Copa do Mundo FemininaFutebolOlhar Esportivo

A ordem correta!

No ultimo domingo, 23, após a eliminação da seleção brasileira de futebol feminino do mundial da categoria, que é disputado na França, em um jogo onde o Brasil jogou até mais do que se esperava frente ás anfitriãs e favoritas a conquistar o torneio, a declaração dada por Marta, a principal jogadora da nossa seleção, embora não tenha sido neste mundial, chamou bastante á atenção.

Uma frase em particular chamou mais a minha atenção, e esta frase foi: “é preciso chorar no começo para sorrir no fim”. Chamou minha atenção porque esta sempre foi á ordem correta de praticamente tudo na vida, primeiro luta, sofre, chora, espera e depois se conquista, comemora, festeja e sorri. Raramente o que foge desta ordem da certo, dificilmente algo que começa em festa termina em festa, não se comora antes de lutar.

A seleção masculina de futebol eliminada pela mesma França com gol de Henry em 2006 é exemplo disso, uma das maiores seleções em se tratando de nomes e craques, mas sucumbiu e muito disso se deve a grande algazarra que foi todo o processo, a começar pela preparação e concentração e persistindo durante o torneio. Quem não se lembra?  Tudo era festa, parecia um grande carnaval.

Escrevi a pouco aqui neste mesmo espaço um texto onde criticava exatamente isso, o excesso de “oba oba” no inicio e o exagero de criticas ao final, desta forma jamais iremos evoluir, para que a evolução ocorra é preciso que a trajetória siga a ordem correta e Marta já deu a deixa.

Existe um versículo na Bíblia, no livro de Salmos, que diz: “Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem duvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos (colheita)”. É preciso passar pelo trabalho árduo e longo da semeadura para só depois festejar e desfrutar da colheita, a seleção feminina vem a anos tentando colher frutos do que nunca foi plantado, ou pelo menos não bem plantado. O momento agora é de começar do inicio, preparar o terreno, que já demonstrou ser fértil, arar a terra, lançar as primeiras sementes, adubar, aguar, espantar aquilo que pode ser nocivo e que venha tentar aproveitar antes do tempo e o mais importante: ter paciência para esperar o crescimento e consequentemente o fruto e claro sempre que for preciso podar.

A França que hoje festeja e colhe seus frutos, trabalhou, investiu, cuidou e esperou até que hoje se tornou uma das principais seleções da categoria coisa que até pouco tempo não era. Este é o caminho que o Brasil precisa seguir, envolver pessoas competentes e comprometidas, investir e fortalecer os torneios nacionais, trabalhar forte na base, preservar o que tem de bom e positivo e podar o que não tem dado certo.

Resumindo é começar do começo, afinal de contas esta é e sempre foi a ordem correta.

Deixe seu comentário

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar