Ultimate magazine theme for WordPress.

Conheça o Halloween: surgimento, histórias e tradições

Mais conhecido pela comemoração nos Estados Unidos, o Halloween é celebrado mundialmente, de diferentes formas, mesmo que muito inspirado no americano. No Brasil, por exemplo, não comemoramos do mesmo jeito e com a mesma intensidade que lá. Aqui, o nome também muda: chamamos essa data de Dia das Bruxas. Em alguns outros lugares, o nome é Dia dos Mortos. Essa data é comemorada no dia 31 de outubro e a tradição dela é enorme, principalmente em países de língua anglo-saxônica.

Conheça o Halloween: surgimento, histórias e tradições
Rua decorada nos Estados Unidos – Crédito da foto: Reprodução/Markell DeLoatch/Public Opinion/AP/File

O Halloween é considerado um feriado nacional nos Estados Unidos. Nesse dia, todo o país americano se volta para o evento. As casas são enfeitadas, as pessoas se fantasiam, fazem festas temáticas e por aí vai. Por isso tamanha é a fama da data no mundo todo.

Uma das tradições mais famosas é protagonizada pelas crianças, que, normalmente, esperam essa data o ano todo. Na noite de Halloween, elas passam vestidas a caráter, de porta em porta, pedindo doces, com a famosa frase “doce ou travessura?” (trick or treat, em inglês). Que é uma brincadeira, ameaçando cometer alguma travessura caso a pessoa não dê os doces.

Essa celebração é um culto aos mortos e o termo tem origem da expressão em inglês “All Hallow’s Eve”, na tradução “Véspera de Todos os Santos”, já que é comemorado um dia antes do feriado de 1º de novembro. Quem levou a comemoração para os Estados Unidos foram os irlandeses.

Atualmente, o Halloween se tornou o maior feriado não cristão dos Estados Unidos, superando até o Dia dos Namorados e a Páscoa.

Como surgiu o Halloween

A história diz que a origem do Halloween vem de um antigo festival pagão, o festival celta de Samhain, que significa “fim do verão”. Essa festa durava três dias, começando do dia 31 de outubro, marcando a passagem de ano e a chegada do inverno.

Para os celtas, o início da estação gelada era a aproximação entre o mundo e o “Outro Mundo”, ou seja, o mundo dos mortos. Eles acreditavam que no inverno os mortos voltavam para visitar suas casas e que as assombrações amaldiçoavam seus animais e suas colheitas. Os símbolos hoje muito conhecidos em referência ao Halloween, eram usados pelos celtas como uma forma de afastar essas maldições.

Conheça o Halloween: surgimento, histórias e tradições
Uma pintura que representa a comemoração de Samhain – Crédito da foto: Reprodução/Ancient Origins

Os estudos dizem que essa data também era uma celebração em homenagem ao “Rei dos Mortos”. Alguns estudos mais recentes mostram que o Samhain era muito conhecido por suas fogueiras e a celebração da abundância de comida, após a época da colheita.

Porém, todas essas histórias se baseiam em pouquíssimas evidências. A única “prova”, é a época do ano em que os festivais eram realizados. No mais, tanto a comemoração, quanto a linguagem e até o significado do festival, mudavam conforme a região. Por exemplo, os galeses celebravam o “Calan Gaeaf”. Assim como há muitos pontos em comum entre o Samhain e o festival comemorado no País de Gales (principalmente Irlanda e Escócia), há também muitas diferenças.

Quando e como começou a ser comemorado

Durante a Idade Média, a Igreja Católica começou a ir contra a comemoração do “Dia dos Mortos”. Foi aí, então, que a data passou a ser chamada de “Dia das Bruxas”, em referência aos curandeiros que eram considerados bruxos. Além disso, por se posicionarem contra os dogmas da igreja, eles eram queimados em fogueiras.

Para deixar o caráter pagão do festival, a igreja alterou o calendário, mudando o Dia de Todos o Santos para o dia 1 de novembro, que antes era comemorado no dia 13 de maio. Por isso o nome “Hallow Eve”, citado anteriormente. Sendo Hallow, “santo”, em inglês, e eve, “véspera”.

Conheça o Halloween: surgimento, histórias e tradições
Crianças pegando maçãs com a boca, uma das tradições de Halloween, em 1935 – Crédito da foto: Lionel Green/Getty Images

Forma atual

Mas, foi entre 1500 e 1800 que a comemoração conhecida atualmente começou a tomar forma.

As fogueiras, como dito anteriormente, se tornaram muito populares com o Halloween. O joio, em celebração ao fim da colheita em Samhain, era queimado nas fogueiras, simbolizando o rumo a ser seguido pelas almas cristãs no purgatório. Também para afastar bruxaria e a peste negra.

O Halloween também tinha o costume de prever o futuro, seja a data da morte de alguém ou o nome do futuro amor. A maioria desses rituais de previsão era feito por algo relacionado à agricultura: a pessoa puxava uma couve ou repolho do chão e, com base no formato e no sabor, haviam pistas para descobrir a profissão e personalidade do futuro par.

Uma outra tradição, que vemos muito em filme, inclusive, é a de pegar maçãs com a boca. As frutas eram marcadas com as inicias de vários pretendentes.

As Igrejas também costumavam tocar os sinos, algumas vezes pela noite toda. Mas, essa situação era tão problemática, que o rei Henrique III e a rainha Elizabeth tentaram proibi-la, mas sem sucesso. Mesmo com as multas, o ritual continuou.

Halloween no Brasil

A data foi espalhada para o resto do mundo, e chegou no Brasil em 2003. Aqui, 31 de outubro também é comemorado o Dia do Saci, que é fruto de um projeto de lei que tem o objetivo de resgatar as figuras do folclore brasileiro, com a tentativa de desviar a comemoração do Dia das Bruxas, o que não deu muito certo.

Conheça o Dia das Bruxas: surgimento, histórias e tradições
Crédito da foto: Reprodução/Penteadeira Feminina

A data foi espalhada para o resto do mundo e chegou no Brasil em 2003. Aqui, 31 de outubro também é comemorado o Dia do Saci, que é fruto de um projeto de lei que tem o objetivo de resgatar as figuras do folclore brasileiro, com a tentativa de desviar a comemoração do Dia das Bruxas, o que não deu muito certo.

Mesmo que não tenha uma grande tradição, existem muitas festas que se aproveitam do tema.

Os cursos de idiomas no país foram os maiores propulsores dessa cultura, já que, muitas escolas de línguas comemoram essa data entre os alunos, do mesmo modo que acontece nos Estados Unidos.

Curiosidade sobre os símbolos do Halloween

Alguns símbolos do Halloween vieram desde a origem da celebração, já alguns surgiram ao longo do tempo. Veja alguns deles:

Máscaras e fantasias

Essa tradição veio desde os celtas, que usam máscaras e fantasias para “enganar os espíritos”, acreditando que dessa forma, eles não seriam reconhecidos como humanos. Por isso, os espíritos continuariam vagando sem os amaldiçoar.

Morcegos

Como a tradição incluída muitas fogueiras, o fogo acabava atraindo os morcegos.

As cores laranja e preto

As cores são em referência às folhas das árvores, que ficavam laranjas com o início do outono. O preto em relação aos dias que são mais escuros nessa época.

Vela dentro da abóbora

Essa tradição veio da irlanda, do inglês Jack o’lantern. Ela origem em um conto celta sobre um homem, de nome Jack, que foi proibido de entrar no céu e no inferno, tendo que vagar eternamente pela escuridão com sua lanterna para iluminar o caminho.

Crédito da foto: Pinterest

Eis o conto:

“Jack tinha o hábito de fazer brincadeiras satânicas em cima de uma árvore. Numa dessas vezes, Jack conseguiu prender o diabo dentro da árvore. Então, fez um pacto com o diabo que dizia o seguinte: ‘Se você me deixar em paz e nunca me incomodar, eu te solto’. O diabo aceitou a proposta, e assim estava criado o pacto entre os dois. O tempo passou e Jack morreu, mas não conseguiu entrar no paraíso. O diabo, temendo as brincadeiras de Jack no inferno, não o quis também, mas deu a ele uma vela para iluminar seus caminhos. Jack então ficou com a vela que teria que durar a eternidade e, para que ela nunca apagasse, colocou dentro de um nabo com pequenos furos.”

Por ser uma época de abóboras, elas tomaram conta da decoração do Halloween, substituindo o nabo.

“Doces ou Travessuras”

Ainda na cultura celta, eles acreditavam que para acalmar espíritos ruins, eles deveriam dar comida a eles. Com o tempo, essa prática foi mudando. Os mendigos começaram a pedir comida em troca de orações por membros mortos da família.

Na Irlanda, havia a tradição de um homem que fazia uma procissão para conseguir oferendas de agricultores, para que suas colheitas não fossem amaldiçoadas, como uma espécie de chantagem. E foi desses contextos que, provavelmente, surgiu a brincadeira.

Por fim, é engraçado perceber como uma tradição tomou tanta forma e força, passada de geração em geração, sendo que não existe nada realmente registrado sobre ela.

Comentários do Facebook