Atlético leva susto, mas vence La Equidad com resultado perigoso

Por

O Atlético venceu o La Equidad na noite de ontem (20), por 2 a 1, no estádio Independência. Após um pênalti marcado e convertido para o time colombiano, o Atlético precisou reagir para virar o jogo e seguir vivo na Copa Sul-Americana. A partida de volta acontece na próxima terça-feira (27) às 21h30 (de Brasília), no estádio El Campín, em Bogotá.

Com o susto ainda no começo da partida, o Galo teve que pressionar do início ao fim. Ainda no primeiro tempo, carimbou o poste três vezes, a primeira com Ricardo Oliveira de cabeça na haste esquerda, depois com Cazares na direita e outra com o Réver acertando o travessão. E ainda nos primeiros 45 minutos, Mahecha, do La Equidad, somou a 4° bola na trave.

Com toda a pressão do time alvinegro, o volante Jair, após rebote da defesa colombiana, empatou o jogo aos 27 minutos, reacendendo a animação da torcida atleticana. Confira:

Já no segundo tempo, foi a vez do Atlético ter um pênalti a favor. Após checagem do VAR, o árbitro Mario Díaz de Vivar marcou um agarro em cima do autor do primeiro gol, Jair. Cazares foi para cobrança e o goleiro Novo defendeu. No rebote, Rómulo Otero pôs a bola na rede, mas… o juiz checou o árbitro de vídeo mais uma vez e anulou o gol por invasão do venezuelano na área do adversário antes da cobrança.

E na parte final da partida, aos 35 minutos do segundo tempo, Elias marcou de fora da área, virando o jogo para o Atlético. Confira:

Resultado perigoso

Apesar da vitória, o resultado não foi o esperado pelos torcedores. A vitória curta deixa a classificação bem aberta, já que nas regras do torneio, conta o critério de gol qualificado. Ou seja, caso o La Equidad ganhe o segundo jogo por 1 a 0, fica com a classificação. Qualquer empate ou vitória garante a vaga para o time mineiro. Só há possibilidade de disputa em pênaltis, se o mesmo placar for repetido no segundo jogo em Bogotá.

Alerta ao ataque e destaque defensivo

O ataque, mais uma vez, ficou devendo. Apesar de inúmeras tentativas, 23 finalizações, apenas 8 foram em direção ao gol. E ainda, mesmo tendo 71% da posse de bola, o Atlético não conseguiu acertar a rede adversária na quantidade de vezes esperada, algo alarmante para o treinador Rodrigo Santana, já que é algo recorrente no time atleticano. No último sábado (17), contra o Athlético-PR, os números estatísticos foram parecidos, e o Galo perdeu a partida por 1 a 0. Além disso, vale lembrar que os dois gols da virada de ontem foram marcados pela dupla de volantes do time.

O destaque positivo foi a consistência defensiva na dupla de zagueiros do time alvinegro. Apenas seis chutes adversários foram em direção ao gol em dois jogos. Contudo, o goleiro Cleiton teve que defender em só quatro oportunidades somando as últimas duas partidas, o que mostra uma consolidação de Réver e Igor Rabello, algo que era muito esperado pela torcida atleticana.

Renovação de Elias

Atlético leva susto, mas vence La Equidad com resultado perigoso

Crédito da foto: Bruno Cantini / Atletico

Após mais uma partida decisiva do volante atleticano, Elias disse à imprensa ontem que seu pai, agente do jogador, está conversando com o Rui Costa, diretor de futebol do Atlético, e diz não ter pressa para sua renovação. Seu contrato com o clube acaba em quatro meses, e o voltante pode a qualquer momento assinar pré-contrato com outro clube. Entretanto, o atleta afirmou não ter conversas com ninguém a não ser o Galo.

Elias e diretoria já tiveram atritos ainda no início desse ano, quando seu Eliseu, pai e empresário do jogador, chegou a criticar e atacar a diretoria atleticana quando o Internacional mostrou interesse em contratar o jogador, mas não teve avanço, por decisão do próprio Atlético.

No Atlético, o volante marcou 24 gols em 149 jogos, número só superado em sua passagem pelo Corinthians, quando marcou 41 vezes em seis temporadas.

Deixe seu comentário

Postado em 21 de agosto de 2019