Arena MRV terá grama sintética em 2024

por Davi Guimarães

A Arena MRV foi inaugurada oficialmente no dia 27 de Agosto, na partida contra o Santos. Apesar da vitória alvinegra por 2×0 na nova casa, outro assunto que entrou em pauta após a primeira partida na casa do Galo, foi o gramado.

Foto: Pedro Souza / Atlético / Flickr

Além de receber partidas de futebol, a nova casa do Galo também foi projetada para receber grandes eventos, como shows e festivais de música. Esses eventos prejudicam muito a qualidade do gramado quando se utiliza grama natural e por esse motivo, a diretoria atleticana pensa em implementar o gramado híbrido ou sintético ao fim dessa temporada.

Em entrevista ao Flow Sport Club, o presidente Sérgio Coelho afirmou que a ideia da diretoria é implantar o gramado sintético o quanto antes, reconhecendo a baixa qualidade do gramado natural para um estádio que é referência a nível mundial.

“Nós vamos colocar o sintético com absoluta certeza. Tomara que seja agora em dezembro ou janeiro, para que em fevereiro ou março já estejamos jogando com sintético. Só tem uma saída, o sintético ou híbrido, estamos estudando. Para o objetivo da arena, que é multiuso, shows, futebol tem que ser sintético, não aguenta.”

Sérgio Coelho

Outras arenas multiuso já adotaram o gramado híbrido e sintético

No Brasil, a primeira equipe a implantar o gramado sintético em seu estádio, foi o Athletico Paranaense. Reformada para a Copa do Mundo de 2014, a Ligga Arena passou por problemas na qualidade do gramado após a reforma. Por conta da falta de iluminação em virtude do teto retrátil e a grande sequência de shows obrigaram Mario Celso Petraglia a adotar a medida que à época foi muito criticada, mas não demorou a ser replicada em outros clubes.

A grama sintética da Arena da Baixada foi implantada em 2015 e foi totalmente trocada em 2018. Foto: Pedro Souza / Atlético / Flickr

O Allianz Parque foi mais uma arena multiuso a implementar o gramado sintético. Em 2020, após decorrentes problemas com a qualidade do gramado, a diretoria alviverde, ainda sob comando de Maurício Galiotte, adotou a medida para sanar todos os problemas enfrentados pelo clube ao conciliar partidas de futebol e grandes shows que ocorrem no estádio.

Foto: Cesar Greco / Palmeiras / Flickr

O último estádio a adotar o campo sintético no Brasil foi o Estádio Nilton Santos, sendo muito elogiado pelos jogadores.

“Estou surpreso com o gramado do Botafogo. Não sei se é porque ainda é o primeiro jogo, mas achei muito bom. É diferente ao do Palmeiras e do Athletico Paranaense. Gostei demais. Dava para jogar. Os dois times tiveram a bola no chão. Se o gramado aguentar o ano todo assim será muito bom.”

Calleri, atacante do São Paulo

“O tapete do Nilton Santos está muito bom, muito bom para jogo, para jogo rápido, não está tão duro por baixo. Foi um campo que a reforma com certeza foi de muito agrado para o futebol jogado. A gente sabe que aqui as vezes tinha problema com gramado ruim. Agora, com certeza não terá mais esse problema aqui.”

Éverson, goleiro do Atlético Mineiro
O gramado do estádio Nilton Santos vem sendo muito elogiado pelos jogadores na temporada de 2323. Foto: Ari Ferreira/ Red Bull Bragantino / Flickr.

ARTIGOS RELACIONADOS

Logo Preta

Destaques

PARCEIROS