Vacina contra coronavírus chega à fase final nos EUA

A empresa americana de biotecnologia Moderna informou que está entrando em fase final no desenvolvimento de uma vacina para o novo coronavírus, realizando testes em humanos dentro de duas semanas.

Essa é a primeira vez que um laboratório chega a fase final dos testes em humanos com uma vacina contra o coronavírus, que começará no dia 27 de julho nos Estados Unidos, com 30.000 participantes. Metade deles receberá a vacina em doses de 100 microgramas e outra metade, um placebo. Os testes vão durar até 27 de outubro de 2022.

A situação da pandemia do novo coronavírus já totaliza quase 578 mil mortes e mais de 13,2 milhões de infectados no mundo inteiro. Particularmente na América Latina, os números são mais preocupantes, registrados 3,4 milhões de casos de Covid-19 e se tornou a segunda região mais afetada do mundo depois da Europa, com 146.735 mortes.

Em entrevista coletiva na última terça-feira (14), a diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAs), Carissa Etienne, disse que “está em coordenação com outros parceiros para garantir que os países mais vulneráveis  da região receberá a vacina contra a Covid-19 de forma subsidiada e com preços acessíveis”, especificando que isso pode ser articulado graças a um fundo de cooperação.

Etienne alertou que os países devem se preparar agora para alcançar populações vulneráveis. “Caso contrário, pode levar anos para as pessoas serem vacinadas e não podemos arcar com esse atraso”, afirmou.

Coronavírus no Brasil

No Brasil, foram registrados 74.133 mortos e se aproximando de 2 milhões de infectados, dentre eles o próprio presidente Jair Bolsonaro, que está em quarentena há quase uma semana e aguarda ansiosamente os resultados. “Não suporto essa rotina de ficar em casa”, disse ele em entrevista à CNN.

Em Minas Gerais, são 1.688 óbitos tendo coronavírus como causa e 78.643 infectados. Segundo o governador Romeu Zema, em entrevista exclusiva à Super 91,7 FM, o pico das contaminações de Covid-19 tem a data referência nesta quarta-feira (15) e que pode ser 15% maior do que o previsto pelos especialistas.

Veja também: Idosa de 98 anos recebe alta em Uberlândia após ser curada da Covid-19

Comentários