Cinco aplicativos para investimentos rentáveis

Por Elis Bohrer
Publicado: última atualização em 0 comment

Descapitalizar sem expectativa de retorno é uma triste realidade que acomete a maioria dos brasileiros que, por falta de acesso à educação financeira, podem acreditar que realizar investimentos rentáveis é só para as classes mais privilegiadas.

Mulher investindo dinheiro através do celular. Foto: Canva

Guardar dinheiro é ter uma segurança futura.

A ISMA-BR (International Stress Management Association no Brasil) revelou em 2019, através de uma pesquisa, que a incerteza financeira é a principal causa da ansiedade e preocupação para 76% dos brasileiros.

Resolver as pendências e começar um novo caminho, com mais tranquilidade, em um primeiro momento pode parecer muito distante da realidade de quem está atolado em dívidas. Contudo, vislumbrar um futuro melhor, entrega esperança de que as coisas podem progredir.

Ter ciência de qual posição ocupa e os embaraços que as questões socioeconômicas trazem já é um bom começo. Não há nada mais educador do que ter conhecimento da própria realidade, do contrário, corre-se o risco de viver tentando demonstrar aos outros uma vida repleta de inverdades. Ostentando o que não se tem, ou adquirindo bens, sem poder, por meio de financiamentos com altas taxas de juros, que ao invés de trazerem alegria, podem tirar o sono do consumidor.

É imprescindível que saibamos da existência de uma estrutura mercadológica feita para nos fazer gastar, consumir, cada vez mais. O vazio existencial, os transtornos compulsivos, a sensação frustrante de não ter a vida semelhante a dos influenciadores digitais, por exemplo, são gatilhos usados pelo marketing para que insatisfeitas, as pessoas busquem cada vez mais comprar, na tentativa de preencher algumas lacunas emocionais. 

Por que investir? 

Pincelamos o assunto acima, porém, existem outros motivos que podem te fazer repensar sobre investimentos. Alguns mitos foram criados sobre o tema. Diferentemente do que muitos acreditam, investir nos dias atuais não é complicado, é possível fazê-lo através de sites ou aplicativos. Desde que se tenha um nível básico de compreensão sobre aplicações. 

Aplicar bem o dinheiro, além de resultar em segurança financeira, torna real a realização de variados sonhos, dos mais simples, como comprar o primeiro carro, como os mais pesados, como fazer uma viagem internacional ou comprar a casa dos sonhos. 

Um investidor de sucesso não é aquele que fica rico da noite para o dia, e sim o que compreendeu que planejamento financeiro é muito positivo. Não é porque você vai empregar um dinheiro em uma instituição financeira que você vai ficar rico, mas fazendo corretamente, certamente você vai conseguir concretizar alguns desejos antes impossíveis de acontecerem. 

Para além disso, quem investe também se permite aumentar o patrimônio, podendo deixar para suas futuras gerações uma vida mais tranquila. Poupar também é um ato de amor para com os seus. 

Episódio triste para o Brasil 

No Brasil, a antiga ideia da caderneta de poupança ainda gera insegurança, sobretudo, pelo ocorrido durante o governo de Fernando Collor de Mello, ocasião em que o presidente reteve o dinheiro de todos os brasileiros que possuíam mais de 50 mil cruzados em poupanças bancárias. O caso ocorreu em 1990 e Collor argumentou que a medida foi tomada para tentar conter a inflação. 

Desde então, depositar aquele “pé de meia” mensalmente no banco, do contrário de ser uma atitude para gerar segurança, se tornou também motivo de preocupação. Afinal, a qualquer momento um presidente pode resolver fazer o mesmo que Collor fez em 90. 

Porém, esta não é a questão central desta publicação, pois todo investidor corre riscos de alguma maneira. As ameaças são intrínsecas ao investimento. Porém os benefícios desta prática  superam todas essas questões. 

Os olhares do investidor devem se concentrar no futuro. 

Acessível 

Você sabia que é possível investir valores a partir de R$ 35 e o melhor, sem precisar sair de casa? Pois é, “de grão em grão a galinha enche o papo”, é o que diz o velho e sábio ditado. 

Investir é democrático e está disponível para qualquer pessoa que queira ter uma nova experiência econômica. 

Entretanto, antes de se lançar, neste caminho sem volta (risos), o investidor deve se atentar para algumas questões. 

Plataformas digitais para realizar investimentos online

A falta de aplicativos, sites ou qualquer outra plataforma digital não vai ser uma desculpa para quem está fugindo de dar o pontapé inicial nos investimentos. Há um leque de opções, conheça. 

  • C6 Bank
  • PicPay
  • Tesouro Direto 
  • QInvest
  • Nu Invest 

Tipos de investimentos 

Renda Fixa 

De todos os modelos de investimento, a renda fixa é a mais indicada para iniciantes, pois como o próprio nome diz, a rentabilidade do valor investido é fixa, depende de variáveis econômicas. 

Exemplos de renda fixa 

CDB

O Certificado de Depósito Bancário é um título expedido pelo banco para angariar recursos financeiros para suas próprias atividades. O investidor empresta o valor e em troca recebe o valor aplicado somado aos juros, que é pré estabelecido. 

LCI e LCA

Ambas as siglas se relacionam com o agronegócio, sendo a LCI, Letra de Crédito Imobiliário, enquanto a LCA, Letra de Crédito do Agronegócio. 

Conhecidas como “letras”, as duas são títulos bancários, entretanto o que muda é o eixo da aplicação, enquanto uma se conecta com bens imobiliários inerentes aos produtores do setor agro, o outro lida diretamente com as atividades do ramo. 

Debêntures

As debêntures são títulos de dívidas que empresas oferecem aos investidores. Elas funcionam também como uma troca e substituem o papel dos empréstimos para empresas. Para melhor exemplificar, uma empresa com débitos vencidos pode fazer empréstimos bancários para quitar as dívidas ou fazer algum investimento, entretanto ao invés de pedir dinheiro emprestado para o banco, lança debêntures, para pegar dinheiro com investidores. 

Ao final do prazo estipulado para o resgate, o investidor recebe o valor e os juros combinados na contratação. 

Conheça alguns tipos de debêntures. 

  1. Debêntures simples
  2. Debêntures incentivadas
  3. Debêntures permutáveis
  4. Debêntures participativas
  5. Debêntures conversíveis
  6. Debêntures perpétuas
  7. Debêntures comuns

Muitos economistas defendem a tese de que as debêntures participativas são as mais vantajosas. 

Elas não podem ser adotadas por instituições que atuam com crédito imobiliário ou financeiras. 

LC 

As Letras de Câmbio (LC) são títulos de crédito comumente oferecidos por bancos ou financeiras.

Sua dinâmica funciona da seguinte maneira: a financeira emite uma ordem de acerto, de uma determinada quantia ao investidor (tomador), tudo é feito baseado no câmbio. 

Embora as Letras de Câmbio façam parte da modalidade de aplicação Renda Fixa, elas possuem três variantes, conheça. 

  1. LC Pré-fixada
  2. LC Pós Fixada
  3. LC Híbrida
CRI e CRA 

Mais uma vez o agronegócio aparece em nosso conteúdo, por aqui vemos a potência que esse setor exerce sobre o Brasil. O Certificado de Recebíveis Imobiliário (CRI) e o Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) basicamente são utilizados para adiantar os recebimentos das empresas emissoras de crédito. 

Poupança

A tradicional caderneta de poupança talvez seja o tipo mais popular de renda fixa no Brasil. Ela tem o aval do Banco Central. É uma conta bancária criada para poupar dinheiro e rende algum juro, embora muito baixo. 

A adesão mais comum no Brasil é a Conta Poupança da Caixa Econômica Federal, que muitas pessoas utilizam para receber e sacar dinheiro, sem precisar ter uma conta corrente, pois ela não tem custo algum, além disso depois de 30 dias que um valor é depositado, gera o rendimento aproximado de 0,05%, ou 6,17%  ao ano. 

Mesmo com um baixo rendimento, devemos destacar que dinheiro é dinheiro, e quando vem sem esforço algum é lucro sim!

Ações 

As ações são títulos patrimoniais do capital social de empresas anônimas ou companhias. Quando se adquire ações, passa-se a ser um acionista ou sócio da instituição em questão, tomando para si parte do lucro e responsabilidades referentes ao percentual adquirido. 

BDRs 

Os BDRs são Recibos Depositários Brasileiros, ou Brazilian Depositary Receipts. Estão relacionados com negócios internacionais. 

Eles são recibos de empresas comercializadas fora do Brasil. São opções promissoras para quem gosta de investir em diversas modalidades, e adquirir alguma experiência em investimentos no exterior, sem que haja a necessidade de abrir uma conta lá fora. 

Outros investimentos 

Fundo Imobiliário
ETFs
Subscrições
Fundo de Investimentos
Previdência privada
Plataformas profissionais
COE 

Impostos 

Vale destacar que ao escolher fazer uma aplicação, o investidor deve conhecer o percentual dos impostos a serem pagos. Lembrando que eles são abatidos somente no valor do juros adquirido e não do valor investido. O valor que o investidor depositar ficará intacto. Porém, o Imposto de Renda (IR) e o Imposto sobre Operações Financeira (IOF), é calculados automaticamente  sobre o rendimento, na hora do resgate. Geralmente, quanto maior é o prazo da aplicação (quanto mais tempo o dinheiro permanecer aplicado), menor será o alíquota dos imposto. 

Há também opções de investimento que ficam isentas de qualquer imposto. Mesmo essas opções sendo as mais atrativas, elas não tiram das demais o potencial de rentabilidade, inclusive algumas em que são cobrados impostos podem superar as 100% gratuitas. 

Como podemos perceber, há muitas especificidades dentro do tema investimento. Ajudamos você? Compartilhe esta publicação com quem você acredita que possa ser útil. Investir é para todo mundo! 

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. aceitar LER MAIS