Cantiga do Cruzeirense

por Jessé Oliveira

– Ainda dá

– Só depende da gente

– Perdemos, mas ainda dá

– Opa! Fomos ajudados, a sorte esta do nosso lado

– Agora vai

– Não é possível, não acredito

– Mas ainda dá

– Desisto de vez, não dá mais

– Opa! Olha que ainda dá

– Será que vai? Tem que ir

– Acabou! Não tem mais jeito, agora é aceitar

– Que azar

– Se bem que…

– Não! Realmente não dá mais, já era. Impossível

– Peraí…

– Vai dar, tem que dar

– Não vai dar

– Vai dar

– Ainda existe esperança

– Hoje eu desisto de vez

-Não! Não vou desistir, ainda não

– Vou acreditar até o final

– Será que dá?

– …

E assim tem sido os dias do Cruzeirense, essa cantiga doída, melancólica, sem ritmo e repetitiva.

Pobre torcedor cruzeirense.

ARTIGOS RELACIONADOS

Logo Preta

Destaques

PARCEIROS