Ultimate magazine theme for WordPress.

Atlético precisa vencer o mau retrospecto para seguir na Sul-Americana

O Atlético tem um compromisso, nessa quarta-feira (24), contra o Botafogo no estádio Nilton Santos, às 21h30, válido pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. O Galo tem a missão de vencer o retrospecto negativo contra o adversário. São seis eliminações, incluindo Copa do Brasil e Sul-Americana, desde 2007. 

O time mineiro precisa confiar na sua superioridade técnica para vencer hoje. O Botafogo tem aproveitamento abaixo de 50% no Campeonato Brasileiro, estando a três jogos sem sequer marcar gols, ocupando a 8° posição. Já o Atlético está na 4° posição e, apesar de ter empatado a última partida contra o Fortaleza em casa, conta com um elenco superior para a disputa de hoje. 

A motivação para os atleticanos é a lição aprendida na Copa do Brasil, em que perdeu o jogo de ida por 3 a 0 para o Cruzeiro, complicando muito para o jogo de volta, que até conseguiu vencer, mas pelo placar inferior de 2 a 0. Com isso, espera-se que o time do técnico Rodrigo Santana chegue mais maduro para o confronto.

Entretanto, algumas baixas de jogadores importantes podem fazer falta para o jogo de hoje. O goleiro Victor está fora por tendinite no joelho esquerdo, deve ser substituído por Cleiton. O meia Cazares também não irá jogar hoje por estar com conjuntivite, abrindo uma vaga no meio de campo.

As dúvidas para o time titular ficam por conta de quem assumirá a vaga de Cazares. Luan, Vina e Otero disputam a titularidade na partida. E ainda, há a disputa pela titularidade entre os volantes Zé Welison e Jair; e no ataque, Alerrandro e Ricardo Oliveira. Lembrando também, que Lucas Hernández, lateral esquerdo recém contratado pelo Atlético, não pode disputar a competição, já que entrou em campo no torneio enquanto era jogador do Peñarol. 

Sul-Americana passa a ser ‘Primeira Divisão’ agora

No ano passado, o presidente Sérgio Sette Câmara foi muito criticado ao declarar que a Copa Sul-Americana era a segunda divisão da América. Isso porque, após a declaração, o Atlético acabou eliminado logo na primeira fase pelo San Lorenzo. Na época, os torcedores reclamaram pela falta de interesse em um torneio que arrecada dinheiro, dá acesso direto à fase de grupos da Copa Libertadores, e ainda, é um troféu internacional.

Atlético precisa vencer o mal retrospecto para seguir na Sul-Americana
Crédito da foto: Bruno Cantini/Atlético

Hoje o Atlético vive apenas duas competições, o Campeonato Brasileiro e a Copa Sul-Americana, tendo sido eliminado na Copa Libertadores ainda na fase de grupos, e na Copa do Brasil nas quartas de final. Com isso, a prioridade do time mineiro foi direcionado ao segundo torneio continental mais importante da América, sendo também, a competição mais viável para brigar pelo título, já que a instabilidade do Atlético não o garante no Campeonato Brasileiro.

Aniversário da conquista da América

E hoje se comemora o aniversário de seis anos do título da Copa Libertadores da América conquistado pelo Atlético em 2013. Aquela campanha épica é lembrada até hoje com todo o carinho pelos atleticanos, podendo ver Ronaldinho Gaúcho levantar a maior taça da história do clube. Naquele dia, o Galo venceu o Olímpia por 2 a 0, levando a partida para prorrogação, e depois pênaltis. O alvinegro mineiro sagrou-se campeão vencendo por 4 a 3 nos pênaltis para mais de 60 mil torcedores no Mineirão. 

Nesse aniversário, o Atlético volta a disputar um confronto por um torneio continental, enfrentando o Botafogo no Engenhão. O jogo de ida é valido pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. A partida de volta acontece na quarta-feira da próxima semana (30), às 21h30, no estádio Independência.

Comentários do Facebook