DestaqueMúsicaPodcastRock in Rio

Rock in Rio #1: conheça as principais atrações do 1º dia

O maior festival de música do Brasil está de volta à sua terra natal, para mais uma edição, contando com artistas gigantes do cenário mundial. Os brasileiros aguardam ansiosos para poder curtir oito espaços espalhados pela cidade do rock, que conta com programação gigante entre os dias 27 e 29 de setembro, e retorna no dia 3 ao 6 de outubro. O Mais Minas começa uma série especial trazendo tudo sobre os principais palcos do Rock in Rio 2019. Confira no podcast!

Palco Sunset

Crédito da foto: reprodução/Ciclo.arq.br

Lellê & Blaya

A abertura do Palco Sunset tem a escalação de Lellê e Baya, uma junção de soul, trap e funk. A Alessandra Aires Landim, mais conhecida como Lellê, é uma cantora nascida no Rio de Janeiro, foi descoberta através do evento de dança “Batalha do Passinho” e já trabalhou como atriz em algumas novelas e séries da TV Globo, como “Malhação”, “Vai que cola”, “Mister Brau” e entre outros. A partir de 2019, Lellê lança o single “Mexe a raba”, inspirado nos gêneros soul e trap, o clipe se inspirou no programa “Soul Train” e em artistas como Donna Summer, Diana Ross e Boney M.

Blaya & Lellê – Crédito da foto: reprodução/Youtube/Rock in Rio Lisboa

E Lellê terá a participação da cantora cearense Blaya, que já tem dois EP’s lançados, o “Blaya” e “Eu Avisei”. A artista nordestina se mudou para Portugal com apenas dois meses de idade, e já integrou a banda portuguesa “Buraka Som Sistema”, que chegou a se apresentar no Rock in Rio Lisboa em 2004, onde também se apresentou em carreira solo no ano passado.

Karol Conká convida Linn da Quebrada & Gloria Groove

Karol Conká – Crédito da foto: Site oficial Karol Conká

A cantora curitibana Karol Conká traz ao Palco Sunset muito pop, rap e MPB, com muita representatividade feminina. A artista já se posicionou diversas vezes a favor de causas LGBT’s e feministas, tanto em discursos como em suas letras impactantes. Karol já lançou dois discos: “Batuk Freak” e “Ambulante”, e dois EP’s: “Karol Conka” e “PROMO”, faturando um Prêmio Multishow de Música Brasileira na modalidade “Artista Revelação”. Essa é a segunda vez que Conka se apresenta no Rock in Rio, tendo sido convidada para tocar junto do “Bomba Estéreo” na edição de 2017.

Uma das convidadas de Conká, para o Palco Sunset, é Linn da Quebrada. Ela é atriz, cantora e compositora brasileira de funk e pop. Também é ativista social pelos direitos civis da comunidade LGBT e da população negra. Linn inovou ao destoar do estereótipo de travesti, assumindo sua transexualidade apenas modificando seu gênero e nome no registro civil. Ela está entre as artistas mais relevantes do cenário musical LGBT brasileiro atual.

Linn da Quebrada – Crédito da foto: Linn da Quebrada/Facebook

Outro artista representante da comunidade LGBT também irá se apresentar junto de Conka e Linn da Quebrada, trata-se de Gloria Groove. O cantor já foi integrante do Balão Mágico em 2006, e trabalhou como dublador até 2016, quando estourou com a música “Dona”. Em menos de três meses, o vídeo alcançou a marca de um milhão de visualizações no Youtube, emplacando outras faixas como “Império”, “Catuaba”, “Gloriosa”, “Muleke Brasileiro”, “Bumbum de Ouro”, “Arrasta (Part. Léo Santana)” e “Coisa Boa”.

Gloria Groove – Crédito da foto: Gloria Groove/Facebook

Mano Brown & Bootsy Collins

O rapper, líder do grupo Racionais MC’s, Mano Brown sobe ao Palco Sunset para apresentar seu disco solo, que foi indicado ao Grammy Latino, Boogie Naipe. Mas, claro, o show contará com seus sucessos mais antigos, como “A Vida é Desafio”, “Vida Loka” e “Negro Drama”. O cantor é o 28° artista mais relevante do Brasil, segundo a revista Rolling Stone.

Mano Brown – Crédito da foto: Mano Brown/Facebook

Mano Brown terá um convidado norte-americano, trata-se do baixista, cantor e compositor de funk, Bootsy Collins. O artista já foi integrante da banda de James Brown e, após isso, integrou a banda de soul music e funk, Parliament-Funkadelic. Em 1997, Bootsy, junto de todo o grupo do Parliament, ingressou no Rock and Hall of Fame.

Seal convida Xênia França

Seal – Crédito da foto: Seal/Facebook

Logo no primeiro dia do Rock in Rio, Seal, um dos maiores nomes do pop mundial vai fazer todo mundo dançar, com muito soul e R&B. Nascido em Essex, na Inglaterra, o artista, filho de mãe nigeriana e pai brasileiro, passou seus primeiros quatro anos em terras britânicas com seus pais adotivos. até que sua mãe biológica veio buscá-lo. Dois anos depois, sua mãe e o namorado decidiram voltar para a Nigéria, e Seal foi viver com o pai, um homem violento, que trabalhava como bombeiro em Paddington, no centro de Londres, onde Seal cresceu. Mais tarde, obteve um diploma de arquitetura e teve vários empregos em Londres, antes de se tornar cantor profissional. O músico e compositor já recebeu três Grammy’s e um MTV Music Awards, em 1995, com o hit “Kiss form a Rose”, que faz parte da trilha sonora do filme “Batman Forever” .

A convidada de Seal para subir ao palco é a cantora e compositora Xênia França.

Nascida no Recôncavo Baiano, mudou-se para São Paulo em 2004, onde trabalhou como modelo até 2008, quando começou a cantar em bares. Conheceu o rapper Emicida, que a convidou para participar das gravações do seu EP “Sua Mina Ouve Meu Rep Tamém” e do álbum “Emicídio. No ano seguinte, entrou para a banda Aláfia, que lançou três discos. Mas em 2017, lançou seu primeiro álbum solo, “Xenia”, que foi indicada para o Grammy Latino de 2018 nas categorias de “Melhor Álbum Pop Contemporâneo” e “Melhor Canção em Língua Portuguesa”, e também para o Women Music Award 2018.

Palco Mundo

Rock in Rio: Conheça as principais atrações do dia de abertura do festival
Crédito da foto: Facebook/Rock in Rio

Alok

O DJ goiano Alok abre o Palco Mundo do Rock in Rio desse ano. Ele que é produtor musical, também é classificado pela revista DJ Mac como 13° maior DJ do mundo. Quando adolescente, Alok começou a acompanhar seu irmão gêmeo, Bhaskar, em apresentações de psy trance. Depois disso, os dois se juntaram e chegaram a lançar um disco inteiro de músicas autorais e chegou a fazer shows em 19 países.

Alok – Crédito da foto: Alok/Facebook

Aos 19 anos, depois de trancar a faculdade de relações internacionais, ele resolveu fazer um curso de especialização de “discotecagem” em Londres. Em 2010, decidiu seguir carreira solo, mudando de gênero para o house music, sendo um dos primeiros a adotar o sub-gênero brazilian bass.

Em 2016, ele acabou assinando contrato com a gravadora holandesa Spinnin’ Records, lançando logo depois a canção “Hear Me Now” com Bruno Martini e do cantor e compositor Zeeba, que levou a sua projeção internacional, com a música entrando em paradas de vários países. A partir daí, Alok acabou se tornando um dos maiores nomes da música eletrônica mundial, se apresentando nos maiores festivais do gênero no mundo, como o Tomorrowland.

Bebe Rexha

A cantora e compositora norte-americana iniciou na música aos quatro anos de idade, desenvolvendo suas habilidades em sua escola, participando de diversos musicais. Já foi vocalista de uma banda pop alternativo, Black Cards, em 2010.

bebe rexha
Bebe Rexha – Crédito da foto: Bebe Rexha/Facebook

Em 2013, Rexha assinou com a gravadora Warner Bros, junto com representantes da A&R Executives, após uma disputa de propostas de três gravadoras. Escreveu músicas como “Like a Champion” para Selena Gomez, “Glowing” para Nikki Williams, e o hit número um da Billboard Hot 100, “The Monster”, para Eminem, em parceria com Rihanna.

E, em 2015, a compositora decidiu escrever músicas para ela mesma. Lançou seu primeiro EP, “I Don’t Wanna Grow Up”. Em outubro de 2016 foi lançado o seu segundo EP, “All Your Fault: Pt.1, que continha seu primieiro hit, “I Got You”. Em agosto de 2017, foi lançado o seu terceiro EP, “All Your Fault: Pt. 2”, que inclui o hit “Meant to Be”. E seu primeiro disco completo veio em 2018, com o “Expectations”.

Ellie Gouding

Ellie Goulding
Ellie Goulding – Crédito da foto: Ellie Goulding/Facebook

A artista britânica começou a tocar clarinete e guitarra e escrever suas próprias músicas de amor. Enquanto frequentava a Universidade de Kent, em Hareford, para estudar dramaturgia, ela era exposta a música eletrônica. Ellie desenvolveu seu som, inicialmente, com a ajuda de Frankmusik na música “Wish I Stayed”, e, posteriormente, com Starsmith, que se tornou seu colaborador chefe e principal produtor de seu primeiro álbum, “Lights”. Isto resultou em sua saída da universidade após dois anos de estudo, e se mudou para Londres.

Ellie chegou à fama depois de alcançar o topo do “BBC Sound of 2010” e ganhar o “Critics Choice Award” em 2010. No final de 2009, assinou com a gravadora “Polydor Records”, lançando seu primeiro EP intitulado “An Introduction to Ellie Goulding”. Em 2010 lançou seu primeiro álbum, “Lights”, que foi relançado no mesmo ano, mas com o título “Bright Lights”. Em 2012 lançou um novo disco de estúdio, “Halcyon”. O mais recente álbum “Delirium” foi lançado em novembro de 2015.

Drake

drake
Drake – Crédito da foto: Drake/Facebook

E o head-line da noite fica por conta do rapper canadense Drake. É conhecido por sua melodia suave e letras emocionais. A maioria de suas canções contém elementos de R&B e hip hop, combinando rap com letras cantadas.

O artista começou sua carreira, aos 17 anos, como ator na série “Degrassi: The Next Generation”. Quando, em 2006, lançou sua primeira mixtape intitulada como “Room For Improvement”, pela gravadora All Things Fresh. A partir daí, lançou mais duas, nos anos 2007 e em 2009, chamados “Comeback Season”, pela gravadora October’s Very Own, e “So Far Gone”, com participações de Lil Wayne e Burn B.

Em 2010 lançou seu primeiro álbum de estúdio, “Thank Me Later”, que revelou os singles “Over” e “Find Your Love”, trazendo também colaborações de nomes gigantes do rap, como Jay-Z. Alcançou um sucesso ainda maior com o seu segundo álbum, “Take Care”, lançado em novembro de 2011. Com este disco, Drake ganhou um Grammy Award na categoria de “Melhor Álbum de Rap” e estreou-se na primeira posição na Billboard 200.

Após grande sucessos, mais quatro discos lançados entre 2013 e 2007: “Nothing Was The Same”, “If You’re Reading This It’s Too Late”, “Views” e “More Life”. Em 2018, o 7° álbum de Drake foi lançado, intitulado como “Scorpion”. Além disso, o rapper também tem dois EP’s na sua carreira, o “So Far Gone” e “Scary Hours”.

Playlist

Quer curtir um pouco de cada atração do 1º dia do Rock in Rio?
Confira a playlist especial preparada pelo Spotify.

Deixe seu comentário

Etiquetas
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar