Take a fresh look at your lifestyle.

A soberania deveria ser do povo!

Atualmente percebemos que ampla parte dos brasileiros está insatisfeita com os políticos. Vemos nos noticiários que os chamados “caciques” da política são acusados de tentar manobras, como esta da lista fechada para se reelegerem, ou então, como em alguns casos, deixarem de ser candidatos ao senado (cargo majoritário por estado) para serem candidatos a deputado federal, cuja proporção dos votos deve ser menor para se eleger.

Tudo isto que acontece neste mundo político do nosso país atualmente, poderia ser diferente se a Política (sim, com P maiúsculo) aplicada no Brasil fosse em prol do povo. Temos uma das maiores taxas de imposto do planeta, sendo que em alguns países mais desenvolvidos vemos claramente o retorno para a população, seja no transporte público e segurança pública, seja na saúde e na educação.

Ao contrário do que vemos na maioria dos países, aqui no Brasil, políticos estão estampados nas capas dos jornais diários sendo acusados de envolvimento em falcatruas e corrupção.

A população anda sim revoltada com tantos escândalos, mas mais ainda, com as tais reformas propostas pelo governo de Michel Temer. Vejamos, o país está na pior há muito tempo, não é de hoje nem de ontem. A cada dia que passa o real (plano econômico que controlou os índices inflacionários do Brasil em uma época que estes estavam nas estratosferas) está mais desvalorizado, reflexo de uma economia fraca, degradante. Como tudo na vida, governos trabalham com metas, assim como o Plano Real foi para estabilizar a moeda (mantendo naquela época um índice de empregabilidade baixa), o governo de Lula teve como meta tirar o povo da miséria e consequentemente dar mais oportunidades de trabalho, o governo de Temer tem como objetivo colocar o país de volta ao rumo do crescimento, pois se não daqui alguns poucos anos, o desemprego que hoje alcança pouco mais de 14 milhões de brasileiros, estará cada vez pior, pois, sem reformas como a trabalhista e previdenciária não teremos condições de empregar, tendo em vista que investidores não terão coragem de aplicar recursos no Brasil pelo fato de a economia não estar estabilizada e nem com indícios de crescimento.

Não estando aqui para criticar governo A ou B, minha opinião é de que a atual equipe econômica do governo federal é ótima, evidências mostram claramente, por menores que sejam, uma possível melhora neste setor em todo Brasil. Muitos criticam e com toda razão, algumas das várias reformas que estão sendo apresentadas pelo governo de Michel Temer, pois, estas ferem diretamente os trabalhadores – mas, o nosso país se encontra muito fragilizado por políticas mal aplicadas por equipes passadas (políticas estas que poderiam sim ser com boas intenções) não só na economia (que já é muito pois reflete absolutamente em tudo), contudo, em todas as áreas (da saúde à segurança pública). Em Ouro Preto, por exemplo, desde meados do ano de 2014 a equipe econômica do governo passado já alertava o ex chefe do executivo para a possível queda na receita do município (com variações mensais). Além disso, o Governo do Estado de Minas Gerais anunciou lá trás que o pagamento dos servidores públicos seria parcelado, o que se mantém até hoje e pior, foi decretado pelo governador Fernando Pimentel há pouco, Calamidade Financeira. São exemplos da obviedade de que as reformas são necessárias para o crescimento não só econômico, do país, com mais condições de se fazer uma lista mensal completa e consequentemente mais emprego.

O Rio de Janeiro é um exemplo claro de que os políticos precisam tratar o povo com mais respeito e dignidade, os desfalques são absurdamente inimagináveis do ponto de vista humano.

Os políticos têm de tomarem consciência que estão nos representando seja lá onde for simplesmente porque o povo quis assim, contudo, da mesma maneira que os deram esta oportunidade, podem retirar. É bom que tomem cuidado mesmo, pois o povo está cada vez mais conectado e atento à política e as manobras propostas por alguns para se livrarem daquilo que tem de ser investigado e punido caso seja constatado crime.

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues - Mancebo Vanguardista

Close