Bombeiros ajudam criança que prendeu dedo em chave de boca

Uma ocorrência curiosa chamou a atenção do Corpo de Bombeiros na noite de ontem (9), em Belo Horizonte. Os militares foram chamados ao Hospital Julia Kubitschek para ajudarem uma criança de sete anos que prendeu seu dedo numa “chave de boca”, ferramenta comumente utilizada em trabalhos mecânicos.

Chegando ao local, os bombeiros perceberam que seria necessário cortar a ferramenta. Sendo assim, utilizaram-se de uma micro retífica e de equipamentos de proteção para, cuidadosamente, cortar o resistente aço da chave. Após realizarem o salvamento, devolveram a criança em segurança à mãe, que queixou-se aos militares da dificuldade que tem passado em controlar as crianças durante a quarentena.

Acidentes domésticos com crianças no período de isolamento social

Os Bombeiros vêm alertando as famílias no que se diz respeito a acidentes domésticos, principalmente envolvendo crianças, durante o período de isolamento social imposto em combate à transmissão do novo coronavírus.

Com as crianças em casa e não podendo sair para gastar energia, a atenção dos pais têm que ser redobrada para evitar eventuais acidentes tanto consigo quanto para os pequenos. De acordo com os dados fornecidos pela Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), somente em 2020 foram atendidos 770 acidentes domésticos no estado. Por isso, o Mais Minas Trouxe algumas sugestões para garantir maior segurança durante o tempo de quarentena em casa. Confira:

Produtos de limpeza: deixe-os sempre em locais fora do alcance de crianças, que podem ingeri-los sem querer, ou mesmo adultos, que podem confundi-los com outros líquidos;

Tropeços e escorregões: pisos molhados e úmidos podem gerar graves acidentes. Em pisos secos, mas que são naturalmente escorregadios, evite andar de meias. Também tome cuidado para não tropeçar em tapetes dobrados ou levantados;

Móveis: móveis pontiagudos, gavetas abertas e objetos fora do lugar podem machucar as pessoas que andam distraídas pela casa. Portanto deixe seus armários e outros móveis organizados e devidamente fechados;

Escadas: o ideal é que todas as escadas fixas de uma casa tenham corrimão. Mantenha a escada seca, certifique-se que não há nenhum papel ou resto de comida para que evite escorregões. Também tome cuidado ao descê-la, olhando os degraus para que não erre o passo e possa cair podendo trazer complicações com lesões;

Iluminação: evite falhas em iluminação, principalmente, em lugares com irregularidades no piso. Certifique-se que todas as lâmpadas estão funcionando para que a noite não haja problemas ou perigo de circulação;

Vazamento de gás: Atente-se a vazamentos e verifique sempre se o registro está ajustado e a mangueira não está ressecada ou encostada na parte de trás do fogão;

Panelas quentes: enquanto as panelas estiverem quentes, certifique-se sempre de que os cabos estão para o lado de dentro, assim você evita esbarrar e derrubar o conteúdo;

Facas e objetos pontiagudos: deixe as facas e outros objetos cortantes em lugares seguros e de difícil acesso;

Janelas e sacadas: evite se debruçar em janelas ou sacadas. Quando for limpá-las, tome muito cuidado para que seu corpo permaneça dentro da casa. Se tiver crianças ou animais de estimação, instale telas ou redes de proteção;

Choques: não mexa em equipamentos eletroeletrônicos quando estiver com as mãos molhadas;

Piscinas e banheiras: não se esqueça de que crianças nunca devem ficar sem supervisão em banheiras ou piscinas.

Entrevista

Mais Minas conversou com o aspirante Matheus Neves, do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), sobre os acidentes mais comuns com os pequenos e formas de prevenção para que o período em casa seja seguro. Para se ter ideia, em 2019, o Corpo de Bombeiros atendeu a mais de mil ocorrências por intoxicação ou envenenamento e mais de 500 chamados de obstrução das vias aéreas por corpos estranhos, em todo o estado. Para acessar a entrevista completa, basta clicar aqui ou no link abaixo.

Veja também: Suspensão das aulas reascende o alerta para cuidados com as crianças em casa

Comentários