Mais 120 cidades mineiras estão em situação de emergência por causa das chuvas

por Marcos de Carvalho

Mais 120 cidades mineiras estão em situação de emergência por causa das chuvas
Quatro casas na zona rural de Antônio Dias foram atingidas por deslizamento de uma encosta — Foto: Divulgação/Defesa Civil de MG

O ano de 2022 foi marcado pela quantidade de chuvas que ocorreu no estado de Minas Gerais, ocasionando diversos desastres como a queda de rodovias, árvores e enchentes. Por isso, todo cuidado é pouco. No mês de janeiro é um mês que quase sempre se inicia com muitas chuvas nas regiões mineiras. O número de cidades mineiras em situação de emergência já ultrapassa a casa dos 124 municípios, dado que consta no boletim da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil desta quinta feira, dia 5 de janeiro de 2023. A região metropolitana de Belo Horizonte e cidades vizinhas sofrem com as chuvas.

No boletim da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, o balanço do período chuvoso demonstra que, desde o dia 21 de setembro de 2022 até a presente data, já somam-se 14 óbitos por motivo das chuvas. São 1628 desabrigado e também já se somam 7520 desalojados. As situações de anormalidade das chuvas vêm a cada dia demonstrando mais força e novas medidas terão que ser tomadas. Os óbitos registrados foram nas cidades de Piraúba, Bom Jesus do Galho, Santa Luzia, Vespasiano, Bertópolis, Inhapim, Presidente Bernardes, Governador Valadares, Antônio Dias e Grão Mongol. Do ano de 2021 até o ano de 2022 foram registrados 60 óbitos, um número alarmante e expressivo.

A chuva com tal intensidade é causada no mês de janeiro devido a Zona de Convergência do Atlântico Sul, fenômeno meteorológico típico do período primavera/verão. A Defesa Civil de Minas Gerais alerta a previsão de fortes chuvas nos próximos dias, com a possibilidade de chegar a 200mm até amanhã, sexta (6). Os alertas são emitidos principalmente nas regiões centrais do estado, da Zona da Mata e dos Campos das Vertentes. Além disso, o INMET (Instituto Nacional de Meteorologia do Brasil) também publicou um aviso iniciando nesta sexta feira, dia 6 de janeiro, chuvas entre 20 e 30 ou até mesmo 50mm por dia. A possibilidade de ventos fortes, quedas de árvores e alagamentos não são tão grandes.

Reprodução twitter @governomg

A Defesa Civil de Minas Gerais recomenda que se tomem os cuidados, pede às pessoas para que não atravessem locais alagados e nem próximos aos córregos, como também não se abriguem debaixo de árvores e de lugares próximos à eletricidade. A atenção redobrada nesse momento é ideal, principalmente nas ruas, onde pode existir rachaduras perto dos locais íngremes. Às pessoas que também gostam de passear em cachoeiras, o cuidado é essencial, já que a existem as possibilidades das cabeças d´água; todo cuido agora é pouco.

No ano de 2023, a Defesa Civil de Belo Horizonte recebeu 66 solicitações de atendimento para vistorias em imóveis particulares nas regiões Noroeste, Norte e Centro-Sul da cidade. Foram registrados um dano de destruição de habitação, um deslizamento de encontras, 12 infiltrações e outras consequências. Os municípios próximos à capital mineira também vêm sofrendo com as chuvas, em destaque a cidade de Itabirito, que no mês de novembro de 2022 enfrentou mais uma enchente. O controle das águas está a cada vez mais difícil e as necessidades de novos modos do escoamento superficial da água urgem em todo os estado de Minas Gerais.

ARTIGOS RELACIONADOS