Trem de Passageiros da Vale exibe filmes produzidos por moradores vizinhos à ferrovia

0 comment

O Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas passa a exibir filmes produzidos por vizinhos da ferrovia. Durante o trajeto, será possível assistir a dez produções feitas por moradores de diferentes cidades por meio do projeto Curta Vitória a Minas II, patrocinado pelo Instituto Cultural Vale por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

A opção de entretenimento está disponível nas telas instaladas em todos os carros da composição, tanto na classe econômica, quanto na classe executiva. Cada filme tem duração entre 12 e 22 minutos. Além das produções do projeto, os passageiros também podem assistir a filmes do circuito comercial durante a viagem, como Space Jam – Um Novo Legado, Homem – Aranha: Sem Volta para Casa, Fronzen II; entre outros.

Trem de Passageiros da Vale exibe filmes produzidos por moradores vizinhos à ferrovia
Foto: Márcia Foletto / Vale

Os temas dos curtas-metragens são variados e alguns foram apresentados em festivais nacionais e até mesmo premiados. O biólogo Luan Ériclis, de João Neiva (ES), criou uma história que mescla uma lenda local e exalta a força da natureza e da ancestralidade africana. A artista visual Rita Bordone, de Ipatinga, combinou tradição e fantasia em uma obra baseada em fatos reais. O jornalista Nilo Tardin fez um documentário sobre a influência do rock na identidade dos moradores de Colatina. Essas e outras histórias fazem parte do acervo que será exibido sobre os trilhos.

Para Rita, a atuação no Curta Vitória a Minas II foi positiva. “Este projeto realiza sonhos. Estou muito feliz por ter participado”, comenta.

Foto: Gustavo Louzada/Instituto Marlin Azul

Os participantes do projeto tiveram acesso a uma imersão audiovisual para aprender com profissionais do cinema princípios básicos sobre roteiro, direção, produção, direção de fotografia, som, direção de arte, edição, finalização, mobilização comunitária e direito autoral. Uma equipe de profissionais de fotografia, som e produção se juntou aos autores para gravar cada curta-metragem, envolvendo os moradores em funções técnicas, artísticas e de apoio. Eles também tiveram apoio de editor de imagens e um finalizador. O resultado foi exibido em telas de cinema instaladas em espaços abertos nas cidades de origem dos participantes.

“Foi minha primeira experiência na linguagem cinematográfica e uma aventura. Foi encantador”, disse o jornalista Nilo Tardin.

Conheça os filmes que serão exibidos

Reciclando Vidas e Sonhos

  • Ana Paula da Conceição Imberti
  • Documentário | 17’23” | 2023 | Ibiraçu – ES
  • Sinopse: Uma mulher negra, filha de lavradores, cresceu com os ensinamentos da família sobre a importância de estudar e aprender o trabalho na roça. Anos se passaram até que ela descobre através do associativismo uma forma de ajudar as pessoas e transformar sonhos em realidade.

T-Rex e a Pedra Lascada Vidas

  • Luan Ériclis Damazio da Silva
  • Ficção | 16’28” | 2023 | João Neiva – ES
  • Sinopse: No Condado da Lua corre uma lenda antiga sobre o espírito guardião adormecido na raiz de uma árvore à beiro do rio. Gaga, Tule e Dara descobrem uma forma de despertá-lo.

Colatina, a Princesa do Rock

  • Nilo José Rezende Tardin
  • Documentário | 21’22” | 2023 | Colatina – ES
  • Sinopse: Quando o tempo corria lento às margens do Rio Doce, Colatina, a Princesa do Norte, foi uma das primeiras cidades capixabas a viver a rebeldia de uma geração barulhenta provocada pelo rock’n’roll cuja herança continua presente no estilo e modo de vida dos colatinenses.

O Último Trem

  • Fabrício Machado Bertoni
  • Ficção | 11’55” | 2023 | Colatina – ES
  • Sinopse: A passagem do último trem na rua principal do centro de Colatina (ES) em outubro de 1975 é o ponto de partida pra criação deste drama que envolve uma família vendedora de cocada na estação.

Um Ponto Rotineiro

  • Jaslinne Pyetra Matias dos Santos
  • Ficção | 11’55” | 2023 | Baixo Guandu – ES
  • Sinopse: O poder de voltar no tempo guardado nas memórias. Agora, confrontada com o passado, decepcionada com o presente e assustada com o futuro, Laura decide fazer uma escolha e dá o primeiro passo.

 Lia, Entre o Rio e a Ferrovia

  • Elisangela Bello Pereira Barcellos
  • Ficção | 15’22” | 2023 | Aimorés – MG
  • Sinopse: Os sonhos e a imaginação de uma menina que faz dos livros um ponto de partida para viagens que ultrapassarão as fronteiras de sua cidade, assim como o movimento do Rio e da Ferrovia que vai marcar toda sua vida.

Holerite

  • Ademir de Sena Moreira
  • Ficção | 17’44” | 2023 | Naque – MG
  • Sinopse: O esforço, a alegria e a criatividade de um menino pobre para enfrentar a vida no interior mineiro, no início dos anos 70, formam o coração desta história baseada em fatos reais.

Santa Cruz

  • Rita Bordone
  • Ficção | 16’13” | 2023 | Ipatinga – MG
  • Sinopse: Manter a tradição sem perder a fantasia é o fio condutor desta obra baseada em fatos reais que mistura as cores encantadas da infância, o bailado do jogo de fitas, a magia das canções e as histórias contadas pela mãe da diretora durante as festas em devoção à Santa Cruz.

 Um Olhar para a Maternidade

  • Patricia Araújo Azevedo Alves
  • Documentário | 19’34” | 2023 | Coronel Fabriciano – MG
  • Sinopse: Como a informação, a solidariedade e o acolhimento podem ajudar mulheres em situação de vulnerabilidade social a abraçar a maternidade mesmo diante das dificuldades.

Bicicleta Envenenada

  • Luciene da Conceição Mendes Crepalde
  • Ficção | 15’40” | 2023 | Nova Era – MG
  • Sinopse: Era apenas um passeio na feira da cidade, assim pensava Dezinha, quando, de repente, algo aconteceu e jamais foi esquecido pela menina.

Sobre o Curta Vitória a Minas III

O projeto que deu origem aos filmes exibidos no Trem de Passageiros chegou à terceira edição. O Concurso de Histórias do Curta Vitória a Minas III quer realizar o sonho de mineiros e capixabas de transformar boas histórias em filmes de curta-metragem. O projeto é patrocinado pelo Instituto Cultural Vale, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com a realização do Instituto Marlin Azul, Ministério da Cultura/Governo Federal.

Em 2024, foram selecionados dez moradores de municípios mineiros e capixabas. Foram escolhidas histórias vindas de Ibiraçu, João Neiva e Colatina, no Espírito Santo, e de Conselheiro Pena, Governador Valadares, Belo Oriente, Ipatinga, Coronel Fabriciano, Nova Era e João Monlevade, em Minas Gerais. O resultado está disponível no site curtavitoriaaminas.com.br.

O objetivo é possibilitar aos moradores das cidades que se desenvolveram ao longo da Estrada de Ferro Vitória a Minas a oportunidade de contar histórias e transformar em filme, registrando as memórias, os costumes, os hábitos, as lendas e as peculiaridades destas localidades, contribuindo para o fortalecimento territorial e comunitário.

Sobre o Instituto Cultural Vale

O Instituto Cultural Vale parte do princípio de que viver a cultura possibilita às pessoas ampliarem sua visão de mundo e criarem novas perspectivas de futuro. Tem um importante papel na transformação social e busca democratizar o acesso, fomentar a arte, a cultura, o conhecimento e a difusão de diversas expressões artísticas do nosso país, ao mesmo tempo em que contribui para o fortalecimento da economia criativa.

São mais de 600 projetos criados, apoiados ou patrocinados em 24 estados e no Distrito Federal. Dentre eles, uma rede de espaços culturais próprios, patrocinados via Lei Federal de Incentivo à Cultura, com visitação gratuita, identidade e vocação únicas: Memorial Minas Gerais Vale (MG), Museu Vale (ES), Centro Cultural Vale Maranhão (MA) e Casa da Cultura de Canaã dos Carajás (PA). Onde tem Cultura, a Vale está.

Visite o site do Instituto Cultural Vale: institutoculturalvale.org

Fonte: Vale

Comentários Facebook

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. aceitar LER MAIS