Agenda CulturalOuro Preto

Cidade Negra, Lagum e Candonguêro são atrações do Réveillon em Lavras Novas

Programação ainda terá Dias de Truta, Emmerson Nogueira e Dj's.

Os últimos dois dias do ano serão animados em Lavras Novas, distrito de Ouro Preto. A programação do Réveillon dos Prazeres 2020, evento privado, terá bandas e artistas de sucesso nacional, como Cidade Negra e Lagum, além de outras grupos e artistas que vivem em momento de ascensão no cenário estadual e nacional, como Candonguêro, Emmerson Nogueira e Dias de Truta.

Os ingressos jã estão à venda no site Sympla, e o evento promete ser uma ótima opção para quem deseja passar a virada curtindo a natureza e muita música, em um distrito conhecido pela calmaria e belas paisagens naturais.

Lavras Novas vista da torre do sino da igreja – Crédito da foto: Vanessa Barreto/O Queijo vai na Mala

Confira a programação completa:

– Dia 30 | 20:00 – Pré-Reveillon (Evento não Open Bar)
Shows com: Cidade Negra, Lagum e Dj’s

– Dia 31 | Réveillon dos Prazeres (Open Bar e Open Food)
Shows com: Emmerson Nogueira, Dias de Truta , Candonguêro e Dj’s

O open bar e open food premium vão oferecer cerveja artesanal, Gin Tônica, whiskey importado, vodka (Absolut), suco, água e refrigerante. As opções de comida ainda não foram divulgadas.

Conheça mais detalhes sobre as bandas:

Cidade Negra

Cidade Negra – Crédito da foto: reprodução/Facebook

Da baixada fluminense para o mundo! O Cidade Negra é formado por amantes do gênero musical oriundo da Jamaica. Buscando inspiração para o tenso cotidiano, a banda surgiu com o intuito de estimular (sonoramente) a voz dos artistas de rua, de um povo sem chance de reivindicações. De alguma forma a baixada era um lugar tão ativo e tenso como as famosas quebradas de Kingston, a capital jamaicana. Estabelecida a conexão, o Cidade Negra aguardava seu lugar ao sol enquanto via o reggae se tornar fenômeno de massa em estados distantes como o Maranhão, Piauí e Bahia. Chegava a hora do Rio. Em 1990, a Sony Music, ainda CBS, resolveu apostar no grupo que já contava com um bom currículo de shows.

O disco “Lute para Viver” mostrou que os rapazes estavam aí para o que viesse. Com uma produção cuidadosa de Nelson Meirelles, puderam mostrar toda a força de seu som e logo de cara emplacaram um sucesso que até hoje é pedido nos shows: “Falar a verdade“. Em 1994, reformulações colocaram o grupo em uma nova fase. O experiente Liminha assume a produção, ajudando a tornar o som do grupo mais diversificado, melodicamente mais pop e dançante, mas sem fugir do universo do reggae.

A banda tem como principais sucessos as músicas “Onde você mora?”, “Girassol”, “Pensamento”, dentre outras.

Atualmente a banda é formada por Toni Garrido, Bino Farias e Marcos Lazão.

Lagum

Lagum – Crédito da foto: reprodução/Facebook

Formada em 2014, Lagum é uma banda mineira de Belo Horizonte que tem conquistado o Brasil com suas músicas divertidas e seu estilo diferente O grupo lançou o primeiro álbum em maio de 2016. A banda é formada pelos músicos Pedro Calais (vocal), Otávio Cardoso (Guitarra e Vocal), Glauco Borges (Guitarra), Francisco Jardim (Baixo) e Tio Wilsom (Bateria).

A banda começou despretensiosamente quando Pedro, vocalista da banda, postou uma de suas composições em um vídeo no Facebook e recebeu o convite de um amigo, que era promoter, pra tocar em uma casa de show. Pedro, então, foi atrás dos amigos de infância, crescidos em Brumadinho, e os convidou para tocar, dando vida para a banda Lagum.

Atualmente, a banda tem percorrido todo o brasil, fazendo shows em diferentes estados, fazendo parcerias com outros artistas e se tornando uma febre.

Foram muitas conquistas nos últimos tempos: assinaram contrato com a Sony Music, deixando de ser uma banda independente; tocaram em grandes festivais, como o Planeta Brasil; tiveram parcerias, lançaram clipes, músicas, e até chegaram à Globo, participando do programa “Só Toca Top”.

Lagum não tem gênero definido e isso os caracteriza. Eles dizem que “Lagum é Lagum” e não tem nada que se compara. Adoram misturar o pop, o rock, o reggae, e outros estilos.

Emmerson Nogueira

Emmerson Nogueira – Crédito da foto: Hercules Rakauskas

Por meio da combinação perfeita de sua voz rouca e a intimidade com o violão, Emmerson compartilha com o público o notável entrosamento com os músicos de sua banda, consolidado ao longo dos 18 anos de estrada. O resultado não poderia ser outro: uma apresentação em que a energia do palco transborda e contagia o público.

Tendo o deslumbrante estúdio nas montanhas de Minas Gerais como ponto de partida para sua produção musical – que além dos cinco trabalhos da série Versão Acústica tem sucessos como “Beatles”, “Dreamer”, “Miltons, Minas e Mais”, o autoral “Emmerson Nogueira”, um álbum duplo ao vivo e dois DVDS. A gravadora Sony Music disponibilizou todos os álbuns físicos para as plataformas digitais, onde sua discografia está disponível no Itunes e sites de streaming, como Deezer, Spotify, Apple Music, Tidal e vídeos nos canais da Vevo e Youtube.

No show de aproximadamente duas horas, Emmerson consegue, através de medleys, passagens ou citações, percorrer boa parte de sua carreira, garantindo a satisfação de um público exigente que costuma acompanhar de perto sua trajetória. Se não faltam as obrigatórias “Wish You Were Here” e “Hotel California”, também há espaço para surpresas e momentos mais conceituais, como o solo de viola caipira que, invariavelmente, arrebata a plateia. Afinal, uma coisa é tocar canções  de sucesso, outra é transformá-los em versões acústicas com personalidade.

Dias de Truta

Dias de Truta – Crédito da foto: reprodução/Facebook

Dias de Truta surgiu em 2007. Karacol, Dudu, Cabeludo, Chapéu e Tumate já se conheciam de outras bandas, mas se reencontraram na música, graças ao Rock N’Roll.

Os primeiros discos surgiram entre as viagens pelo interior de Minas, na busca pelo sucesso: “Só no Riacho” (2007), “Nós, o Rock e o Resto” (2008), o CD e DVD “Em Casa e Em Cores” (2009) gravado em Divinópolis e “Engolindo Notas e Cuspindo Música” (2010).

No ano seguinte, a banda passou por um período de mudança: O vocalista, Eduardo Tarcísio, decidiu seguir carreira solo. Dias de Truta continuou na estrada com o projeto do disco “Capela do Rock” (2012).

Em 2013, Dudu voltou para a banda, já idealizando o sonho do sétimo disco “Santo de Casa” (2015).

Em nove anos, a banda passou por momentos importantes. Se apresentou, logo no início, no Festa Nacional da Cerveja (Fenacer) em Divinópolis, Minas Gerais e no Festival Nacional de Música do Descobrimento, em Porto Seguro, na Bahia.

Foi semifinalista do concurso Triângulo Music e finalista do Minas Music, ambos em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Também foi a “banda da semana” no TV Garagem, do site do programa “Domingão do Faustão”, da TV Globo.

Em 2012, Dias de Truta venceu o concurso de bandas “João Rock” um dos mais importantes festivais de música do país. Os músicos se apresentaram ao vivo para todo o Brasil, pelo canal Multishow, direto de Ribeirão Preto, no estado de São Paulo.

DDT participou ainda do reality show “Breakout Brasil” da Sony Spin. A banda ficou entre as cinco vencedoras, competindo com duas mil bandas.

Em 2015, Dias de Truta chegou a final do concurso de bandas do Rock In Rio, o maior festival de rock do planeta! Dias de Truta ficou entre as dez melhores bandas do país.

A mais recente conquista foi a participação no projeto “New Act”, uma coletânea que reúne músicas de várias bandas. “Na Porta De Um Bar” foi gravada em São Paulo, no Midas Estúdio, dos produtores Giu Daga e Rick Bonadio.

Candonguêro

Candonguêro – Crédito da foto: reprodução/Facebook

O Candonguêro é um projeto cultural que nasceu em 2006, a partir da necessidade de se praticar, no carnaval de Ouro Preto, a Música Brasileira, conhecida como MPB e que vinha sendo preterida há anos, no momento em que houve uma reconfiguração nos valores inerentes aos saudosos carnavais da cidade.

O Candonguêro configura-se como um produto dedicado ao cancioneiro brasileiro, a partir de uma série de releituras musicais e, sobretudo, da valorização dos compositores de Ouro Preto. O grupo é liderado pelo músico Chiquinho de Assis, e a banda se destaca, por anos, nos eventos e carnavais de diversas cidades de Minas, possuindo um repertório de grandes sucessos, sendo assim uma ótima opção para os mineiros e turistas que podem curtir eventos populares com muito samba no pé e alegria.

Em 2018, o Candonguêro lançou seu primeiro disco nos carnavais por onde passou. O CD intitulado “Era Uma Vez Um Carnaval” reúne em 13 faixas, um total de 16 canções, selecionadas a partir de um projeto que vem sendo realizado ao longo de mais de 10 anos, período de intensa pesquisa histórica, musicológica e sociológica. O disco pode ser conferido no Spotify, Deezer, Napster, Google Play, Itunes e vários outros canais digitais.

Deixe seu comentário

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar