A peculiar estratégia usada pelo Afogados para enganar o Atlético

Destaques

Juiz de Fora registra primeira morte por coronavírus, além de 58 confirmações

A cidade de Juiz de Fora, na Zona da Mata, registou a sua primeira morte confirmada por conta do...

Live de Marília Mendonça já ultrapassa 3 milhões de visualizações, assista!

Marília Mendonça está realizando neste momento um "Show Live", da sala de sua casa. Com uma iluminação verde e...

Incêndio criminoso atinge uma casa em Tiradentes; veja fotos

Uma casa foi incendiada na manhã desta quarta-feira (8), por volta das 11h20, no bairro Recanto da Serra, em...

Em Ouro Branco, dois óbitos por coronavírus que estavam em investigação foram descartados

Após ter dois óbitos por coronavírus em investigação, a Prefeitura de Ouro Branco, por meio da Secretaria Municipal de...

Polícia investiga homem que teria feito festa para 20 pessoas mesmo diagnosticado com coronavírus, em Coronel Fabriciano

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) abriu investigação sobre um homem, de 27 anos, que teria feito uma...

Que o Atlético foi eliminado pelo modesto Afogados da Ingazeira-PE não é novidade pra ninguém. Contudo, o que pouco se falou foi o fato do time pernambucano ter trocado as numerações dos jogadores para confundir o time mineiro.

Afinal, como se tratava de uma equipe desconhecida, sem atletas de renome, o Galo poderia se guiar pela numeração adversária como forma de portar em campo.

A estratégia usada pelo rival alvinegro foi “embaralhar” os números em campo, como uma forma de dificultar a leitura tática atleticana. Por exemplo, um lateral-direito, tradicionalmente, usa a camisa 2. No caso do Afogados, o lateral vestiu a 7.

Observando escalações anteriores postadas nas redes sociais da equipe sertaneja, é possível afirmar que, de fato, ocorreram diversas mudanças.

Veja a escalação para o duelo contra o Atlético. Não há a disposição de esquema tático.

View this post on Instagram

Time escalado!

A post shared by Afogados da Ingazeira FC (de🏡) (@afogadosfcoficial) on

Contudo, no duelo da fase anterior, contra o Atlético Acreano, há a formação tática e uma numeração completamente diferente.

View this post on Instagram

Time definido! #VamosCoruja

A post shared by Afogados da Ingazeira FC (de🏡) (@afogadosfcoficial) on

O zagueiro Márcio, usou a 4 contra contra os acreanos e a 2 contra os mineiros. O volante Eduardo Erê, que costuma carregar a 8, usou a 3 no duelo contra o alvinegro. Além deles, diversos outros jogadores vestiram números inconstantes para a posição.

Se a estratégia funcionou, não se sabe. Mas é fato que não é algo corriqueiramente visto no futebol do Brasil e do mundo.

Veja mais: Atlético perde para o Afogados-PE nos pênaltis e dá adeus à Copa do Brasil

RECEBA O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS DIARIAMENTE
Digite seu Nome:

Digite seu E-mail:


 

- Advertisement -

RECEBA O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS DIARIAMENTE
Digite seu Nome:

Digite seu E-mail: