Moda

Mercado da moda investe cada vez mais produtos para gestantes

A gestação demanda uma série de cuidados especiais, incluindo algumas mudanças na rotina. O guarda-roupa é um dos aspectos que mais sente essas alterações, por conta do barrigão.

Pensando nisso, diversas lojas estão começando a olhar para as grávidas de maneira diferente. Em vez de fazerem roupas apenas confortáveis, as marcas estão desenvolvendo looks mais modernos para que, nessa fase, as mulheres também se sintam estilosas.

Mesmo a taxa de natalidade estando em queda as gestantes estão mais exigentes. A apresentadora brasileira Sabrina Sato é um exemplo. Durante a gestação, a celebridade divulgou um vídeo em que afirmava não gostar de roupas para grávida. Para opinião dela, as grávidas devem ter o direito de usar tudo o que quiserem.

Mudanças no mercado

Durante muito tempo as roupas para grávidas tinham um estilo próprio — que nem sempre condizia com a pessoa que as usava. Então, a mulher que sempre se vestiu com cores alegres, por exemplo, na gestação, tinha que utilizar peças neutras, pois as opções eram limitadas.

Muitas mulheres perceberam essa necessidade, fazendo com que novas marcas fossem criadas. A Mammybelt nasceu com esse propósito: permitir que as grávidas continuassem usando as próprias roupas com total conforto.

Um dos principais produtos da marca é um kit extensor de calça para gestante que vem com dois acessórios. O extensor ajuda a dar firmeza e manter a calça no lugar, tendo em vista que une o cós da calça. “Inicialmente, é possível que a gestante use só o extensor, porque ela ainda consegue fechar o zíper. Conforme a barriga vai crescendo, o zíper vai abrindo. Para essa situação é que existe a faixa, um produto underwear que ajuda a esconder o zíper aberto”, explica Alessandra C. Lima Salvador, Sócia da Mammybelt.

Alessandra ainda conta que esses produtos não existiam no país quando ela engravidou pela primeira vez. “Em 2011 não existia nada parecido no Brasil, por isso eu percebi essa necessidade”, afirma. Ao permitir que a grávida utilize as próprias peças, o extensor e a faixa também a ajudam a economizar. Não é preciso trocar o guarda-roupa ou andar desconfortável por causa da barriga grande.

Além do kit extensor, a empresa passou a desenvolver roupas mais modernas para que as mães se sentissem bem. Há peças coloridas, justas e com o preço normal de mercado, isto é, sem ter diferenciação por ter um público exclusivo.

A Mammybelt e o restante do mercado já perceberam que grande parte das mulheres não quer usar roupa com “cara de grávida”. Tanto porque elas já possuem um estilo diferente, quanto pelo fato de não quererem gastar com algo que em pouco tempo não será mais útil.

Desse modo, vale mais a pena para as consumidoras escolher peças versáteis e atemporais. Cabe ao mercado continuar acompanhando essa tendência para conquistar e fidelizar mais clientes.

Deixe seu comentário

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar