estavam atuando.