Take a fresh look at your lifestyle.

Após aprovar projeto de forma unânime, vereadores de Ouro Preto mudam de ideia e apoiam veto do Prefeito

Na manhã desta quinta-feira, 04 de maio, uma votação polêmica foi colocada em pauta na Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Ouro Preto. A votação trata-se da manutenção ou derrubada do veto total do Prefeito Júlio Pimenta à Proposição de Lei 04/2017, que foi aprovada unanimemente pelos 15 vereadores na Câmara antes de seguir para a Prefeitura e ser vetada.

Em resumo, a proposta regulamenta e dava transparência nos usos dos veículos próprios da Prefeitura e também dos terceirizados, contratados por intermédio de cooperativa. Entre os pontos principais da proposta, estão a obrigatoriedade do responsável de cada veículo preencher um formulário com informações como apontamento da quilometragem inicial e final, bem como o itinerário, o nome do motorista que utilizar, a data do abastecimento, quantidade de combustível, bem como a média de consumo e constar o nome das pessoas que receberam autorização para utilizar o veículo, bem como a data da autorização. Enfim, com o projeto seria mais fácil a fiscalização do uso dos veículos e inibir tentativas de corrupção e pagamentos errados a este tipo de serviço.

Antes aprovada por unanimidade, na manhã desta quinta-feira a Câmara optou por manter o veto total do prefeito e assim desconsiderar o projeto.

Veja como votou cada vereador:

Contra o veto:
Regina Braga – PSDB
Thiago Mapa – PMN
Marquinho do Esporte – SOLIDARIEDADE
Luiz Gonzaga do Morro – PR
Vantuir – SOLIDARIEDADE
Chiquinho de Assis – PV
Geraldo Mendes – PCdoB (autor da proposta)

A favor do veto:
Ze do Binga – PPS
Luciano – PMDB
Wander Leitoa – PV
Juliano Ferreira – PMDB

Ausentes na reunião:
Mercinho – PMDB
Alysson Gugu – PPS

Ausente na votação:
Paquinha – PR

Para ser aprovado o projeto, era necessário que no mínimo 8 vereadores votassem contra o veto.

O resultado da votação pode ter gerado mal estar em parte da base do prefeito da Câmara, pois o projeto rejeitado é de autoria do vereador Geraldo Mendes, do PCdoB, partido que até então apóia e compõe o atual governo peemedebista.

Close