O que você procura?
Renova banner


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Duas novas espécies de libélulas são descobertas no Sul de Minas Gerais

Rodolpho Bohrer 1 de abril de 2020 às 16:40
Tempo de leitura
3 min

Um trabalho científico elaborado e produzido por professores de instituições federais de ensino de Minas Gerais e do Paraná, localizou duas novas espécies de libélula, ambas não estão registradas nos arquivos do Parque Estadual da Serra do Papagaio, na região Sul do estado.

O processo de descrição do inseto acabou de ser finalizado e uma das espécies já está prestes a ser oficializada, aguardando apenas a publicação na revista científica para ser efetivada. Esta será a 61ª espécie no mundo da família Libellulidae para o gênero Erythrodiplax e 41ª espécie do mesmo grupo com ocorrência em terras brasileiras.


Duas novas espécies de libélulas são descobertas do Sul de Minas Gerais

Crédito da foto: Marcos Magalhães / Agência Minas Gerais

Já a segunda espécie localizada pertence à família Heteragrionidae e ao gênero Heteragrion, entretanto, os processos de identificação ainda estão em andamento.

No total de espécies de todos os grupo, são cerca de 5,7 mil em todo o mundo e 870 no Brasil.

O trabalho de coleta dos animais na unidade de conservação é gerenciado pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) e ocorreu durante os anos de 2015 e 2017, com coordenação do professor Marcos Magalhães de Souza, do Instituto Federal do Sul de Minas e pelo mestrando da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Caio dos Anjos. A coleta pode resultar ainda em uma terceira espécie inédita de libélula, que ainda está sendo investigada.

Processo de análise

Após feito a coleta, os exemplares vão para o laboratório, onde é analisado as genitálias, coloração, nervação das asas, entre outras características. Após isso, há a comparação das características observadas com as espécies já existentes, para constatar de que se trata de um inseto da mesma espécie ou se é uma descrição inédita nos formulários.

Para chegar a descoberta das duas novas espécies foram examinados dois machos adultos que foram coletados em novembro de 2015 em áreas montanhosas do Parque da Serra do Papagaio. É uma libélula de porte médio, de cor azul-esverdeada e coloração azul leve que se forma no abdômen do animal. O professor Marcos Magalhães destaca que os novos registros são muito importantes para o parque.

Essa não é a primeira descoberta de Marcos Magalhães, que coordena o Laboratório de Zoologia do Campus Inconfidentes do Instituo Federal do Sul de Minas. Ele já havia descoberto duas novas espécies de libélulas em Barroso, no Campo das Vertentes, e uma de marimbondo no mesmo Parque Estadual da Serra do Papagaio.

Parque Estadual Serra do Papagaio

O Parque Estadual Serra do Papagaio é um território de conservação de 22,9 mil hectares. localizado nos municípios de Alagoa, Aiuruoca, Baependi, Itamonte e Pouso Alto, todos no Sul de Minas. Sua sede administrativa acompanha um centro de pesquisa com alojamento, hospedagem de visitantes, heliponto e mais de 50 trilhas em sua área.

Veja também: Verão aumenta a incidência de ataques de animais peçonhentos

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.

Última atualização em 14 de setembro de 2021 às 15:11