Os profissionais de engenharia, agronomia e geociências de Minas Gerais escolheram o engenheiro civil Marcos Gervásio como o novo presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG), gestão 2024/2026. Ele recebeu 8.044 votos, representando 44, 97% do total.  

As eleições, que não têm voto obrigatório, ocorreram no dia 17 de novembro de 2023, e, pela primeira vez, foram online. Esse novo formato ampliou a participação, contando com 17.887 profissionais votantes, 195% a mais que na eleição presencial, em 2020, quando 6.059 profissionais votaram. 

“Agradeço sinceramente todo o apoio recebido nessa jornada, pautada pela ética, transparência e dedicação total. Cada voto foi e continuará sendo fundamental para conduzirmos o nosso Crea-MG nos próximos três anos, com o compromisso e a dedicação que a agronomia, a engenharia e as geociências merecem. Planejo uma gestão para todos e com a participação de todos. Nosso Conselho estará sempre de portas abertas para nossos profissionais e empresas”, comemorou Gervásio.

Os profissionais elegeram também os diretores regionais Geral e Administrativo da Caixa de Assistência dos Profissionais dos Crea-MG (Mútua-MG), respectivamente a engenheira civil Júnia Neves e o engenheiro de produção Éber França.  

As eleições, que ocorreram em todo o Brasil, também definiram os presidentes do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e dos Creas de cada estado e do Distrito Federal. O engenheiro de Telecomunicações Vinicius Marchese, de São Paulo, foi eleito para a presidência do Confea com 62,9 mil votos, 44,39% do total. Em Minas Gerais, o candidato obteve 40,6% dos votos.

Marcos Gervásio

Natural de Nova Era e residente em João Monlevade, o engenheiro civil Marcos Gervásio acumula 35 anos de experiência na indústria da construção civil, fundações, sondagens e consultoria. Participa das discussões sobre engenharia desde a faculdade e continua comprometido com as questões relacionadas à profissão. 

Formou-se na UFMG, em 1988, e, já no ano seguinte, assumiu a recém-criada inspetoria de João Monlevade, cargo no qual ficaria por dois mandatos. Na sequência, foi eleito e presidiu, por dois mandatos, a Associação de Engenheiros de João Monlevade (AEJM). Pela entidade, foi conselheiro do Crea-MG no período de 2006 a 2011 e de 2015 a 2017. Também foi diretor Técnico e de Fiscalização do Crea-MG, nos anos de 2016 e 2017. 

De 2018 a 2022, o engenheiro foi superintendente de Relações Institucionais e chefe de Gabinete da Presidência do Conselho, retomando, em 2023, a diretoria Técnica e de Fiscalização do Crea-MG.

Atuação Crea-MG

O Conselho verifica e fiscaliza o exercício e a atividade profissional de engenharia, agronomia, geologia, geografia e meteorologia, conforme prevê a Lei Federal 5.194/1966. A função do Crea-MG é defender a sociedade da prática ilegal das atividades técnicas, exigindo a atuação de profissionais legalmente habilitados, com conhecimento e atribuições específicas, na condução dos empreendimentos das áreas técnicas.

Fonte: Assessora de Imprensa do CREA-MG

COMENTÁRIOS
Share.

Perfil publicador de releases e guest posts, sem autoria própria. Consulte a fonte ao final das matérias/artigos.