Corpo de Bombeiros alerta para riscos de afogamentos durante as férias

Por

Com tempo de sobra, o período de férias é sinônimo de diversão. Como opção de atividades, muitas pessoas procuram cachoeiras, lagoas e rios. Entretanto, a recreação pode se tornar perigosa sem os devidos cuidados. Segundo o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), em 2018, foram atendidos mais de 900 ocorrências envolvendo acidentes desse tipo. Neste ano, já foram registrados mais de 440 atendimentos, até o mês de junho.

De acordo com os bombeiros, a maior parte das vítimas de afogamento tem entre 20 e 40 anos. Um dos principais motivos que levam a essa grande incidência é a falta de cuidado e o excesso de confiança, características bem presentes nessa faixa etária.

Outra situação que contribui para este tipo de acidente é a prática de tirar selfies em locais perigosos, o que pode gerar afogamentos, quedas e graves acidentes. Esse não é um problema só do Brasil, visto que várias mortes já foram registradas em diversos outros países devido ao excesso de preocupação com o melhor ângulo para a foto. Essa imprudência, coloca em risco a própria vida.

Orientações do Corpo de Bombeiros

Para evitar acidentes e afogamentos, o Corpo de Bombeiros faz diversas recomendações. Leia a lista completa das dicas abaixo.

  • Escolha um local seguro, dando preferência para lugares que tenham bombeiros militares ou guarda-vidas realizando a supervisão dos banhistas;
  • As lagoas e os rios são os locais que mais acontecem afogamentos em Minas Gerais. Esses balneários possuem características específicas que potencializam as chances de afogamento. A água turva ou escurecida de lagoas e cachoeiras podem esconder riscos para os banhistas;
  • Ao nadar em lagos, é preciso tomar cuidado com objetos que estejam submersos;
  • Em cachoeiras, o desnível de uma pedra para outra também pode ser um perigo;
  • Ao avistar uma pessoa se afogando o mais correto é buscar ajuda de um serviço de emergência;
  • Caso a pessoa não tenha capacitação para realizar um salvamento, a orientação é que jamais o faça. No máximo, ofereça um objeto flutuante para que a vítima possa se apoiar;
  • Não nade após a ingestão de bebidas alcoólicas;
  • Ao presenciar um afogamento, ligue imediatamente para o telefone 193.
  • Créditos da foto: CBMMG

    https://maisminas.org/sobe-o-numero-de-ocorrencias-de-incendio-em-vegetacao/

Deixe seu comentário

Tags :

Postado em 16 de julho de 2019