Ultimate magazine theme for WordPress.

Após declarações agressivas e polêmicas, Bolsonaro afirma: “Sou assim mesmo”

O Presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou, em entrevista ao jornal O Globo, que não está preocupado com uma reeleição em 2022. A afirmação de Bolsonaro vem após o presidente ter feito diversas declarações agressivas e polêmicas nas últimas semanas.

Em meio a essas declarações, que foram bastante criticadas pela imprensa, e nas redes sociais, Jair Bolsonaro afirmou que não irá mudar o seu tom. “Sou assim mesmo. Não tem estratégia. Se eu estivesse preocupado com 2022, não dava essas declarações”, disse o presidente.

Bolsonaro ainda criticou a forma com que suas declarações são tratadas pela imprensa. De acordo com ele: “O dia em que não apanho da imprensa eu até estranho”.

Declarações de Bolsonaro

Durante as últimas semanas o presidente parece ter tirado o filtro ao fazer diversas declarações vistas como agressivas e sempre polêmicas. As palavras de Bolsonaro, na maioria das vezes, foram em lives do Facebook e entrevistas coletivas.

Nesta terça-feira (30), o presidente criticou a emenda constitucional que priva propriedades rurais de praticarem trabalho escravo. Além disso, o presidente afirmou que: “A linha divisória do trabalho análogo ao escravo é muito tênue”. Bolsonaro ainda afirmou que o empregador não deseja o mau aos funcionários e também não quer escraviza-los.

Na última segunda-feira (29), o presidente Bolsonaro atacou, durante uma coletiva de imprensa, o atual presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz. O presidente da república afirmou “poder contar a verdade” sobre como o pai de Felipe desapareceu durante a ditadura militar. Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, pai do atual presidente da OAB, desapareceu em 1974.

Em uma das declarações mais polêmicas do presidente, na última semana, Bolsonaro atacou nordestinos, especificamente o Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). Durante uma reunião, Bolsonaro se referiu aos nordestinos como “paraíbas”, além de afirmar que o Governo Federal não deve ter relações com o Governo do estado do Maranhão.

Bolsonaro, ainda nas últimas declarações e durante uma live do Facebook, afirmou que: “Passar fome no Brasil é uma grande mentira”. O presidente foi bastante criticado pela oposição, e também pelo ex-diretor da Organização das Nações Unidas (ONU).

Na questão ambiental, o presidente afirmou os dados de desmatamento da Amazônia não condizem com a verdade. Ele ainda ressaltou que não quer fazer uma “propaganda negativa do Brasil”, pois prejudica a imagem do país no exterior.

Comentários do Facebook