13.5 C
Belo Horizonte
terça-feira, 28 junho 2022
Portal Mais MinasAgenda CulturalTudo é Jazz abre programação comemorativa dos seus 20 anos

Tudo é Jazz abre programação comemorativa dos seus 20 anos

Festival Internacional de Jazz de Ouro Preto – Tudo é Jazz completa 20 anos em 2022, sendo o festival de jazz mais antigo de Minas Gerais, um dos maiores do gênero no país e eleito entre os 10 melhores festivais de jazz do mundo pelo selo de qualidade da prestigiada revista norte-americana Down Beat. 

Com patrocínio da Gerdau, a programação nacional e internacional está marcada para acontecer entre os dias 4 e 7 de agosto, em Ouro Preto. E, nesta edição comemorativa, o Tudo é Jazz expande as atividades para outras cidades, levando oficinas formativas, rodas de conversa, palestras com nomes como Ronaldo Fraga, além de pockets shows,  durante os meses de junho e julho, para mais seis municípios e distritos mineiros, incluindo: São Gonçalo do Bação (distrito de Itabirito), Miguel Burnier (distrito de Ouro Preto), Ouro Branco, Moeda, Catas Altas, Congonhas e Ouro Preto. Belo Horizonte também terá ações do Tudo é Jazz entre os dias 12 e 30 de julho. Toda a programação é gratuita. 

Essa 20ª edição do Tudo é Jazz faz homenagem à sua idealizadora, Maria Alice Martins (agosto 1951 – novembro 2020) e tributo a Frank Sinatra. Assina a curadoria do festival o pianista e compositor Tulio Mourão e a direção geral é de Rud Carvalho. 

“Nesta edição faremos presença numa considerável diversidade de cidades, espaços e ambientes e a curadoria busca compor conteúdo para palcos, praças, teatros, salas de aula e espaços diferenciados, como a sombra de uma amendoeira, num pequeno distrito do interior. A partir da análise e reflexão sobre as comunidades impactadas pelo festival, nasceu o desejo de ampliar e fortalecer o evento, levando diversas atividades gratuitas ao público. As localidades são contempladas tendo em vista seu perfil social, contexto histórico, geográfico, demografia, necessidades e expectativas”, explica o curador Tulio Mourão. 

Há mais de três décadas em Minas Gerais, a Gerdau, maior empresa brasileira produtora de aço, patrocinou a 1° edição do festival, ainda em 2002. “Voltamos nessa edição especial do Tudo é Jazz, celebrando a trajetória do gênero musical no Estado e proporcionando à sociedade mineira a oportunidade de apreciar música de altíssima qualidade”, comenta Wendel Gomes, diretor executivo da Gerdau. “Pela primeira vez, o festival sai da sua cidade natal de Ouro Preto para levar oficinas, shows e conhecimento para outros municípios mineiros, onde a Gerdau mantém suas operações”, completa.  

Pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, o Tudo é Jazz é apresentado pela Gerdau e conta também com o aporte do Instituto Cultural Vale. A Gerdau também é patrocinadora do festival por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais. O Tudo é Jazz conta ainda com apoio das Prefeituras de Ouro Preto, Ouro Branco, Congonhas e  Itabirito.

Abaixo a programação de datas das atividades a serem realizadas nas cidades de Itabirito, Ouro Branco, Moeda, Catas Altas, Congonhas e Ouro Preto (pré-evento oficial). Em seguida, o descritivo, com breve sinopse do que será oferecido ao público. Para as oficinas, masterclass e palestras é necessária a inscrição prévia, que deve ser feita pelo email: [email protected] ou pelo Whatsapp: 31- 99793-5254 . Mais informações pelo perfil @tudoejazz . 

Belo Horizonte também terá ações do Tudo é Jazz entre os dias 12 e 30 de julho, no MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, na Praça da Liberdade. A programação será divulgada em breve, assim como a programação principal do Tudo é Jazz, a se realizar em agosto, em Ouro Preto.

Programação Junho e Julho – Tudo é Jazz

São Gonçalo do Bação/ Itabirito: 4 de junho

Ribeirão do Eixo/ Itabirito: 5 de junho

Itabirito: 7 e 9 de junho

Miguel Burnier/Ouro Preto: 12 a 14 de junho

Ouro Branco: 18, 19, 21 e 22 de junho

Moeda: 25 de junho 

Catas Altas: 02 de julho 

Congonhas: 16, 18 e 19 de julho

Ouro Preto: 30 de julho, 1º e 3 de agosto

Itabirito: 4, 5, 7 e 9 de junho

Dia 4 de junho – sábado

16h – Palestra com Ronaldo Fraga sobre pessoas que fizeram música e são inspiração para a moda no Brasil. A música como um insumo importante com a produção de vestir. Conexão sobre o conceito da música projetada na moda e artesanato.

Local: São Gonçalo do Bação – Espaço do Grupo de Teatro São Gonçalo do Bação – Rua Nova 52, São Gonçalo do Bação Itabirito MG

18h – Pocket show: Luiza Lara e Bernardo Rodrigues – “O Tom de Luiza 

Local: São Gonçalo do Bação – Adro da Igreja de São Gonçalo  

Dia 05 de junho – domingo

13h – Roda de conversa Educação Afrocentrada – nossas raízes 

Local: Ribeirão do Eixo – anexo ao posto de saúde 

– 15h – Roda de conversa Forja de tambores a partir do ferro

Local: Ribeirão do Eixo – anexo ao posto de saúde

– 15h – Aula de percussão e tambores

Local: Ribeirão do Eixo – anexo ao posto de saúde

– 17h – Pocket show: Samba Preto Choro Jazz

Local: Ribeirão do Eixo – anexo ao posto de saúde

Dia 07 de junho – terça-feira

– 19h – Oficina de capacitação do setor turístico – SENAC – Inovação no Turismo

Local: Complexo da Praça da Estação de Itabirito

Dia 09 de Junho – quinta-feira

19h – Oficina de capacitação do setor turístico – SENAC – Marketing Pessoal

Local: Complexo da Praça da Estação de Itabirito

Miguel Burnier: 12 a 14 de junho

Dia 12 de junho – domingo 

9h – Palestra com Ronaldo Fraga sobre pessoas que fizeram música e são inspiração para a moda no Brasil. A música como um insumo importante com a produção de vestir. Conexão sobre o conceito da música projetada na moda e artesanato. 

Local: Centro Comunitário de Miguel Burnier – Rua João Gonçalves 76.

15h  – Roda de conversa Educação Afrocentrada – nossas raízes

Local: Auditório da Gerdau 

16h – Roda de conversa Forja de tambores a partir do ferro 

Local: Atrás da Igreja do Sagrado Coração de Jesus

17h – Aula de percussão e tambores 

Local: Atrás da Igreja do Sagrado Coração de Jesus

18h – Pocket show: Amorina 

Local: Atrás da Igreja do Sagrado Coração de Jesus

19h – Pocket show: Samba Preto Choro Jazz 

Local: Cortejo saindo de atrás da Igreja até a frente da Igreja do Sagrado Coração de Jesus  

Dia 13 de junho – segunda 

09h – Oficina de Pintura de Mural com artista plástica Bolinho – Público Infantil – 

Local: Escola Municipal de Miguel Burnier

18h30 – Oficina de capacitação do setor turístico – Marketing Pessoal – SENAC 

Local: Auditório da Gerdau  

Dia 14 de junho -terça

18h30 – Oficina de capacitação do setor turístico – Empreendedorismo SENAC 

Local: Auditório da Gerdau 

Ouro Branco: 18, 19, 21 e 22 de junho

Dia 18 de junho – sábado

10h – Roda de conversa Educação Afrocentrada – nossas raízes 

Local: Casarão – Praça Santa Cruz – Centro

15h – Roda de conversa Forja de tambores a partir do ferro 

Local: Praça em frente Casarão – Praça Santa Cruz – Centro

15h – Aula de percussão e tambores 

Local: Praça em frente Casarão  – Praça Santa Cruz – Centro

18h – Pocket show: Célio Balona e Lívia Itaborahy 

Local: Casarão – Praça Santa Cruz- Centro

19h30 – Pocket show: Samba Preto Choro Jazz 

Local: Praça em frente Casarão -Praça Santa Cruz – Centro

Dia 19 de junho – domingo

9h – Palestra com Ronaldo Fraga sobre pessoas que fizeram música e são inspiração para a moda no Brasil. A música como um insumo importante com a produção de vestir. Conexão sobre o conceito da música projetada na moda e artesanato. 

Local: Instituto Vem Ser – Rua Santo Antonio sem número Centro – Ginásio Poliesportivo

Dia 21 de junho – terça-feira

19h – Oficina de capacitação do setor turístico – SENAC – Inovação no Turismo 

Local: Instituto Local: Vem Ser- Rua Santo Antonio, sem número, Centro – Ginásio Poliesportivo

Dia 22 de junho – quarta-feira

19h – Oficina de capacitação do setor turístico – SENAC – Marketing Pessoal 

Local: Instituto Vem Ser – Rua Santo Antonio, sem número, Centro – Ginásio Poliesportivo

Moeda: 25 de junho – sábado

10h – Oficina de capacitação do setor turístico – Marketing Pessoal – SENAC

Local: Câmara Municipal de Moeda – Av. Saracura, 369 – Moeda

15h – Oficina de capacitação do setor turístico – Marketing Pessoal – SENAC

Local: Câmara Municipal de Moeda – Av. Saracura, 369 – Moeda

Catas Altas: 02 de julho – sábado

10h -Roda de conversa Educação Afrocentrada – nossas raízes

Local: Praça Monsenhor Mendes

15h – Roda de conversa Forja de tambores a partir do ferro 

Local: Praça Monsenhor Mendes

15h – Aula de percussão e tambores 

Local: Praça Monsenhor Mendes

17h – Pocket show: Samba Preto Choro Jazz 

Local: Praça Principal Praça Monsenhor Mendes

Congonhas: 16, 18 e 19 de julho

Dia 16 de julho – sábado

10h – Roda de conversa Educação Afrocentrada – nossas raízes

Local: Auditório Romaria – Alameda Cidade Matozinhos de Portugal 153

15h – Roda de conversa Forja de tambores a partir do ferro

Local: Auditório Romaria – Alameda Cidade Matozinhos de Portugal 153

15h – Aula de percussão e tambores

Local: Auditório Romaria – Alameda Cidade Matozinhos de Portugal 153

17h – Palestra com Ronaldo Fraga sobre pessoas que fizeram música e são inspiração para a moda no Brasil. A música como um insumo importante com a produção de vestir. Conexão sobre o conceito da música projetada na moda e artesanato. 

Local: Anfiteatro do Museu de Congonhas – Alameda Cidade Matozinhos de Portugal n 77

18h – Pocket show: Glaw Nader 

Local: Anfiteatro do Museu de Congonhas – Alameda Cidade Matozinhos de Portugal n 77

19h30 – Pocket show: Samba Preto Choro Jazz 

Local: Cortejo saindo do Museu de Congonhas até a Igreja do Bom Jesus de Matosinhos

Dia 18 de Julho – segunda-feira

19h – Oficina de capacitação do setor turístico – SENAC- Inovação no Turismo 

Local: Auditório Romaria – Alameda Cidade Matozinhos de Portugal 153

Dia 19 de Julho – terça-feira

19h – Oficina de capacitação do setor turístico – SENAC – Marketing Pessoal

Local: Auditório Romaria – Alameda Cidade Matozinhos de Portugal 153

Ouro Preto: 30 de julho, 1º e 3 de agosto

30 de julho – sábado

10h – Roda de conversa Educação Afrocentrada – nossas raízes

Local: Auditório Casa de Gonzaga – Rua Cláudio Manoel n: 61

15h – Roda de conversa Forja de tambores a partir do ferro

Local: Casa de Gonzaga – Rua Cláudio Manoel n: 61

15h – Aula de percussão e tambores

Local: Casa de Gonzaga – Rua Cláudio Manoel n: 61

17h – Palestra com Ronaldo Fraga sobre pessoas que fizeram música e são inspiração para a moda no Brasil. A música como um insumo importante com a produção de vestir. Conexão sobre o conceito da música projetada na moda e artesanato. 

Local: Auditório Casa de Gonzaga – Rua Cláudio Manoel n: 61

18h – Pocket show: Vagner Faria  

Local: Casa de Gonzaga – Rua Cláudio Manoel n: 61

19h30 – Pocket show: Samba Preto Choro Jazz

Local:  Praça Tiradentes

1º de agosto – segunda-feira

19h – Oficina de capacitação do setor turístico – SENAC Marketing Pessoal

Local:  Casa de Gonzaga – Rua Cláudio Manoel n: 61

3 de agosto – quarta-feira

19h – Oficina de capacitação do setor turístico – SENAC – Inovação no Turismo

Local: Casa de Gonzaga – Rua Cláudio Manoel n: 61

Descritivo das Oficinas, Rodas de Conversas e Pocket Shows

Inovação no Turismo – Senac

Ementa: Proporcionar informações sobre o setor e estratégias de retenção de clientes, design, branding, gestão, inovação, tecnologia, investimento e leis e normas de inovação.

Facilitador: Felipe Reginaldo de Assunção

Marketing Pessoal – Senac

Ementa: Proporcionar aos participantes informações sobre o posicionamento e imagem pessoal que transmita credibilidade, confiança e seriedade para empregabilidade.

Facilitador: Gerson de Alberto de Paula

Roda de Conversa Forja de tambores a partir do ferro, com Mestre Ferreiro Diego Fernandez 

Atelier de Ferro da Escola de Música e Casa de Arte SambaPretoChoroJazZ

Há muito tempo atrás, antes da chegada do Sax e do Tambor, antes do cultivo da fruta e da flor, o ritmo da bigorna forjava as ideias do ferreiro, sagrado Mestre, Senhor! Ao chegar na Terra Brasilis, o Africano trouxe seu mundo material e imaterial, cósmico e sensorial.Para a prosperidade de uma nação era necessário a sabedoria dos Ferreiros, poderosos responsáveis pela fabricação de ferramentas para a agricultura, caça, política, guerra, artes, cultura e organização social. O Brasil recebeu da África esses sábios Artífices e todo um universo de magia e transformação de minério em ferro útil para infinitas atividades. Sem o ferro não haveria progresso e sem o ferreiro não haveria o ferro. E a Forja em ritmo de Tambor, inspirou versos, prosas e frases de trovador. Moldar o ferro conforme a vontade, em ritmo de festa, mas com seriedade. O peso do martelo desaparece com o batucar e o fogo da forja nos motiva a continuar. Vida longa a essa cultura, tradição milenar!

Aula de percussão e tambores, com Mestre Ferreiro Diego Fernandez 

Atelier de Ferro da Escola de Música e Casa de Arte SambaPretoChoroJazZ

A Musicalidade Afro e seu legado ancestral – A música é a arte que faz, movimenta o corpo e a imaginação, em forma de ritmo ou canção. Os toques do Tambor, a força do seu louvor, foi para o samba e para o jazz, foi emoção e expressão, filosofia e cultura. Os ritmos africanos, atravessaram oceanos, chegaram na América, moveu muita gente, inspiraram movimentos sociais, artes plásticas, teatro e carnavais. Um pouco da história dessa música, enredo e trajetória, é o conteúdo do debate proposto pelo Mestre Ferreiro Diego Fernandez. E ele conta essa história, tocando Tambor.

Pocket show: Samba Preto Choro Jazz 

 “SambaPretoChoroJazZ” surgiu em 2014, quando os músicos Diego Fernandez  e  Cássio  Marcelo fundaram  a  Banda “SambaPretoChoroJazZ: O Tributo a Chico Rei!”.  Unindo  o  preto,  samba,  choro  e  jazz,  musicalmente,  resulta-se  em  um acontecimento social, artístico e estético. O grupo tem a sua essência rítmica e melódica inspirada nos tambores e batuques brasileiros, que revivem, misturam e recriam, em sua linguagem, a valiosa herança artística e musical da ancestralidade  afro-brasileira.  Músicas  instrumentais,  repertório  variado  e  arranjos arrojados surpreendem os ouvintes, homenageando a figura emblemática de Galanga, o ex-escravo que voltou a ser Rei em Vila Rica de Ouro Preto/MG e proporcionou uma das maiores libertações de escravos no Brasil colonial. O Chico Rei do Reisado, do Congado. Cultura afro-brasileira de cunho religioso, artístico e musical.

Pocket show: Amorina

Amorina apresenta um show que mescla canções de seu dois projetos mais atuais, Ipalọlọ e Calmaria. O primeiro traz uma pesquisa recente sobre uma linguagem moderna, que une música eletrônica a elementos da música africana, afro-mineira, brasileira e pop. E o segundo aposta em releituras de algumas de suas canções em piano e voz.  Acompanhada pelo pianista e beatmaker Lucas Ferrari, Amorina promete um show que transita entre momentos de grande potência, energia e movimento com canções dançantes e impactantes; e mergulhos intimistas, mas não menos intensos, que evidenciam a poética de suas canções. Amorina é cantora, compositora e produtora. Mulher, negra, LGBTQIA+, é uma das idealizadoras do Coletivo Mulheres Criando e do Sonora – Festival Internacional de Compositoras, maior festival de música feminina do mundo.

Pocket show: Glaw Nader

A pianista e cantora Glaw Nader apresenta “Oríkì”, um show híbrido de música instrumental e de canções. Ao reunir os dois tipos de repertório, o show destaca a música como linguagem artística capaz de integrar musicistas e público, sem se prender em classificações. Glaw Nader é uma mulher artista negra e o projeto artístico da sua carreira é reverenciar a música negra e contribuir para que a narrativa dela seja feita pelos próprios artistas negros. O repertório do show privilegia a música afrodiaspórica contendo composições de Glaw Nader e releituras de obras consagradas de artistas tão importantes para o país quanto Baden Powell, Moacir Santos, Milton Nascimento entre outros, a fim de destacar a musicalidade afrobrasileira. A apresentação é um convite pra nos lembrar como a arte pode nos unir como sociedade e nos ajudar a contar uma história diferente de agora em diante.

Pocket show: Célio Balona, Renato Saldanha e Lívia Itaborahy

Os músicos Célio Balona – acordeon-, Renato Saldanha – violão e guitarra-, e a cantora Lívia Itaborahy estão reunidos no palco para o pocket show “Latinoamérica”, trazendo em seu repertório canções consagradas de grandes compositores e cantores como Mercedes Sosa, Milton Nascimento, Astor Piazzolla, Dominguinhos, Luiz Gonzaga,Carlos Gardel e muitos outros ídolos da música latino-americana. Um encontro de três grandes  artistas com o melhor da música latina. Entre as canções do repertório estão as canções Gracias a la vida, Oblivion, Encontros e despedidas, El dia que me queiras, Asa Branca, La puerta, Lamento Sertanejo, Solamente una vez, Perfidia, Explode Coração e muitas outras. 

Pocket show: Vagner Faria

O músico Vagner Faria apresenta canções instrumentais de sua discografia em especial do seu mais recente álbum “Sobrevivente”, lançado em fevereiro de 2022. O disco conta com uma formação inédita minimalista em duo, com Vagner Faria no baixo e Renato Saldanha nos violões e guitarra. Além de proporcionar uma sonoridade até então não utilizada pelo compositor, o formato em duo possibilita uma maior transparência nas composições.

Pocket show: Luiza Lara e Bernardo Rodrigues – “O Tom de Luiza

O nome da cantora Luiza Lara é uma homenagem ao compositor Tom Jobim, tão admirado por seus pais, especialmente sua mãe, que é pianista. Neste show, Luiza Lara resgata suas influências musicais e honra sua história ao interpretar clássicos de Tom Jobim em arranjos para piano e voz, ao lado do pianista Bernardo Rodrigues. No repertório, clássicos como Corcovado, Insensatez, Dindi, Águas de março, Chovendo na roseira, Wave e, claro, a música que dá nome ao show e à cantora: Luiza. 

Tudo é Jazz

O Festival Internacional de Jazz de Ouro Preto – Tudo é Jazz é um evento artístico-cultural de música que acontece anualmente, na cidade de Ouro Preto, Minas Gerais. O Festival promove intercâmbio entre os mais variados estilos de jazz do Brasil e do mundo e já trouxe para o Brasil mais de 1.500 músicos que se apresentaram em teatros, praças públicas, cortejos, workshops e pocket shows.

Esse ano, o festival fará uma homenagem a sua fundadora, Maria Alice Martins, falecida em  2020, e faz um tributo a Frank Sinatra. Assina a curadoria o pianista e compositor Tulio Mourão e a direção geral é de Rud Carvalho. O Tudo é Jazz reúne a tradição e a inovação, conectando artistas de gerações e nacionalidades distintas, levando ao público o que há de mais relevante na música produzida atualmente, não apenas no Brasil, mas também em outras partes do mundo. O urbano, o clássico e o contemporâneo se encontram neste espaço marcado pela pluralidade sonora onde o jazz é o fio condutor.

Mais informações no site: www.tudoejazz.com 

Instagram: @tudoejazz

Sobre a Gerdau

A Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 9 países e conta com mais de 30 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 73% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, são 11 milhões de toneladas de sucata que são transformadas em diversos produtos de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex).

Fonte: Luz Comunicação

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: