A americana Cheryl Myers, aposentada de 71 anos, revelou que uma moeda guardada por sua família por anos foi vendida por impressionantes US$ 3,17 milhões em 2013, o equivalente a mais de R$ 6 milhões na cotação daquele ano.

Atualmente residindo em Winchester, Virginia, Cheryl conta que recebeu o raro níquel de seus pais, que iniciaram uma coleção para ela e seu filho, Ryan Givens.

A moeda, um exemplar de 1913, foi originalmente adquirida pelo tio de Cheryl, George O. Walton, colecionador na Carolina do Norte, em 1945, por US$ 3.750. Após a trágica morte de George em 1962, a moeda foi passada para os pais de Cheryl, Melva e Robert, e mantida em segredo.

+ Achados Valiosos: moeda de um centavo de 1957 que vale mais de R$ 100 mil

A raridade da moeda é explicada pela existência de apenas cinco exemplares conhecidos do Liberty Head no ano de 1913, tornando-a uma das cunhagens mais escassas. O anverso traz a imagem da Liberdade voltada para a esquerda com a data de 1913, enquanto o reverso exibe o algarismo romano V rodeado por rosas.

O níquel Liberty Head de 1913 é uma das moedas mais raras que existem, com apenas cinco peças conhecidas
O níquel Liberty Head de 1913 é uma das moedas mais raras que existem, com apenas cinco peças conhecidas – Crédito: Cheryl Myers

A autenticidade da moeda de Cheryl foi confirmada após uma estratégia publicitária da American Numismatic Association (ANA) e Donn Pearlman. A moeda foi a última das cinco conhecidas a ser localizada, e uma recompensa foi oferecida pela ANA e pela casa de leilões Stack’s Bowers para encontrá-la.

Beth Deisher, editora da revista Coin World, colaborou na busca. Após contato com a Stack’s, foi identificada a peça Liberty Head de 1913 entre a coleção de Walton, anteriormente considerada falsa. Ryan, em posse da moeda, foi convencido a levá-la para análise na feira de moedas da ANA em Baltimore, Maryland.

A quantia obtida com a venda da moeda foi utilizada para investimentos significativos, incluindo parte do pagamento inicial da casa de Cheryl. Além disso, auxiliou no pagamento dos empréstimos estudantis de sua filha Ché, na faixa dos 40 anos. Cheryl não revelou detalhes específicos sobre os pagamentos, mas ressaltou a prudência financeira que sua família sempre cultivou.

Fonte: The US Sun

COMENTÁRIOS
Share.

Sócio proprietário e fundador do Mais Minas e jornalista em formação pela Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). Redator de cidades, tecnologia e política, além de link builder.