Proprietário de loja em Mariana é preso por porte ilegal de arma de fogo

por Redação Mais Minas

No dia 21/06/23, a Polícia Militar recebeu uma denúncia anônima através do Disque Denúncia Unificado (DDU), informando que o proprietário de uma loja localizada no centro de Mariana (MG) estaria envolvido em uma negociação ilegal de arma de fogo. Segundo a denúncia, o encontro para a transação ocorreria por volta das 17h.

Proprietário de loja em Mariana é preso por porte ilegal de arma de fogo
Foto: divulgação/52º Batalhão de Polícia Militar

Após receber a informação, os policiais entraram em contato com o proprietário da loja, que confirmou a presença de três armas de fogo em seu estabelecimento, todas guardadas dentro de uma mochila. Ao realizar a apreensão, os militares encontraram dois revólveres calibre 32, sendo que um deles estava municiado com cinco balas, além de um revólver calibre 38 com seis munições. Também foram encontradas 130 munições calibre 22.

Continuando com as diligências, os policiais encontraram uma carabina desmontada, acompanhada por uma munição calibre 36 e 25 cápsulas vazias do calibre 38. Todos os itens apreendidos foram entregues na Delegacia de Polícia Civil juntamente com o autor do crime, um homem de 40 anos.

O porte ilegal de arma de fogo é considerado um crime grave no Brasil. A posse ou o porte de armas de fogo sem autorização legal é proibido e punido com rigor pela legislação brasileira. Essas medidas têm como objetivo garantir a segurança da população, uma vez que o acesso indiscriminado a armamentos pode potencializar a ocorrência de crimes violentos e ações criminosas.

A atuação da Polícia Militar na apreensão das armas e na prisão do indivíduo envolvido é fundamental para a manutenção da ordem e da segurança pública. Ao combater o porte ilegal de armas, as forças de segurança contribuem para a redução da criminalidade e para a preservação da integridade física e da vida dos cidadãos.

Cabe ressaltar que a posse e o porte de armas de fogo são permitidos apenas em casos específicos e devidamente regulamentados pela legislação, como por exemplo para profissionais de segurança, caçadores e colecionadores de armas, desde que sejam cumpridos todos os requisitos legais estabelecidos.

A ação da Polícia Militar nesse caso ilustra o compromisso das autoridades em combater o comércio ilegal de armas e garantir a segurança da comunidade. A atuação conjunta das forças policiais e do sistema de justiça é essencial para o enfrentamento e a prevenção desse tipo de crime, contribuindo para a construção de uma sociedade mais segura e livre da violência armada.

ARTIGOS RELACIONADOS