Bill Gates recomenda cinco livros para você ler na quarentena; confira

O livro é um instrumento democrático e acessível a todas as pessoas, podendo ajudar um bilionário da mesma forma que também pode ajudar um estudante pobre. O livro é capaz de inspirar, transformar e gerar mudanças em qualquer indivíduo. O livro é capaz de mudar vidas.

Bill Gates é um ávido leitor. Conforme ele mesmo já declarou anteriormente, ele lê um livro por semana. Diante disso, ele tem dado dicas interessantes para leitura há anos. No entanto, quem pensa que ele é monoteísta está extremamente errado. O fundador da Microsoft sabe como encontrar uma ampla variedade de informações e inspirar os leitores.

Como faz todos os anos, a lenda da informática recomendou esta semana cinco livros para leitura. Entre eles está um dos melhores livros da literatura mundial que até já ganhou uma versão cinematográfica. Confira:

Atlas de Nuvens, de David Mitchell

O romance segue a história de seis personagens diferentes, incluindo um editor em Londres nos anos 2000 e um jovem músico na Bélgica nos anos 1930. Essas seis histórias têm elementos comuns entre si e os personagens se encontram através do tempo e espaço num processo de reencarnação. “De certa forma, o que as histórias têm em comum é tão importante quanto o que as torna diferentes”, escreve Gates. “Este é um conto de fadas sobre a natureza e os valores humanos: as coisas que mudam e as que não mudam, por centenas ou mesmo milhares de anos”.

O livro foi lançado em 2004, mas chegou ao Brasil somente em 2016, através da editora Companhia das Letras, brilhantemente traduzido por Paulo Henriques Britto.

Tom Hanks e Halle Berry estrelaram o filme de 2012 baseado no romance, adaptado pelas irmãs Wachowski (Matrix) e é um dos melhores e mais bem produzidos filmes do mercado cinematográfico. No Brasil, o filme ficou com o título “A Viagem: tudo está conectado”.

Assista:

The Ride of a Lifetime, de Robert Iger

Gates recomenda aos leitores de seu blog as memórias do recém-demitido chefe da Disney, Robert Iger. “The Ride of a Lifetime” (“O Passeio de uma “Vida”, em tradução livre) é um dos melhores livros de negócios, conforme escreve. O livro ainda não foi traduzido para o português.

A Bailarina de Auschwitz, de Edith Eva Eger

A bailarina de Auschwitz é a história inspiradora e inesquecível de uma mulher que viveu os horrores da guerra e, décadas depois, encontrou no perdão a possibilidade de ajudar outras pessoas a se libertarem dos traumas do passado.

Edith Eger era uma bailarina de 16 anos quando o Exército alemão invadiu seu vilarejo na Hungria. Seus pais foram enviados à câmara de gás, mas ela e a irmã sobreviveram. Edith foi encontrada pelos soldados americanos em uma pilha de corpos dados como mortos.

Mesmo depois de tanto sofrimento e humilhação nas mãos dos nazistas, e após anos e anos tendo que lidar com as terríveis lembranças e a culpa, ela escolheu perdoá-los e seguir vivendo com alegria. Já adulta e mãe de família, resolveu cursar psicologia.

Hoje ela trata pacientes que também lutam contra o transtorno de estresse pós-traumático e já transformou a vida de veteranos de guerra, mulheres vítimas de violência doméstica e tantos outros que, como ela, precisaram enfrentar a dor e reconstruir a própria vida.

Este é um relato emocionante de suas memórias e de casos reais de pessoas que ela ajudou. Uma lição de resiliência e superação, em que Edith nos ensina que todos nós podemos escapar à prisão da nossa própria mente e encontrar a liberdade, não importam as circunstâncias.

No Brasil, o livro pode ser encontrado no site da editora Sextante.

Good Economics for Hard Time, de Esther Duflo e Abhijit V. Banerjee

Gates aconselha a ler “Good Economics for Hard Times”, de Esther Duflo e Abhijit V. Banerjee. O último livro dos dois professores do MIT enfoca a desigualdade e as divisões políticas nos países ricos, resume Gates, e torna as conexões econômicas acessíveis às pessoas comuns.

A Grande Gripe, de John M. Barry

Gates não poderia deixar passar em branco a pandemia do Coronavírus que afeta o mundo atualmente. Ele recomenda “A Grande Gripe”, de John M. Barry, que trata do surto da gripe espanhola em 1918. Embora 1918 tenha sido um período completamente diferente de hoje, o livro ainda é um bom lembrete de que a humanidade ainda enfrenta os mesmos desafios, escreve Gates sobre o livro, que no Brasil está disponível no site da editora Intrínseca.

Comentários