Arena MRV espera aprovação do Conselho Municipal de Meio Ambiente

Por

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, junto à Prefeitura de Belo Horizonte, pediu uma cópia do processo de licenciamento ambiental para construção da Arena MRV, estádio que o Atlético pretende construir no Bairro Califórnia, região Noroeste de Belo Horizonte. O objetivo é para que a empresa responsável pela gestão de obras e funcionamento da arena respeite as normas de continuidade do processo de licenciamento ambiental do local junto ao Conselho Municipal de Meio Ambiente (Comam).

De acordo com a Prefeitura Municipal, a MRV Engenharia, responsável pela Arena, terá que se comprometer à uma ação compensatória quanto ao ambiente florestal localizado no local da obra. Com isso, o Projeto de Lei 817/19, de autoria do Executivo, prevê que a empresa tem obrigação de garantir que haja preservação dos atributos ambientais em torno do estádio, além de apresentar um lugar para trabalhos de proteção ao meio ambiente em um período de 30 anos, com possibilidade de renovação.

Até então, a MRV já apresentou um local escolhido para medidas compensatórias, trata-se do Parque Nacional da Serra da Gandarela, na chamada Fazenda Água Limpa, localizada no município de Rio Acima, na região metropolitana. A ação cumpre a legislação determinante que empreendedor destine área equivalente à extensão desmatada para conservação, com as mesmas características ecológicas no local impactado. Isso porque o Bairro Califórnia e Rio Acima se localizam na mesma bacia hidrográfica do rio São Francisco, possuindo características em comum.

A construção da Arena MRV é declaradamente de interesse do Estado de Minas Gerais e já teve Licença Prévia no ano passado. Entretanto aguarda licenciamento final da Comam. Uma reunião do conselho envolvendo a empresa responsável pelas obras, Câmara de Proteção à Biodiversidade e de Áreas Protegidas (CPB), Câmara Municipal e representantes do executivo está marcada para o dia 28 de agosto. A expectativa é que as normas de compensação sejam aprovadas e que haja mais um passo para o levantamento do estádio.

Deixe seu comentário

Postado em 21 de agosto de 2019