Ultimate magazine theme for WordPress.

Bolsonaro diz não ter “falado nada demais”, sobre morte de Fernando Santa Cruz

O Presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou em coletiva de imprensa, nesta sexta-feira (2), que não ofendeu Fernando Santa Cruz, desaparecido em 1974, durante a ditadura.

Na última segunda-feira (29), o presidente Bolsonaro atacou, durante uma coletiva de imprensa, o atual presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz. O presidente da república afirmou “poder contar a verdade” sobre como o pai de Felipe desapareceu durante a ditadura militar. Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, pai do atual presidente da OAB, desapareceu em 1974.

O comentário de Bolsonaro foi muito criticado. Em nota, O presidente da OAB, Felipe Santa Cruz se pronunciou sobre comentários do presidente Jair Bolsonaro. De acordo com ele, o atual presidente demonstra “traços de caráter graves para um representante: a crueldade e a falta de empatia”.

Na manhã desta sexta-feira (2), Bolsonaro deu uma entrevista coletiva na saída do Palácio do Planalto, onde afirmou que não falou “nada demais”, sobre o caso de Fernando Santa Cruz. Segundo o presidente: “O que que eu falei de mais para vocês? Me respondam. O que eu tive conhecimento na época. Eu ofendi o pai dele? Não ofendi o pai dele. O que eu tive conhecimento na época, o assunto foi esse”.

O Presidente da OAB entrou com um pedido no Supremo Tribunal Federal (STF), para que Bolsonaro se explique sobre o assunto. Ainda na coletiva, o presidente da república afirmou que mesmo “não sendo obrigado”, vai prestar os esclarecimentos.

“Eu não tenho essa obrigação (de responder ao STF), agora, é só transcrever o que eu falei para vocês aqui”, disse o presidente. “Mesmo eu não sendo obrigado, eu presto. Eu não falei nada de mais, eu vou entregar o vídeo e vou fazer a degravação e mandar”, afirmou Bolsonaro.

O ministro do STF, Luís Roberto de Barros deu 15 dias para o Presidente da República enviar os esclarecimentos.

Comentários do Facebook