Aniversário de 250 anos da Casa da Ópera de Ouro Preto terá transmissão online

A Casa da Ópera de Ouro Preto completará 250 anos neste sábado (6) e terá comemorações de maneira online diretamente do teatro. A Secretaria Municipal de Cultura transmitirá ao vivo, pela internet, uma sessão de causos e poesias com temas que povoam o imaginário popular, apresentada pelo ator Marcelino Xibil Ramos. A live também terá participação especial do músico Vicente Gomes, que é ouro-pretano e trabalhou no lugar por muitos anos. A apresentação contará com alguns convidados e tem horário marcado para início às 16h do próximo sábado, com transmissão pelo site e nas redes sociais da Prefeitura.
Erguido em 1770, a Casa da Ópera de Ouro Preto se fez presente em inúmeros estudos históricos importantes, como no livro “O Teatro em Minas Gerais: Séculos XVIII e XIX”, do poeta e especialista no barroco mineiro Affonso Ávila (1928 – 2012). A pesquisadora Rosana Marreco Orsini Brescia também publicou, em 2012, uma obra dedicada ao espaço considerado ‘o mais antigo teatro em atividade das Américas’, intitulada “Casa da Ópera de Vila Rica (1770-1822)”, foi lançada pela Paco Editorial do Brasil. Além disso, Rosana está lançando um livro comemorativo pelo aniversário de 250 anos do teatro, com imagens do Lucas Godoy e apresentação do ex-secretário de Cultura e Patrimônio Zaqueu Astoni.

Sobre a Casa da Ópera

A Casa da Ópera de Vila Rica foi construída pelo português João de Souza Lisboa, com apoio do conde de Valadares, governador da Capitania, e de seu secretário, o poeta inconfidente Cláudio Manoel da Costa. Situada próximo à Igreja do Carmo, foi inaugurada no dia 6 de junho de 1770, na comemoração do aniversário do Rei Dom José I.
A Casa da Ópera foi espaço de espetáculos para a elite local e palco para atos políticos como o de Rui Barbosa na Campanha Civilista no início de 1900. Ali, pela primeira vez no Brasil, atrizes negras se apresentaram, no século XVIII. Ao longo dos tempos, a edificação, construída em formato de lira e considerada o mais antigo teatro em funcionamento das Américas, sofreu várias alterações, como sua decoração que foi atualizada em 1851, mas a estrutura física foi mantida.
Em 1983, durante uma reforma, foram descobertas pinturas antigas de autoria desconhecida, supostamente realizadas entre 1854 e 1862, representando a Comédia e o Drama. Em 2006, com apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e do Programa Monumenta, do Ministério da Cultura, o edifício foi restaurado e passou a contar com um anexo para atender às necessidades do público e das produções artísticas.
Em 2014, a Casa da Ópera foi vítima do descaso, e foi obrigada a fechar novamente suas portas. Sua reaberta aconteceu apenas em janeiro de  2017, quando a atual gestão municipal assumiu plenamente sua missão de zelar pelo valioso monumento.
Veja também: Obras em Ouro Preto são investigadas pelo Ministério Público e população contesta

Comentários estão fechados.