28 de junho: Dia Internacional do Orgulho LGBT

Destaques

Cadastro para receber auxílio emergencial de R$ 600 começará na terça-feira (7)

O Governo Federal lança na próxima terça-feira (07.04) um aplicativo para os trabalhadores sem cadastro nos programas sociais inserirem...

Como higienizar compras feitas por delivery durante a quarentena

Os brasileiros que já estavam se adaptando aos aplicativos que oferecem o serviço de delivery de comida pronta, como...

Praça da Liberdade e Parque JK são interditados pela Prefeitura de Belo Horizonte para evitar aglomerações

A partir do próximo sábado (4), a Praça da Liberdade, no bairro Funcionários, e o Parque JK, no bairro...

Lateral-direito Patric anuncia sua saída do Atlético para o Sport

O lateral-direito Patric, até então jogador do Atlético, foi anunciado como novo reforço do Sport Recife. O anúncio foi...

Idoso de 83 anos cai em buraco de oito metros e sofre diversas lesões, em Congonhas

Um homem, de 83 anos, caiu em um buraco de aproximadamente oito metros e precisou ser resgatado pelo Corpo...

Hoje, dia 28 de junho, é comemorado o Dia Internacional do Orgulho LGBT. Em 1969, nessa mesma data, o bar Stonewall, localizado no bairro Greenwich Village em Nova Iorque, foi invadido por policiais disfarçados que alegavam “conduta imoral” e descumprimento das leis locais em relação à venda de bebidas alcoólicas. O oficial Seymour Pine, da Divisão de Moral Pública, era um deles. Mas não era novidade, diversos bares sofriam essas abordagens brutas constantemente e com abuso de autoridade. O objetivo era identificar, humilhar, expulsar e prender clientes e funcionários. Mas o que tinha de errado com essas pessoas? Eram gays, lésbicas, bissexuais e trans.

Hoje é comemorado o Dia Internacional do Orgulho LGBT
Rebelião Stonewall – Crédito da foto: Fred W. McDarrah/Getty Images

Normalmente ninguém reagia, ninguém se posicionava. Entretanto, naquele dia 28, eles decidiram não aceitar mais aquela situação. Enquanto esperavam o transporte dos presos chegar, eles recusaram ser revistados e a mostrar identificação, resistiram à prisão e jogaram objetos como garrafadas e moedas contra os policiais. Tentaram virar uma viatura, revidaram golpes de cassetete, colocaram jogos em latas de lixo e fizeram barricadas. Algumas pessoas da vizinhança que os apoiavam se reuniram no local, e o número cresceu cada vez mais. As autoridades, ficaram cercadas por cerca de 45 minutos com medo da situação. E não parou aí, por seis dias após o ocorrido, milhares de pessoas se reuniram em frente ao bar Stonewall Inn e em outros locais da cidade, em protesto.

O ato, que ficou conhecido como a “Rebelião de Stonewall“, tornou-se um marco na luta contra o preconceito. O que aconteceu ali naquele dia, foi o que deu início às primeiras paradas de orgulho LGBT, sendo adotada em outros lugares do mundo. Lógo após, junho ficou sendo considerado o Mês do Orgulho LGBT.

Desde então, a comunidade LGBT vêm conquistando muitos direitos ao redor do mundo. Mas, mesmo que já tenham conquistado muito, ainda falta muito pela frente. O preconceito diário ainda existe e é uma dura realidade.

RECEBA NOTÍCIAS DIARIAMENTE NO SEU E-MAIL:

Em 72 países, é considerado crime ter e manter relações homossexuais. Oito deles condenam o ato com a pena de morte. Além da pena de morte, muitos assassinatos acontecem ilegalmente. O Brasil, por exemplo, é o país que mais mata LGBT’s no mundo. Em 2017, segundo dados do Grupo Gay da Bahia e da Associação Nacional de Travestis e Transexuais, 445 pessoas LGBT foram assassinadas no país, sendo 179 travestis ou transexuais. O que significa que, em média, a cada 20 horas uma pessoa é morta por sua orientação sexual.

O objetivo dessa data é lembrar da luta da comunidade e do orgulho de ser o que é. É enfrentar e resistir. É afastar o medo e reivindicar por um lugar. E, para além disso, lutar por respeito e igualdade. É importante conscientizar e lembrar a população da importância do combate à homofobia, para termos uma sociedade igualitária, menos violenta, e mais unida.

Parada do Orgulho LGBT em Belo Horizonte

Trazendo como slogan “Seu corpo é político”, a Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte chega em sua 22ª edição com uma grade de programação extensa. Ao todo, estão confirmadas 23 atrações oficiais no evento. É importante frisar que os artistas que participam da parada são voluntários, ou seja, pessoas que se ofereceram para expor sua arte gratuitamente, sem receber cachê, formando uma verdadeira corrente de amor contra a homofobia. Leia mais sobre.

Recentes

Babu, Gabi e Thelma, quem você quer eliminar do BBB20? Vote

O 11º paredão do BBB 20 está formado! Babu, Gabi e Thelma disputam a preferência do público e um deles...

Cadastro para receber auxílio emergencial de R$ 600 começará na terça-feira (7)

O Governo Federal lança na próxima terça-feira (07.04) um aplicativo para os trabalhadores sem cadastro nos programas sociais inserirem seus dados e se candidatarem...

Mega-Sena 2249: prêmio, sorteio e resultado de sábado, 4 de abril

A Mega-Sena 2249 será sorteada na noite deste sábado, 04 de abril de 2020, em São Paulo, e está com uma premiação de R$...

Fina Estampa: resumo do capítulo de sábado, 04/04

No capítulo da novela das 21h, "Fina Estampa", da TV Globo, deste sábado, 04 de abril de 2020, Antenor sente-se mal ao levantar para...

Como higienizar compras feitas por delivery durante a quarentena

Os brasileiros que já estavam se adaptando aos aplicativos que oferecem o serviço de delivery de comida pronta, como lanches e pizzas, agora se...
- Advertisement -

Leia mais