Anomalia em barragem da Vale em Ouro Preto é destaque na imprensa nacional

por Rodolpho Bohrer

O G1 noticiou, na noite desta quinta-feira, 4 de abril, que a Vale identificou uma anomalia em um dreno da barragem Forquilha III, em Ouro Preto. Atualmente, a estrutura está no mais alto nível de emergência, nível 3, desde 2019.

Anomalia em barragem da Vale em Ouro Preto é destaque na imprensa nacional
Foto: reprodução/Google Maps

A estrutura, localizada na mina de Fábrica, tem 77 metros de altura e armazena 19,4 milhões de metros cúbicos de rejeitos. Ela está em processo de descaracterização, com previsão de conclusão em 2035.

No dia 15 de março, a mineradora identificou um acúmulo de material sedimentado, de coloração acinzentada, na saída do dispositivo de drenagem, localizado no primeiro alteamento da barragem. Mas, de acordo com a companhia, não houve alteração nas condições da estrutura.

+ leia também: Mineradora Vale tem mais de 200 vagas de emprego em processos seletivos de abril

Na publicação, o G1 divulgou informações de uma nota técnica elaborada pela consultoria da Aecom. No documento, consta que essa é uma “ocorrência inédita no sentido de que o material observado é distinto do verificado nas ocasiões anteriores, tratando-se, claramente, de material que contém minério de ferro em fração muito fina”.

A Vale foi recomendada, pela consultoria, a paralisar as atividades realizada na barragem, que faz parte das operações da mina, até que seja concluído o diagnóstico da situação atual.

“Somente as atividades atreladas ao monitoramento da estrutura e ao diagnóstico da situação dos drenos deverão ser mantidas por meio de acesso assistido”, diz.

Veja a íntegra da notícia no G1.

Leia também: