O que você procura?


Em Lavras Novas, artista vai se vacinar vestido de “Cuca” para incentivar imunização

Vitor Mourão Ohnesorge, de 28 anos, estuda artes cênicas na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e gosta de levar alegria ao público através da sua drag Vitória Monroe.

Elis Bohrer 9 de setembro de 2021 às 16:15
Tempo de leitura
6 min
Foto: Peterson Bruschi
Foto: Peterson Bruschi

Vitória Monroe, que já se vestiu de igreja católica e que realizou a caracterização de Gaia, entre outros personagens, ataca novamente, desta vez no distrito de Ouro Preto, em Lavras Novas. A personagem do momento? “Cuca”, do Sítio do Pica-Pau Amarelo. O objetivo foi incentivar as pessoas a serem vacinadas.

Vitor Mourão Ohnesorge, de 28 anos, estuda artes cênicas na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e gosta de levar alegria ao público através da sua drag Vitória Monroe. “Um dos objetivos principais era mostrar o meu trabalho para público e mostrar a importância da vacina, incentivar as pessoas a vacinarem, a gente sabe da existência de um público negacionista que está se recusando a tomar vacina e eu acho que é muito importante incentivar todos a tomarem vacina. Mas gosto de fazer a comunidade dar umas risadinhas também (risos), isso também é muito importante”, destacou.

A maior crítica imbuída na personagem de Vitor está relacionada a não apenas falta de incentivo do presidente sem partido Jair Bolsonaro quanto à vacina, mas também, por uma fala do presidente que ecoou por todo o Brasil. Na ocasião, Bolsonaro disse: “se você virar um jacaré, é problema de você”.

A internet tem se tornado uma via de mão dupla que contribui tanto na entrega de informação, como desinformação. Para o artista a internet ajuda a divulgar o seu trabalho artístico, e nesse ponto as redes não fazem mal algum, afinal, o que seria da humanidade sem a arte?

“À medida que as pessoas vão vendo as publicações, eu ganho seguidores no meu canal, nas redes sociais em geral, isso me ajuda a comprar os materiais para compor outras personagens da Vitória Monroe. Sem contar que a internet possibilita que eu feche trabalhos fora dela, pois as pessoas vão me conhecendo, e como eu faço de tudo um pouco, as pessoas acabam me procurando”, explica Vitor.

LEIA TAMBÉM:  Artistas de Ouro Preto cobram prefeito pelo lançamento do edital do Fundo de Cultura

O setor cultural é um dos tantos que sofreram com o advento da pandemia, e especialistas acreditam que ele será o último a retornar com as atividades. O artista, que já pode ser considerado ouro-pretano de coração, tem uma visão positiva por causa do avanço da vacinação.

“Tenho driblado essa dificuldade que a gente tem passado com a pandemia em relação ao meu trabalho artístico através das redes sociais, onde demonstro meu trabalho. Com a vacinação eu vislumbro sim a volta das atividades presenciais, entretanto a gente tem aí a variante Delta, que a gente não sabe como vai proceder, então apesar de vislumbrar eu prefiro que todo mundo saia com saúde e com vida dessa fase.”

Lavras Novas

“Cuca” sendo vacinada no posto de saúde de Lavras Novas. Foto: Peterson Bruschi

Parece que os ares positivos voltam a soprar sobre a população. Com a ascensão de um presidente extremista, uma boa parte do povo brasileiro vem despertando para a importância em aceitar as diferenças. É o caso do pequeno, pacato e politizado distrito de Lavras Novas, que de acordo com Vitor, o recebeu de braços abertos.

“A reação do público foi maravilhosa, eu moro aqui desde 2008, ou seja, mais de 10 anos. Então todos me conhecem, sabem que tenho esse trabalho artístico de drag queen, que eu faço essas fantasias. Todo mundo já estava esperando que eu fosse aparecer, logo a recepção foi muito boa, foi calorosa, já tinha até algumas pessoas com o celular na mão para registrar, as crianças amaram, cheguei a me emocionar. Imagina, eu com aquela agulha gigante na mão e a criancinha conversando com a Cuca, que é uma personagem meio que de terror, é uma vilã, e a criança sem medo nenhum. Para termos uma noção, uma criancinha sem medo de agulha e os negacionistas se recusando a serem vacinados”, contou sobre o momento em que saiu pelas ruas.

LEIA TAMBÉM:  Artistas de Ouro Preto cobram prefeito pelo lançamento do edital do Fundo de Cultura

A produção da “Cuca”

Além de ator, artista visual, drag queen e maquiador, Vitor também atua como figurinista e, por incrível que possa parecer, ele mesmo confecciona suas fantasias. Como é ativista também pelas causas ambientais, todas as suas roupas são confeccionadas a partir de materiais reciclados.

“O processo de produção foi realizado em casa mesmo, pois estamos na quarentena. Eu fiz de papel, papelão, materiais recicláveis. À princípio, eu estava pensando em fazer só a máscara, mas ela foi ficando tão bonita, que eu pensei ‘essa máscara merece um corpo’. Então eu fui aos tecidos, comprei um tecido e fui cobrindo tudo com EVA, inclusive publiquei o processo no Instagram para quem quiser aprender a fazer e quem sabe ir tomar sua segunda dose de jacaré (risos) é só dar uma olhadinha no vídeo, pois eu acho que tá fácil dá pra reproduzir”, possibilitou Vitor.

LEIA TAMBÉM:  Artistas de Ouro Preto cobram prefeito pelo lançamento do edital do Fundo de Cultura

O artista não sentiu medo de ser agredido nas ruas. Ao ser indagado se temia sofrer algum ataque vestido de tal maneira ele respondeu: “acho vestido de tal maneira não faz diferença, pois eu sou uma gay afeminada, as vezes rola um medo, mas graças a Deus eu moro em uma cidade e no distrito de Lavras Novas principalmente as pessoas tem uma consciência política muito boa e eu sou muito grato por isso, pelas pessoas terem acesso a informação e saberem respeitar umas as outras, porque é só questão de respeito, eu não estou ofendendo ninguém, não é mesmo, mas se qualquer coisa acontecer, a gente chama a polícia.!”, falou Vitor, com orgulho e emocionado.

Vitor finalizou a entrevista ao portal Mais Minas falando um pouco sobre sua preocupação com os rumos da política brasileira. “Fico muito feliz que as pessoas tenham gostado e curtido esse trabalho. Foi um vídeo muito visto. Fico muito feliz das pessoas terem curtido porque isso me dá esperança para as próximas eleições. Que as pessoas tenham consciência na hora de votar. É uma gotinha de esperança no meu coração, pois esse governo não dá mais. Na verdade nunca deu, a gente sabia desde o começo que ia dar errado, enfim, a gente não pode voltar no tempo, mas a gente pode fazer algo pelo futuro, não é mesmo?”, finalizou.

Última atualização em 16 de setembro de 2021 às 14:29