Nota da Arquidiocese de Mariana sobre o princípio de incêndio na Igreja do Rosário, em Ouro Preto

Por Rodolpho Bohrer
Publicado: última atualização em 0 comment

Na madrugada desta segunda feira, dia 11 de março, por volta das 3h40min, fomos noticiados de um princípio de incêndio que atingiu uma das portas laterais da igreja filial de Nossa Senhora do Rosário, situada no centro histórico de Ouro Preto.

O incêndio foi, prontamente, debelado graças à ação imediata da Corporação dos Bombeiros e atuação conjunta da Polícia Militar, avisados, a tempo, por um taxista que passava pelo local e que se deparou com o início deste sinistro.

As causas estão sendo apuradas. Sabe-se, a princípio, que foi em razão de um fogo produzido, externamente, junto à porta e que, em consequência, a destruiu, rapidamente, em poucos minutos, sem que o mesmo seguisse à frente, colocando em risco o templo religioso. Por muito pouco, a perda seria de proporções incalculáveis, com a destruição de um dos templos mais representativos e emblemáticos da arte barroca mineira.

Tão logo do ocorrido, houve comunicação imediata e oficial deste sinistro às autoridades competentes, a saber: à Arquidiocese de Mariana, ao IPHAN, à Prefeitura Municipal e à Secretaria de Cultura do Estado de Minas Gerais. Também foram tomadas medidas emergenciais como em vista da preservação da área atingida, para laudo técnico, e feitos os primeiros encaminhamentos para resguardar a segurança do templo religioso e para reparação, desde já, do dano causado.

O fato, que lamentamos profundamente, torna-se um alerta a mostrar a necessidade de se envidar esforços, ainda maiores, de caráter preventivo, mobilizando os poderes públicos, os órgãos de preservação históricae artística e Igrejas, para uma maior seguridade e preservação do precioso acervo histórico, artístico, cultural e religioso que, como um legado, nos é confiado, a partir desta cidade Patrimônio Cultural da Humanidade.

Na ocasião, agradecemos as manifestações de solidariedade, renovando o compromisso arquidiocesano e paroquial de continuar a zelar, em espírito de serviço, competência e com grande ardor, por este Patrimônio, com o apoio das entidades afins, em busca da preservação permanente de nossa memória histórica, artística, cultural e religiosa.

À Virgem do Rosário, Mãe de Deus e de todos nós, nossa protetora, agradecemos esta graça da preservação de sua casa, história de luta e esperança, de negros e brancos, em mais de três séculos de religiosidade, cultura e fé.

 

Ouro Preto, 11 de março de 2019.

Pe. Marcelo Moreira Santiago
Pároco

Carlos José Aparecido de Oliveira
Diretor do Museu de Arte Sacra de Ouro Preto

Comentários Facebook

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. aceitar LER MAIS