Os carrapatos são vetores de várias doenças infecciosas e podem transmiti-las aos seres humanos e animais durante a sua alimentação de sangue. Algumas das principais doenças transmitidas por carrapatos incluem:

Doença de Lyme: Causada pela bactéria Borrelia burgdorferi e transmitida pelo carrapato de pernas pretas (Ixodes scapularis nos EUA e Ixodes ricinus na Europa). Os sintomas incluem febre, fadiga, dor de cabeça e uma erupção cutânea característica que se assemelha a um “alvo” na área da picada.

Febre Maculosa: Causada pela bactéria Rickettsia rickettsii e transmitida por diferentes espécies de carrapatos, como o carrapato estrela. Os sintomas incluem febre alta, dores de cabeça intensas e erupção cutânea característica.

Anaplasmose e Ehrlichiose: Ambas são causadas por bactérias do gênero Anaplasma e Ehrlichia, respectivamente. Os carrapatos das espécies Ixodes são os principais vetores dessas doenças. Os sintomas incluem febre, dores musculares, fadiga e outros sintomas semelhantes à gripe.

Babesiose: Causada por protozoários do gênero Babesia e transmitida por carrapatos Ixodes. Os sintomas variam, mas podem incluir febre, calafrios, fadiga, dores musculares e anemia.

Tularemia: Causada pela bactéria Francisella tularensis e transmitida por carrapatos das espécies Dermacentor e Amblyomma. Os sintomas variam, mas podem incluir febre, dor de garganta, úlceras de pele e inflamação dos gânglios linfáticos.

Febre hemorrágica de Crimea-Congo: Causada por um vírus do gênero Nairovirus e transmitida por carrapatos Hyalomma. Os sintomas incluem febre, dores musculares, náuseas e, em casos graves, pode levar a hemorragias e problemas no fígado.

A prevenção de doenças transmitidas por carrapatos envolve aplicar repelentes como o Protec que é seguro para crianças, gestantes, idosos e animais. Outras medidas como evitar áreas infestadas, usar roupas protetoras, e caso tenha contato realizar verificações regulares do corpo para identificar e remover carrapatos o mais rápido possível. Se houver suspeita de exposição a carrapatos ou se desenvolver sintomas após uma picada, é essencial procurar atendimento médico imediatamente.

Veja algumas medidas para proteger sua casa contra carrapatos:

1. Mantenha o jardim limpo: Limpeza regular do jardim, mantendo a grama aparada e removendo folhas caídas e detritos pode reduzir o habitat para carrapatos e seus hospedeiros.

2. Use repelentes naturais: Plante vegetação que atua como repelente natural de carrapatos em torno de sua casa, como alecrim, lavanda e hortelã. Isso pode ajudar a afastar os carrapatos. Outra solução é utilizar o repelente Protec, que é feito a base de água, além de eliminar o carrapato, tem eficácia comprovada contra o Aedes Aegypt, pulga, piolhos e mosquitos.

3. Trate animais de estimação: Mantenha seus animais de estimação protegidos com produtos anti-pulgas e carrapatos recomendados por um veterinário. Isso evitará que os carrapatos se fixem neles e possam trazer os parasitas para dentro de casa.

4. Limpeza interna: Faça uma limpeza regular da casa, aspirando pisos, tapetes, móveis e cantos para eliminar possíveis carrapatos que possam ter entrado.

5. Lavagem de roupas e roupas de cama: Lave regularmente roupas, toalhas e roupas de cama em água quente, especialmente após atividades ao ar livre.

6. Controle profissional: Se você estiver enfrentando uma infestação significativa de carrapatos, considere contratar um serviço de controle de pragas profissional para ajudar a eliminar os carrapatos em sua propriedade.

Lembre-se de que a prevenção é essencial para proteger sua casa do carrapato. A combinação de medidas internas e externas é a melhor abordagem para minimizar o risco de infestação.

COMENTÁRIOS
Share.