América: o que fazer para não ser rebaixado?

Por Lucas Barbosa
0 comment

Vivo na Copa do Brasil – onde enfrentará o Corinthians nas quartas de final – e respirando na Copa Sul-Americana, o América Mineiro não vive seus melhores dias no Campeonato Brasileiro. Com apenas oito pontos conquistados de 36 possíveis, a equipe de Vagner Mancini ocupa a vice-lanterna do certame. A distância para o lanterna Coritiba é a mesma em relação ao Cuiabá, primeiro time fora da zona de rebaixamento: quatro pontos.

América: o que fazer para não ser rebaixado?
Foto: Mourão Panda/América

Com oito derrotas em doze rodadas, o Coelho divide com o Coritiba o posto de time com mais derrotas no torneio. Disputando sua terceira edição consecutiva de Brasileirão, o clube mineiro vive situação inegavelmente complicada. A boa notícia é que ainda tem bastante água para rolar no campeonato, mas o América precisa começar a fazer por merecer uma possível permanência na elite nacional.

Copas não deveriam atrapalhar na luta contra o rebaixamento

Quando um time se encontra em situação delicada no Brasileirão e ainda está ‘vivo’ em alguma copa, os fãs do esporte parecem procurar problemas nisso. Uma coisa não tem nada a ver com a outra necessariamente. E esse é o caso do América, que faz ótima Copa do Brasil. Sugerir que o clube deveria poupar no confronto contra o Corinthians não faz o menor sentido. Aliás, a própria equipe paulista também não faz lá um bom Brasileirão.

Mas são torneios distintos e a questão é virar a chave. Na Copa do Brasil, o América está entre os oito melhores times e tem todas as condições de ir ainda mais longe. No Brasileirão, ocupa a vice-lanterna. É questão de fazer o melhor possível em cada um desses contextos. Aliás, talvez caiba uma reflexão: o que vem dando certo na CDB que pode ser transferido para o BR? E a Copa Sul-Americana talvez entre nessa equação também, caso a equipe consiga a pouco provável vaga na próxima fase.

Diretoria organizada e trabalho longevo de Mancini são trunfos

Diferente de alguns de seus principais concorrentes da parte de baixo da tabela, o América tem um projeto de futebol sólido e uma diretoria que trabalha de forma bastante organizada. Nem a atual incômoda situação na liga nacional é capaz de mudar esse cenário. Se comparado às situações de times como Corinthians, Santos e Vasco, esse é um ponto importante a favor do Coelho.

Outro fator notável é o fato de ter um treinador longevo. O técnico Vagner Mancini está no cargo desde abril do ano passado – sendo que anteriormente havia passado pelo clube entre junho e outubro de 2021. Ou seja, é um treinador que conta com o amparo da diretoria. Além disso, tem o elenco em suas mãos e sabe muito bem quais são as principais carências. Mantê-lo no cargo até o final do campeonato talvez seja o melhor cenário.

No que tange ao campo, é preocupante o fato de o América ter sofrido 27 gols em somente 12 jogos, o que faz com que o time seja a pior defesa do Brasileirão 2023. Seja por meio de ajustes ou com contrações, essa questão precisa ser revista com urgência. A média de 2,27 é algo fora do normal. No Brasileirão do ano passado, a título de comparação, o número de gols sofridos foi de 40 (1,05 por jogo). Isso significa dizer que, proporcionalmente, a média mais do que dobrou.

Comentários Facebook

leia também:

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. aceitar LER MAIS