Análise: como tem sido o desempenho dos reforços do Atlético na temporada

Em busca de conquistas em 2020, o Atlético agiu e tem agido forte no mercado, fazendo altos investimento em contratações de atletas. Até o momento, oito novos jogadores assinaram com o Galo. Porém, em meio às adaptações e um rendimento coletivo incerto, alguns têm se destacado, mas outros nem tanto.
Tendo essas situações em vista, e aproveitando a parada na temporada por causa da pandemia do novo coronavírus, resolvemos fazer uma análise do desempenho dos atletas contratados pelo Atlético até aqui. Lembrando que jogadores que retornaram de empréstimo ou que subiram da base não serão analisados, visto que já pertenciam ao clube.

Guilherme Arana

Provavelmente, o reforço de melhor rendimento até aqui. Desde que chegou, assumiu a titularidade na lateral-esquerda do Galo e vem jogando muito bem. Habilidoso e ofensivo, já marcou um gol pelo clube e é uma excelente válvula de escape para a equipe. Todavia, ainda precisar corrigir seu posicionamento defensivo e melhor um pouco na marcação.

Allan

Um dos maiores investimentos alvinegros nos últimos anos, o volante chegou cercado de expectativas. No entanto, ainda não imprimiu o desempenho que lhe era depositado. Mesmo demonstrando qualidade, ainda apresenta dificuldades na saída de bola e em lançamentos.
Ademais, errou dois pênaltis decisivos para o Atlético na temporada. O primeiro, contra o Unión, no jogo de ida, onde teve a oportunidade de diminuir a vantagem argentina e desperdiçou. Neste jogo, o atleta ainda foi expulso. A outra ocasião foi na vexatória eliminação mineira para o Afogados da Ingazeira-PE, na Copa do Brasil. Em duelo decidido nas penalidades máximas, Allan falhou na sua cobrança e viu o Galo deixar a competição nacional.

Análise: como tem sido o desempenho dos reforços do Atlético na temporada
Allan em sua apresentação oficial – Créditos da foto: Bruno Cantini/Atlético

Jefferson Savarino

Habilidoso e veloz, vem se destacando e agradando a torcida alvinegra. Com Jorge Sampaoli, a tendência é que o futebol do venezuelano cresça cada vez mais. Deve ser peça fundamental para o clube mineiro no decorrer do ano.

Hyoran

Não vem demonstrando ser um nome para a titularidade. Atualmente, o ex-Palmeiras é, no máximo, uma boa opção para o plantel de Jorge Sampaoli.

Maílton

Reserva de Guga, o jovem lateral demonstrou muita qualidade nas oportunidades em que esteve em campo. Ofensivo, chegou, inclusive, a marcar um gol em sua estreia, contra o Tupynambás. Tem potencial e pode crescer ao longo do tempo.

Dylan Borrero

Jovem promessa colombiana, o meio-campo fez apenas quatro jogos no ano e não tem tido muitas oportunidades. Apesar disso, mostrou certa qualidade técnica e em alguns fundamentos. Precisa receber mais chances para que possa evoluir.

Diego Tardelli e Rafael

Ainda com pouco tempo em campo, é difícil avaliar o rendimento dos jogadores. Ídolo da Massa, Tardelli estreou contra o Cruzeiro, há cerca de duas semanas. Rafael, por sua vez, fez seu primeiro jogo contra o Villa Nova, no último sábado (14), e chamou a atenção pelo alto número de passes: 41. Michael, que vinha sendo o titular, possuía uma média de 27 passes por jogo.

Análise: como tem sido o desempenho dos reforços do Atlético na temporada
Rafael em sua apresentação – Créditos da foto: Bruno Cantini/Atlético

Após a análise, é possível afirmar que o Atlético foi inteligente em suas contratações, mas que é necessário oportunizá-las e ter paciência. Na maioria dos casos, tratam-se de jovens jogadores que possuem potencial e qualidade, mas que, naturalmente, podem oscilar me determinados momentos.
Veja mais: Atlético oficializa contratação de Alexandre Mattos para ser diretor de futebol

Comentários