16.5 C
Belo Horizonte
terça-feira, 28 junho 2022
Portal Mais MinasCrimesGolpistas usam lista de beneficiários do Loas BPC para dar “golpe do consignado”

Golpistas usam lista de beneficiários do Loas BPC para dar “golpe do consignado”

Situações que se tornaram corriqueiras servem de alerta para aqueles que recebem o Benefício da Prestação Continuada (BPC/LOAS). O valor é concebido pelo INSS para idosos com mais de 65 anos e pessoas com deficiência física que possuem renda abaixo de um quarto do salário mínimo, ainda que não contribuintes.

Com a alteração do INSS, quem recebe o LOAS agora pode comprometer 40% do valor recebido, que geralmente é de um salário mínimo. Isso faz com que financeiras de todo o país liguem insistentemente para os beneficiados para oferecerem empréstimos consignados, que são aqueles que são descontados diretamente no benefício.

Contudo, o maior perigo não é esse, embora seja ultrajante saber que seus dados estão pessoais estão sob posse de pessoas e empresas desconhecidas. Golpistas estão se aproveitando de listas vazadas, não se sabe de onde, para fingir serem funcionários de bancos e oferecendo crédito consignado. Muitos estão conseguindo colher documentos, assinaturas e até mesmo o código de confirmação enviado por SMS que dá acesso a todos os dados e que possibilita o “raqueamento” de um celular.

O gole do empréstimo para Loas se tornou mais frequente depois que o INSS liberou mais crédito para beneficiados com o LOAS.

Paulo Henrique de Oliveira, de 40 anos, sofre de esquizofrenia, tendo o benefício como única fonte de renda. Ao Mais Minas, ele conta que foi preciso mudar seu número de telefone, que possuía há mais de 10 anos, por causa da insistência de financeiras e golpistas, que muitas vezes, não conformados em serem ignorados por chamada telefônica, apelam para as mensagens no WhatsApp.

“Há uns dias atrás uma moça disse que para acessar a margem que tenho disponível para empréstimo, me enviaria um SMS, em seguida eu deveria enviar no WhatsApp dela o código de acesso, desconfiei na mesma hora e bloqueei. Como ela já apareceram outras cinco pessoas tentando fazer o mesmo”, disse.

Outra vítima de 51 anos, que preferiu não se identificar, é deficiente visual. Ela conta que já recebeu ligação às 3h da madrugada. “Acordei assustado pensando ter acontecido alguma coisa grave com algum familiar, quando atendi, era uma mulher me oferecendo empréstimo. Minha vontade era de processar quem vazou minhas informações. A pessoa disse que tem meu endereço, RG, CPF e que só precisava de uma foto do meu RG para concluir o pedido de crédito. Me sinto invadido”, relatou.

LEIA TAMBÉM:  Polícia prende, em Itabirito, suspeito de cometer homicídio de morador de rua de Brumadinho

Telemarketing e nova lei

A aplicação de multa para empresas que descumprirem a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é um indicativo de que os abusos cometidos por tais empresas devem diminuir, pois esse cumprimento obriga as empresas a obterem autorização prévia do consumidor para o oferecimentos de produtos ou serviços. Mas não garante que elas deixem de praticar ou impede a ação de golpistas.

Listas vazadas

Os dois entrevistados neste artigo suspeitam que seus dados estejam em listas vazadas de algum banco ou órgão público. Do contrário, como empresas ou golpistas saberiam até o nome de seus pais e datas de nascimento?

A questão merece atenção das autoridades e órgãos envolvidos, assim como uma campanha de prevenção à golpes neste sentido.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: