“Bem Pancadão”, diz Dengue sobre show da Nação Zumbi no S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L!

NEWSLETTTER

RECEBA O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS DIARIAMENTE
Digite seu Nome:

Digite seu E-mail:

Escolha o tipo e/ou às localidades que você deseja receber notícias -

Destaques

Globo transmitirá final da Copa do Mundo de 2002 no domingo (12)

Parece ironia querer sentir alegria na época da pandemia? Bom, pelo menos para o fã de futebol, sim. Os...

Previsão do tempo em Minas Gerais de segunda-feira (06/04)

Nesta segunda-feira (6), áreas de instabilidade atmosféricas que ainda atuam na divisa dos estados de Minas Gerais e Goiás...

Estudo revela que remédio antiparasitário pode parar o coronavírus em 48 horas

Pesquisas recentes mostram que a droga Ivermectina pode matar o novo coronavírus, que causa o Covid-19, em 48 horas....

Secretaria de Meio Ambiente de Belo Horizonte realiza processo seletivo

No dia 20 de abril inicia-se as inscrições do Processo Seletivo 001/2020 da Secretaria Municipal de Meio Ambiente da...

Quatro pessoas da mesma família morrem em acidente de trânsito em MG

Na manhã deste domingo (5), um grave acidente envolvendo um caminhão e um carro de passeio, na BR-262, KM...

Os tambores da Nação Zumbi vão invadir a capital mineira no próximo sábado (8). O grupo faz parte da grade de programação do Festival S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L! e o portal Mais Minas entrevistou Alexandre Dengue, um dos precursores do manguebeat e da banda.

Ouça a entrevista em Podcast:

No momento, o grupo formado por oito músicos intercala gravações com shows: “atualmente nós estamos finalizando estrada e também finalizando gravação, então logo mais tem disco novo, para o meio do ano”, diz Dengue sobre o grupo.

Indagado sobre mudanças que a música recifense sofreu de Chico Sciese até os dias atuais, o baixista disse que “Dos anos noventa pra cá a música brasileira mudou radicalmente e acho que nunca mais será a mesma, foi uma mudança muito significativa, que invadiu vários estados,  vieram muitas bandas de todos os estados do Brasil, então as cenas se fortaleceram, muitos festivais, eu acho que mudou pra melhor e apesar das crises econômicas do país, na verdade isso até nos impede de compor e criar melhor”.

O festival Sensacional pode ser considerado um super pré-carnaval. Nessa edição o festival vai promover o encontro de 11 atrações no palco. A Nação Zumbi estará lá, mas o palco será todo dela, Dengue e toda a banda se apresentam sozinho e o músico já deu uma prévia de como vai ser esse show:

Um repertório muito variado, um super apanhado de todas as fases da banda. Vai ficando complicado a medida que vem mais um disco novo, a seleção musical, mas a gente sempre muda, tem o disco que fez 20 anos agora, o disco de 96, então, provavelmente tem mais algumas músicas dele, desse disco predominante, então além dos outros dois. Então tá um repertório bem pra frente, bem pra cima, na verdade ta bem pancadão.

Confira todas as atrações confirmadas no Sensacional:

Duda Beat + Gaby Amarantos

“Xanalá” é um hino sobre o prazer feminino. Lançada no final de 2019, por Gaby Amarantos e Duda Beat, a música fala sobre sexo e tesão de forma divertida e despretensiosa. É a primeira vez que as duas trabalham juntas e o convite partiu da artista paraense. No festival, é Duda quem recebe Gaby para um show sensacional.

Liniker e os Caramelows + Johnny Hooker

Estávamos em 2017 quando Johnny Hooker lançou Flutua em parceria com a Liniker. Alguns meses depois, a mensagem da canção ganhou ainda mais força com o clipe, que trata de homofobia, preconceito, resistência afetiva e inclusão. Não deu outra: virou hit e ícone da luta LGBT. No Sensacional, é a banda Liniker e os Caramelows que vai contar com a presença de Johnny Hooker.

Emicida + Pabllo Vittar

Em 2019, Emicida e Pabllo Vittar lançaram a faixa AmarElo, ao lado da cantora baiana Majur. A música faz parte do disco homônimo, do rapper paulista, e passa uma mensagem importante ao falar sobre suicídio e depressão. A faixa une o poema “Permita que eu fale” de Emicida e um trecho de “Sujeito de Sorte”, do Belchior. Agora, o público mineiro vai poder curtir essa parceria ao vivo.

Biltre + Letrux

Quem conhece a Biltre sabe que o bom humor é parte inseparável do pop moderninho e dançante feito pela banda. Não é diferente em “Vamos Gozar”, single mais recente do grupo, que conta com a participação de ninguém menos do que Letrux. A parceria da artista conterrânea com o grupo vai se repetir, desta vez no palco do S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L!.

Elba Ramalho + Chico César

A parceria de Elba Ramalho com Chico César não começou ontem. Nascidos na Paraíba, a amizade entre os dois teve início na faculdade e segue até hoje. Já subiram juntos no palco diversas vezes e fizeram músicas em parceria, como Patchouli. No show, Elba convida o artista e amigo para essa dobradinha.

Pequena Morte + Marina Peralta

A Pequena Morte é uma das idealizadoras do S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L! e esteve presente em todas as edições com seu ska abrasileirado. Desta vez, o show do grupo conta com uma participação especial: a cantora Marina Peralta. O convite partiu da banda mineira, que nutre afinidade e grande admiração pela música da artista, que transita entre o reggae e o rap.

Nath Rodrigues + Júlia Branco

Nath Rodrigues é cantora, compositora e instrumentista. “Fractal” é seu primeiro disco solo. Com uma bagagem musical impressionante que vai do erudito ao popular, ela explora a linguagem corporal como uma extensão de sua música. No festival, quem chega junto pra somar é a cantora, compositora e atriz Júlia Branco, que já teve Nath ao seu lado em um show.

Graveola + Chama o Síndico e Então, Brilha!

Com 15 anos de estrada e 6 álbuns de estúdio lançados, o Graveola marcou importantes momentos da música mineira contemporânea. Um deles foi o reflorescimento do carnaval de rua de BH. No S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L!, a gente faz um resgate desta história e o Grave convida dois dos principais blocos da cidade, Chama o Síndico e Então, Brilha!, para o show.

Yônika + Claudia Manzo

Yônika é um grupo atômico eletricamente carregado. A banda se apóia no percurso das integrantes na cultura popular, ritmos afro brasileiros, latinos, africanos, e o universo da música eletrônica, para construir a partir de composições em tempo real, uma fusão entre orgânico e sintético. A premissa é fazer o público dançar. No Sensacional elas contam com a participação da compositora e instrumentista chilena Claudia Manzo.

Masterplano + Malka

A Masterplano é um coletivo de artistas que movimenta a cena de música eletrônica de BH. O grupo trouxe novo gás pro rolê, em festas que viram a noite com música, projeções, instalações e performances! Engajadas contra o machismo, a lgbtfobia e o conservadorismo, as manas seguem na luta para transformar a nação clubber! O grupo traz uma convidada: a cantora, musicista e produtora Malka. Ela reúne a força caótica ao seu redor para dissipar a dor das disforias e do ‘cistema’ e cria ambiente obscuro sensorial com sintetizadores, beats e viola de arco.

Bonde do Dub + Zion Love + Shiron The Iron

Três bandas da música mineira contemporânea se encontram nos palcos do festival. Quem entra primeiro é o duo Shiron The Iron, com sua mistura de punk, blues e rock psicodélico. Antes de sair, o Bonde do Dub chega junto com sua mistura de Reggae, Dub e música Afro-Brasileira. Por fim, o Zion Love vem somar com sua mistura de Reggae e Pop consciente.

 

- Advertisement -