Qual é o juro do cartão de crédito no Brasil

por Rodolpho Bohrer

No momento em que uma compra é realizada, o juro do cartão de crédito é, geralmente, a última coisa em que pensamos. O importante é levar o desejado produto para casa e satisfazer a nossa ansiedade pelo consumo. Por causa da facilidade no pagamento que as empresas de cartão e bancos oferecem, esse ato é cada vez mais frequente.

Qual é o juro do cartão de crédito no Brasil
Imagem: Canva

Mas a conversa sobre o juro do cartão de crédito, ainda mais no Brasil, é extremamente importante, pois esse valor quase inócuo com certeza é cobrado na fatura. Infelizmente, em muitos casos, a taxa de juros não compensa os gastos nas compras a prazo. Isso quando não gera prejuízos enormes.

Isso ocorre porque o juro do cartão de crédito é um valor a mais sobre o que seria pago pelo produto ou serviço à vista, em espécie, no débito, por transferência ou no Pix. É assim que os bancos e empresas de cartão “recuperam” o dinheiro do crédito oferecido aos seus milhões de clientes. 

O valor do juro do cartão de crédito, a princípio, parece ser baixo. Por exemplo, quando você realiza uma compra online e opta pelo parcelamento, normalmente a taxa de juros incide sobre as parcelas. Antes mesmo de finalizar a compra, é possível ver a diferença nos valores das parcelas com, ou sem, juros. 

De fato, o que ocorre nas transações de compras a prazo no cartão é uma troca de bens. Na prática, o bem que o cliente recebe é a oportunidade de pagar depois, em um mês ou mais, ao passo que o bem que a empresa de cartão ou banco recebe é o dinheiro em si, que é cobrado através das taxas de juros.

Para não cair em armadilhas e realizar suas compras sem ter problemas, conheça em detalhes como funciona o juro do cartão de crédito, como é calculado e quais são as taxas atuais do Brasil.

Como funciona o juro do cartão de crédito

Em uma definição simples, juro é um valor determinado que se acumula em função do tempo. Na prática, é como um empréstimo. A compra a prazo funciona quando uma pessoa que não tem o valor, parcial ou total, em sua posse realiza a compra mesmo assim, com a promessa de pagamento garantida pela operação do cartão.

Quando chega a fatura, é cobrado o valor da compra toda, ou parcela, somado de uma taxa, que é o pagamento por aquele “empréstimo” tomado no ato da aquisição do produto ou serviço. Dependendo do estabelecimento, físico ou online, os juros são cobrados apenas quando a compra é dividida em mais de 3 parcelas. Existem lugares que não cobram juros mesmo que a compra seja parcelada em até 10 ou 12 vezes. 

Quando a fatura mensal não é paga em sua totalidade, a empresa de cartão cobra juros na próxima. Aqui mora o perigo, pois não apenas as faturas se acumulam, mas fazem isso com um valor a mais, que são os juros.

Como o juro do cartão de crédito é calculado

Basicamente, o juro do cartão de crédito é uma taxa fixa, mas que é cobrada diariamente. Por exemplo, se você possui uma fatura de R$ 5.000,00, mas só conseguiu pagar R$ 3.000,00. O que a empresa de cartão faz é multiplicar o valor devido, no caso R$ 2.000,00 pela taxa de juros em vigência. 

Quanto mais o tempo passa, mais o valor da dívida aumenta, pois o juro é cobrado todos os dias até 

Qual é o juro atual do cartão de crédito no Brasil

Todo ano, as taxas de juros mudam ao seguir o fluxo da economia do país. Até o mês de Dezembro do ano anterior (2021), foi registrado o valor de 24,3%. Mas essa taxa é cobrada somente para pessoas físicas.

Empresas costumam receber incentivos tributários e fiscais do governo, portanto os juros são menores para pessoas jurídicas. Mesmo assim, houve um aumento significativo entre o ano de 2020, que acabou com uma taxa de juros de 13,4%, e o de 2021, que bateu 17,4% em Dezembro.

Também é preciso mencionar os juros do crédito rotativo, que foi 349,6% ao ano. Por fim, os juros do cheque especial foram cobrados com 127,6%.

Como evitar juros do cartão de crédito

Ao compreender como funciona o juro do cartão de crédito, e como as empresas de cartão e bancos ganham sobre isso, fica claro que todos os usuários de cartão precisam tomar medidas a fim de se protegerem. Só quem já passou pelo acúmulo de faturas e juros em excesso sabe o quanto esse tipo de dívida pode ser estressante. 

Veja agora as principais atitudes que você pode tomar para não ter problemas com juro do cartão de crédito.

Evite pagar somente a parcela mínima

Por mais que soe como uma opção viável, quando você opta pela parcela mínima oferecida na fatura, o que acontece é que você entra automaticamente no chamado “crédito rotativo”, que possui um dos maiores juros de cartão de crédito. Se não houver como pagar a fatura inteira, observe os juros e tente parcelar esse valor.

Observe o limite

O ideal é manter o limite em até 50% do valor de sua renda mensal líquida, isto é, com desconto de impostos. Ao invés de ceder a tentação de aumentar o limite, é melhor esperar um pouco e realmente juntar algum dinheiro para dar uma entrada maior em determinado produto ou serviço e pagar menos parcelas.

Tenha poucos cartões

Se for possível, e se a sua renda for mensal, opte por apenas um cartão de crédito. Não apenas isso facilita uma organização nos pagamentos, como também traz mais disciplina a sua vida de consumo. Assim você encontra mais um meio, bem prático e simples, de fugir do juro do cartão de crédito.Também é preciso lembrar que, a depender do cartão, você ainda terá uma anuidade com a qual arcar.

Evite muitas parcelas

O ideal é nunca parcelar as compras, pois mesmo que você não caia nos juros do tipo crédito rotativo, ainda permanece o comprometimento de sua renda durante meses. Para parcelar, é necessário antes saber exatamente qual o valor médio de sua fatura e planejar as próximas compras. Qualquer descuido com as parcelas pode levar a uma fatura alta demais.

Verifique a necessidade real por um produto ou serviço

Muitas pessoas realizam compras sem pensar muito. Isso ocorre porque na maioria das vezes, o sentimento de obter algo é movido por emoções e não por razão. Está aí a grande causa dos problemas com juro do cartão de crédito. Compramos quase por instinto. Por isso é necessário sempre parar, literalmente, antes de decidirmos pela compra. Pergunte-se:

  • Preciso desse produto/serviço?
  • Preciso agora?
  • É uma emergência?

Essas três perguntas já ajudam a determinar se você vai comprar o produto ou serviço agora ou depois. Atenha-se às emergências e às demandas mais importantes. 

Faça também outras perguntas.

  • Tenho dinheiro o suficiente para essa compra?
  • Consigo pagar a fatura inteira no vencimento?

Essas duas perguntas servem para colocar mais um obstáculo mental para o consumo. Somente após responder positivamente cada uma, a compra pode ser considerada.

Conclusão

O juro de cartão de crédito é uma das piores coisas que podem acontecer na sua financeira, pois compreendem uma dívida que se arrasta por meses ou anos. É necessário fazer um esforço grande, e exerce muito autocontrole, para que o valor da dívida não aumente.

As empresas de cartão oferecem crédito com muita facilidade justamente porque boa parte das pessoas o aceita. É nessa aparente vantagem que mora o perigo do juro do cartão de crédito. Apesar de ser um problema grande, é facilmente evitado. Basta seguir as dicas acima e ter uma vida financeira muito mais tranquila!

Logo Preta

Destaques

PARCEIROS